quinta-feira, agosto 21, 2008

Descarregar a energia

Terminámos as técnicas básicas que um mago deve ter dominado para melhor controlar os seus rituais e mais facilmente atingir os seus objectivos.
Contudo apercebo-me agora que não indiquei uma das mais importantes, aquela por onde devia ter começado, a descarga do excesso de energia.
É de extrema importância que o mago saiba que por muito bem direccionada que esteja a sua energia, principalmente quando é invocada para um fim específico, há sempre alguma que fica. Essa energia que fica a mais se ficar dentro do mago pode provar alguns problemas pois todos nós temos uma capacidade limite para a energia estar em equilíbrio e o excesso pode também ser prejudicial. Mas não é só se a energia ficar no mago que pode provocar problemas, recentemente compreendi que até mesmo no nosso espaço sagrado a energia pode ficar em excesso e começar a criar um espaço com demasiado energia, onde corpos mais densos se sintam mal. Para este exemplo um simples cristal basta, colocando um cristal ou uma pedra preciosa qualquer, a energia em excesso, aquela que não é enviada para o objectivo, pode ser captada.
Porém, eu prefiro utilizar a mesma técnica para as duas situações, deixando o cristal para captar a restante da minha própria operação. Quando termino os rituais, depois de abrir o círculo e enviar a energia para o centro do universo de onde a invoquei, visualizo o espaço e a energia que há em mim, se sentir que estão em excesso, centralizo-a e colocando as mãos no chão, envio-a para o centro da Terra, para ajudar a sarar as suas muitas feridas, claro, salvaguardando se assim ela quiser, pois não nos podemos esquecer que também ela é uma entidade viva e que deve ser respeitada sempre!

Num dia de Júpiter e de Saquiel, de São Anastácio e de Santa Joana Francisca de Chantal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...