segunda-feira, janeiro 19, 2009

Boas Energias

Devo admitir que a Carta Imperatriz me fez passar por um mau bocado, mas, por vezes, as grandes aprendizagens são difíceis de assimilar. O facto de ser "aquela altura do mês" também não ajudou e fez com que as emoções se envolvessem em demasia, exagerando um pouco o que tinha acontecido. Por conseguinte, esta semana não parece que vá ser melhor...ou talvez sim, tudo depende da consciência com que aceitamos o desafio.
Todavia a partilha de hoje não tem a ver com isso. Neste fim-de-semana recebi ma prenda do Universo maravilhosa. Quando publiquei o meu ritual da lua de Fevereiro pedia que houvesse um feedback sobre o meu trabalho e não é que isso aconteceu?!? A resposta que obtive não foi em particular sobre esse trabalho, mas sim sobre todo o trabalho que tenho vindo a desenvolver. Passo a explicar.
No sábado quando acordei cedinho, fui tomar o pequeno-almoço e depois fui fumar um cigarro à janela da cozinha (sim, ainda não tive a Força suficiente para deixar este vício, mas bom…também não almejo a perfeição (risos)).
Estava um belo dia de sol e até algum calor e ali me deixei ficar a observar o exterior. De repente vejo umas luzes brancas na parede do prédio da frente. Não eram umas luzes normais, eram circulares, perfeitas e pareciam estar a ser reproduzidas por algo. Fiquei curiosa, como normalmente sou, e pus-me a ver de onde vinham. Seria de um carro? Não! De uma antena? Não! Coloquei várias hipóteses e nenhuma fazia sentido. Voltei para a minha sala e vejo umas bolinhas de luzes multicolores na parede da frente. Fez-se luz, salvo seja!!!
Há dois natais atrás uma amiga ofereceu-me uma candeia vermelha, feita de pequenos pedaços de vidro vermelho, verde e azul. Essa candeia andou por várias partes da casa até encontrar o seu lugar, na sala, na zona sul junto à janela. Como estava Sol a entrar pelas grandes janelas, a sua luz quando de encontro à candeia reproduzia as tais bolas multicolores na parede de casa e não é que era também essa candeia que estava a produzir as luzes no prédio da frente. Como devem imaginar pus-me a pensar…

Houve uma vez que essas luzes me deram uma mensagem especial do meu Anjo da Guarda e cada vez que eu reparo nelas, normalmente saio de casa cedo e não as vejo ou levanto-me tarde e perco o espectáculo, mas cada vez que reparo nelas é porque devo “ver” algo importante. Por isso me pus a pensar e fui ao encontro de algo muito bonito.
Há uns dias partilhei com a Salamandra novos pormenores da minha limpeza da casa, que já sofreu várias alterações, e ficou interiorizado que devia voltar a fazer uma oração no fim, mas depois lembrei-me que eu já fazia. A oração é uma forma de falarmos com o divino e eu, apesar de não fazer a oração como habitualmente a consideramos, faço uma dança. Afinal não é a dança também uma forma de oração? Claro que sim. Esta foi a primeira constatação, depois fui levada para o facto de a luz da minha casa estar a ser reflectida no exterior. Ora meus queridos amigos, eis a importância de fazermos uma limpeza espiritual à casa, não só limpamos o nosso lar como também passamos a transmitir as nossas energias para o exterior. Fiquei tão feliz por descobrir isto, nem imaginam. Acredito que alguns de vós já soubessem, afinal não há nada que façamos que não tenha impacto nos outros, mas ver e sentir isso como me foi dado experienciar, isso foi simplesmente magnífico.
Como se não bastasse ao fim do dia ainda tive direito à confirmação sobre essas minhas reflexões. Alguém entrou no meu livro vindo de um site, fui ao site e descobri um texto meu. O meu coração encheu-se de alegria, era uma das minhas partilhas, sem tirar nem pôr. Foi engraçado ler algo que eu criei fora do meu livro, com outros olhos, com mais objectividade. Pela forma que me expresso até parece que foi o meu ego que se encheu, claro que também foi, mas afinal quem não precisa dele. Mas acima de tudo foi o coração que rejubilou, foi o amor de uma mãe que deu à luz algo e o está a ver crescer, foi a energia da Imperatriz no seu lado positivo. A partilha era, nada mais, nada menos, do que a oração para benzer a casa , a oração que eu tirei do livro de Lubélia Medeiros. A ajudar a este sentimento estava o facto de a pessoa que pegou no meu texto ter feito um dela próprio sobre o assunto e ter terminado com o meu, deixando, claro, a fonte bem indicada.

Foi uma aprendizagem linda, pois mostrou-me que afinal não fiz nada de errado ao ter ficado aborrecida (termo leve) com a falta de rigor no trabalho que desenvolvemos, que o Bom Combate será sempre recompensado e recebi o tal feedback que pedi no fim do ritual da lua de Fevereiro.
Foi um fim-de-semana muito positivo e por tudo isto quero agradecer. Estou grata por todas as aprendizagens.
Para terminar espero ter ajudado os indecisos e a motivar ainda mais quem faz um bom trabalho, pois acreditem, trabalhar na Luz e para a Luz de todos é bastante gratificante.

Num dia de São Canuto, São Mário e de Gabriel (meu anjo belo), Regente da Energia de Lua
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...