quinta-feira, dezembro 11, 2008

Prova superada

Depois dos acontecimentos das duas últimas semanas, coincidentemente nas quintas-feiras, decidi de forma consciente esperar pela próxima para verificar o que acontecia. Assim, foi com alguma apreensão que comecei o dia, mas mantendo em mente que tinha feito o trabalho de casa e que, provavelmente, estaria mais preparada para o que pudesse acontecer.
Tentei manter a minha percepção constantemente virada para mim e para o que estava à minha volta.
Já disse aqui por várias vezes que a condução é um momento importante para mim. Não só me apercebo da minha forma de estar, por me irritar mais facilmente com os erros dos outros, mas também pela própria posição do meu corpo, às vezes tenho de ajustar o espelho retrovisor, só eu conduzo aquele carro, logo, o espelho está sempre na mesma posição. Mas, por vezes, estou mais cabisbaixo, os ombros curvados, menos firme e tenho de adaptar o espelho para poder ver a estrada. Noto logo que há algo de “errado” comigo e tento modificar a postura. Hoje, enquanto estava a conduzir para o trabalho, um carro começou a lançar-se para cima de mim, senti imediatamente a onda de medo do acidente baixar o meu nível vibratório. Corrigi o acto e cheguei à escola alinhada como tinha saído de casa.
A minha apreensão não tinha só a ver só com o facto de recear que me fosse mostrado que as minhas conclusões estavam erradas, eu sabia que hoje, como nas outras quintas-feiras, havia uma pessoa à minha espera e que mais uma vez iria tentar dominar-me, humilhar-me para que ela própria saísse bem no papel (se o faz de forma consciente ou não, não sei, mas que o faz, faz). Porém, o conhecimento espiritual serve para melhorar a nossa capacidade para lidar com estas pessoas, sendo que estas pessoas são aquelas que, apesar de não estarem viradas para o esoterismo, sentem as energias dos outros e quando estas não são como as suas tentam subjugar os outros até tudo ficar como sempre foi, sob o seu domínio.
Bem energizada e consciente do trabalho que ela iria tentar realizar para me destabilizar, coloquei-me no papel de observador e, sempre que ela avançava, eu sai de mim e não conseguiu nada do que pretendia. Cansou-se de estar a falar com um saco vazio, com alguém que anuía a tudo e sorria. No fim, tentou ainda uma última carta: falar mal de outra pessoa para eu a apoiar, elogiando-me a mim em detrimento do outro. Nem vou fazer juízos de valor sobre tal atitude, pois qualquer ligação que eu neste momento permita fazer, significa rapidamente voltar para o seu jogo de roubar energias, o que não quero!

Hoje, foi um dia abençoado, pois consegui provar tudo o que já suspeitava.
No caminho de regresso, para outra escola, mais uma vez o IC19 estava com fila. Telefonema rápido para avisar que poderia chegar atrasada ou nem sequer chegar, pois deveria haver um acidente, dado o comprimento da fila e o número de ambulâncias que passavam. Quando desliguei o telefone pensei “Que bom, estou mesmo alinhada, nem sinto a energia do acidente.” Contudo, essa não foi a verdade, o que se passava não sei, mas não havia acidente, junto às bombas da BP no Cacém havia pelo menos cinco carros da GNR e BT e muita polícia a andar pelos matos adjacentes, mas nada de acidente. Como já estava atrasada nem pensei mais no assunto, mas agora que reflicto não deixo de considerar curioso que não tenha sentido nada, pois, de facto, não havia nada. Quanto a essa habilidade ou não, terei de esperar por uma próxima para constatar se é ou não.
E é desta forma, limpa e bem disposta que chego ao fim do dia sabendo que superei a prova que o Universo me colocou à frente. Limpei o meu passado e estou a dar passos para o meu futuro, construindo um presente bem alicerçado em Amor e Paz.
Quando temos certeza de quem somos, de quem fomos e de quem queremos ser, os outros podem dizer, fazer, pensar, o que quiserem…nada nos atingirá.

Num dia de São Dâmaso, São Franco e de Saquiel, Regente da Energia de Júpiter
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...