domingo, julho 05, 2009

Reflexão Semanal com os Amantes II

Esta semana não esteve fácil rkrkrkrkrk!

Julgava eu que os Amantes nos iriam ajudar a escolher de forma sensata e corajosa, mas esqueci-me que quando as emoções estão envolvidas as escolhas tornam-se um pouco menos fáceis. Foi uma semana de regressões, surgiram situações do passado que nos obrigaram a enfrentar padrões de acção que utilizamos e libertarmo-nos para fazer escolhas sensatas. Como de costume, partimos para uma aprendizagem oferecida pelos arcanos menores que saíram ao longo da semana. Sendo que é o primeiro quem nos oferece o mote da leitura. Cá vai.

A lâmina 6 tem a ver com as escolhas que estamos prontos para fazer no Caminho, mas as escolhas podem ser de ordens diferentes, todavia, sejam elas quais for o 7 de Discos no dia de Sol indicou-nos a forma como elas devem ser levadas a cabo. Esta energia regida por Saturno em Touro, mostrou-nos que as escolhas sobre aquilo que queremos manter na nossa vida devem ser realizadas com muita ponderação, com muita análise.

Pensemos no signo de Balança para compreender que tipo de ponderação estamos a falar. Costuma-se dizer que o Balança é indeciso, mas não creio que essa seja a verdade, o Balança parece indeciso pois pondera todos os pontos da questão, aponta todos os caminhos para encontrar o equilíbrio necessária à sua escolha. Só quando o encontra ele decide, depois de avaliar todos os danos e benefícios, ele age, mantendo sempre um espaço de manobra para a correcção.

O 2 de Taças, ensina-nos que nada há a temer, que quando as coisas tem de ser, tudo flui com naturalidade para nos colocar nesse caminho.

Todavia, o 4 de Bastões mostrava-nos que devíamos estar prontos para a transformação interior que isso acarretaria. Algumas vezes acontece que desejamos muito manter algo e nos esforçamos tanto para o concretizar que quando acontece, perde a magia. Muitas vezes apoiamo-nos em fantasias e em ilusões que nos fazem caminhar um pouco mais felizes, e quando as materializamos, simplesmente perdem a sua função. É importante saber quando sair de cena, quando largar uma situação sobre a qual apenas nos estamos a apoiar para continuar o Caminho de forma facilitada.

Nessas alturas tornamo-nos no Cavaleiro de Discos e somos capaz de nos libertar de tudo o que nos prende e retém, permitindo ascender e tranformarmo-nos no Cavaleiro de Taças, onde a liberdade conseguida nos faz ser capaz de expressar quem somos, o que queremos e o que temos.

Mas para ser capaz de chegar ao Cavaleiro, nós Peregrinos, temos de ser honestos connosco e assumir o que queremos. Depois disso podemos então dirigir a nossa acção para nos libertarmos e alcançar o desprendimento e o desapego necessário para ser Cavaleiro e seguir em frente.

Não foi fácil, assumo, mas no fim fica a sensação profunda de que tudo acontece por uma razão importante e enquanto ela for para o meu crescimento e amadurecimento pessoal, já não é mau!

A vossa semana foi assim? Se tivessem de ler as cartas era isto que teriam encontrado?

Na segunda hora de Sol do dia de Sol e de S. Anastásio e de S. António Maria Zacarias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...