segunda-feira, abril 27, 2009

Reflexão Semanal com a Imperatriz II

A semana que passou foi algo interessante, regida pela Imperatriz e pela emoções, pois retirando a quinta-feira e a sexta-feira, todos os dias saíram cartas de Copas. O que nos terá desejado a Imperatriz transmitir? Que aprendizagem nos reservou?

Teremos em nós a capacidade de perdoar? Perdoamos o outro porque o compreendemos ou porque o não compreendemos? Ao perdoar o outro, não me estarei eu a desculpar para me perdoar a mim mesma? E depois de perdoar, serei capaz de aceitar essa pessoa novamente no meu coração? Todas estas perguntas me surgiram na mente quando a Rainha de Copas se manifestou no domingo passado e ao longo da semana. Como que por magia, as respostas foram surgindo.
Perdoar o outro, mas acima de tudo a nós próprios, pelos erros, enganos, ilusões que criamos na nossa vida, é uma das melhores formas de experimentar o Amor Incondicional, tornando possível a troca de energias puras, limpas e de melhor qualidade possível. Ao fazermos isso, vamos compreendendo que à nossa volta apenas se juntam as pessoas com quem temos uma grande sensação de familiaridade e intimidade, as outras acabam por seguir outros rumos, e ficamos apenas com quem necessitamos no momento. Cada um está na nossa vida pelo tempo necessário e não deve ser prolongado mais do que o necessário, pois as vidas mudam. Como conseguimos ver quando chegou o tempo final da relação? Fácil, assim que as disputas começarem. Perdoar é algo muito importante, e devemos fazê-lo sempre, mas estar sempre a permitir que algo de menos bom aconteça, é estupidez. Todos sabemos quando algo já não dá mais, os sinais começam a aparecer, ora porque o outro só tem a capacidade de despertar o que de menos bom há em nós, ora porque não desperta absolutamente nada. Perdoamos mas não temos obrigatoriamente de manter essa relação, caduca, no nosso coração. A busca de novidade é algo que devemos manter sempre na nossa vida, o que não quer dizer que andemos a procurar outras pessoas para substituir outras, mas simplesmente buscar coisas novas nas pessoas, vê-las de forma diferente todos os dias.
Há uns tempos aprendi algo interessante, imaginem que todas as noites ao adormecerem, a vossa memória é apagada. Na manhã seguinte não têm a menor recordação das pessoas que amam, será que as amariam novamente. Experimentem, não imaginar como o vosso marido/mulher vai reagir perante o telefonema, como a filha vai reagir perante a surpresa, deixem que cada um se revele aos vossos olhos, acreditem que descobrirão coisas maravilhosas. Mas não só, eu fiz isso e descobri coisas horríveis também, as ilusões acabam-se, caberá a cada um decidir se querem a Verdade ou a ilusão.

E assim, chegamos novamente à voz do nosso silêncio. Perdoando, mas garantindo que não voltará a acontecer. Respeitando, mas nem sempre compreendendo. Enfim, escolhendo o Amor Incondicional, mas não o caminho do Mártir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...