terça-feira, dezembro 30, 2008

Reflexão de Fim de Ano

Como todos os fins de ano, este não poderia ser uma excepção e a reflexão é obrigatória. A única diferença é que este ficará escrito e público...os outros eram privados e partilhados com os amigos íntimos. Como todas as mudanças há sempre algo de positivo e partilhar com Todos trará, sem dúvida, uma aprendizagem pessoal.
Este ano começou de forma simples, intimista e minimalista. Eu tenho uma crença engraçada que me foi transmitida por uma amiga. Ela sempre disse que o que começamos o ano a fazer reproduzir-se-à ao longo do ano. No início julgava apenas que era mais uma superstição mas aos poucos fui interiorizando e agora também verifico isso. Com esta consciência, escolho as minhas passagens de ano muito bem!
Mas como estava a dizer, o ano começou de forma intimista e serena, o que se reproduziu ao longo de todo o 2008. Foi um ano como os outros, nada de muito fenomenal nem de muito negativo.
Foi um ano de crescimento, mas sinceramente para mim são-no todos, este porém, teve uma particularidade.
Como marcas tenho a mudança para a minha casa, o rompimento com alguns relacionamentos, um curso de alquimia e uma proposta.
Ao longo de 2008 fui aprendendo a lidar com um handicap meu, os relacionamentos pessoais, principalmente de amizades. Nada na vida se repete, pelo menos nas mesmas circunstâncias, mas quando há pontos em comum com situações anteriores é porque a aprendizagem não foi feita, pelo menos na sua totalidade. Assim, este ano fui percebendo onde estavam os meus erros, quais eram os comportamentos incorrectos que eu tinha e dessa forma fui podendo alterá-los. Tornei-me numa pessoa mais aberta aos outros, mantendo, porém, em mente que tipo de pessoas (energias) desejo que circulem à minha volta.

O curso de alquimia foi algo que fiz, mas que nunca dei muita importância. Quando o fiz, não foi com a intenção de me vir a tornar numa alquimista, mas sim como forma de complementar o meu caminho de Magia. Há elixires, tinturas que um Mago deve conhecer e saber fazer, quer para si quer para os outros. Contudo, essa ramificação não foi explorada. Não por falta de vontade, mas por o caminho da Magia me exigir dedicação e estudo constante, quer dos temas, quer de mim. Espero que neste ano que começa consiga enquadrar a alquimia na minha rotina diária, não que ela não faça já parte, quem me conhece sabe que quando entro numa cozinha me transformo numa alquimista ou que a minha busca da pedra verde é constante. Mas pretendo encontrar a alquimia mais virada para a Natureza, para o colher e realizar elixires, tinturas, compostos… Vamos ver!
Por último, a proposta! Esta proposta foi lançada ao ar e vindo de quem veio, com todo o respeito, tinha mais possibilidades de nunca ser concretizada do que o contrário. Porém, ela fez-me estar em constante reflexão sobre o caminho que quero para a minha viagem. Ao início acreditei que deveria experimentar pois só a prática nos dá experiência, podemos ler muita coisa, mas se não a aplicarmos à nossa vida não passa de mera informação (já perdi a conta às vezes que referi isto aqui, mas é uma das minhas crenças profundas). Todavia, e com o decorrer do ano, fui verificando que afinal desejo permanecer sozinha, que prefero ser apenas eu e controlar bem as intenções com que as coisas são feitas, do que depois não saber o que estou a enviar para o Universo. Mais vale só do que mal acompanhada. Sei que isto pode parecer estranho, mas passo a explicar. Quando se faz magia devemos saber o que está dentro de nós, o que nos vai no coração e nos pensamentos, senão poderemos estar a fazer algo "errado" e que se tornará prejudicial para todos. Se estiver com outras pessoas que eu não conheço bem, não sei o que lhe vai na alma, que desejos estão a colocar ali naquele momento sagrado e isso pode dar para o torto. Por isso, a não ser que os termos da proposta mudem e antes de se fazer seja o que for haja convívio mundano para se conhecerem uns aos outros, a minha resposta será não. Pois também eu tenho medo, medo do que outros possam desejar e querer sem eu saber! Não desejo entrar num caminho sem consciência! A manipulação de energias é um assunto sério e como não confio, desconfio, logo não posso poluir o ambiente com a minha desconfiança, não outra vez!

Bom…creio que o balanço está feito. Agora vêm os projectos, mas esses precisam ainda de um pouco de fermento antes de serem partilhados.

Num dia de São Sabino, São Anísio e de Samael, Regente da Energia de Marte
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...