sexta-feira, novembro 28, 2008

Recuperada e em estado de Gratidão

Nada como um dia de Anael para melhorar as perspectivas. Hoje finalmente acordei e libertei toda a dor, como sabe bem chorar! Como diz a sabedoria popular: "Chorar lava a Alma!"
Ontem à noite fui jantar com uns amigos, um jantar que já estava combinado há algum tempo, e apesar de não ter na altura muita vontade de estar com pessoas foi de facto o melhor que fiz, pois fiquei bem melhor. Agradeço também aos mimos dos Amigos virtuais, pois as suas energias são sempre boas e isso ajuda-nos a crescer.
Não há melhor remédio do que envolvermo-nos de Amor para curar qualquer mal.
As conversas foram muitas, rodaram à volta das nossas vidas. Todos, excepto eu, são pais e falámos muito sobre a educação dos filhos. Um passou a noite a gozar-me por lhe ter dito que a sua filha o escolheu, brincava a dizer que ela podia ter escolhido o Bill Gates, mas preferiu um pé rapado. A esposa deste amigo é portuguesa, mas os seus ascendentes são indianos e não deixo de achar curioso que estas "teorias" lhe sejam estranhas. Como sempre predomina o respeito, eles respeitam aqui a “maluquinha” e eu a eles.
Falámos da actualidade social, claro, todos muito preocupados, mas ninguém com ideias práticas sobre como ajudar a superar esta crise. Somos todos um pouco comentadores de bancada, enfim, isso fica para outro dia!
Mas o que mais me ficou na mente foi um desabafo de um desses amigos. Dizia ele que a sua família o criou num ambiente em que os erros não eram admitidos, pelo menos aqueles que envolviam emoções. Que a forma de actuar era não falar no assunto. Como já me conhece bem, reparou que eu não concordava com isso. Para ele os problemas emocionais passam com o tempo e custa-lhe horrores falar sobre as coisas que sente, que provocou ou lhe provocaram.
Para mim, acontece exactamente o contrário, é difícil de aceitar que há pessoas assim, que preferem fingir que não há um problema, segundo os meus padrões isso é viver na hipocrisia. Já tive alturas em que, para respeitar essa forma de ser dos outros, tive de me afastar. Infelizmente o que senti foi que eu respeitei os outros, permiti-lhes ser como eles consideram que devem ser, mas não fui respeitada, pois o meu afastamento não foi compreendido. Se alguém ou alguma situação me magoa e eu não posso falar sobre isso, levo mais tempo a assimilar e perdoar esse acontecimento, por isso afasto-me, é o meu tempo de carpir à minha maneira. Mais uma vez, como o sucedido teve a ver com situações familiares, as coisas foram ainda mais difíceis, mas tudo se conseguiu. Eu curei as mágoas e aprendi a distanciar-me emocionalmente dessas pessoas e situações, pois elas não vão mudar, nem eu desejava isso; mas eu também não mudo a minha forma de ser por causa disso.
Depois de um dia como o de ontem, este momento foi muito importante, consegui compreender muitas coisas que estavam a acontecer comigo. O Universo foi generoso pois colocou-me à frente todas as situações que estavam menos bem na minha vida e percebi algumas coisas, outras nem por isso, mas tudo tem um Tempo!
Por tudo isto estou grata, ainda um pouco em estado Eremita, mas brevemente no Mundo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...