sexta-feira, agosto 07, 2009

O Amor, ao meu Amor

Hoje é um dia muito especial para mim e pelos vistos para todos pois a energia do dia é poderosa 7/8/9. Decidi abrir aqui um espaço e prestar a minha gratidão ao OM que me acompanha há tanto tempo que já diz carinhosamente «Parece que somos um casal de 50 anos de vida partilhada».

Era uma criança quando te reconheci. Um homem feito estava à minha frente e não sei se vi a luz por cima do teu ombro ou não, mas sei o que o meu corpo disse e o meu coração sentiu, seria do espaço onde estávamos? Voltei a apaixonar-me por ti nesse instante. A criança em mim disse «É ele!»

Senti os teus braços e lábios nos meus era eu uma adolescente, apesar de ser ainda uma criança, e já havia passado um ano e um dia desde que me tinha apaixonado. Encontrei neles a segurança que nunca tinha sentido. Era como se tivesses o dom de parar o tempo e aquietar a minha alma insatisfeita e ansiosa.

Nesse clima de reconhecimento, alegria, saudades e dor, os anos foram passando. A adolescente foi crescendo e tornou-se numa jovem adulta, mas sempre criança. As dúvidas chegaram e a pressão foi aumentando. Apesar disso, foste sempre um homem seguro e determinado, mesmo quando as tuas águas estavam revoltas, conseguiste manter-me segura e calma. Tens esse dom!

O pior foi mesmo quando a jovem deixou de ser criança e achou que era altura de ser madura. Tornou-se séria e julgou-se independente. No meio dessa farsa mantiveste-te sempre uno, forte como uma rocha, inabalável. Com uma paciência incrível, permitiste-me fazer tudo o que precisava para aprender sozinha.

Hoje é uma mulher ainda criança que te escreve e que te ama. Que já não se sente insegura, mas gosta de sentir o teu porto de abrigo, essa fortaleza que vem do teu centro e me acalma. Que já não precisa de ti para se refugiar do mundo, mas que gosta de o fazer. Enfim, uma mulher que se sente uma criança sempre que está contigo. E por isso, sabe que tudo tem um fim e que se esse fim fosse hoje apenas te queria dizer.

És perfeito nessa tua forma de ser. Que és um modelo de caminho para mim e que te peço desculpa por tudo o que fiz e te causou dor, mesmo se não tenho a consciência de o ter feito. Porque neste caminho acabei muitas vezes por passar por cima de ti e dos teus sentimentos, fui egoísta e só te posso dizer que «Te amo», mesmo se sei que isso nem tudo perdoa. Mas sei que o Amor que sentimos um pelo outro tudo perdoa.

Todavia foram estes momentos particularmente difíceis que fortaleceram a relação que existe entre nós. Sabemos que nada é eterno, neste Plano Manifestado, e isso dá-nos a segurança suficiente para sermos e estarmos em união. Somos hoje os mesmo dois barcos que se encontraram há 14 anos, já não somos uns barquinhos apenas pois já conhecemos o rio onde andamos e, mais importante ainda, sabemos que ele nos vai levar a um sítio maior ainda.

Então, se hoje fosse o nosso última dia juntos, só te poderia agradece por teres sido tão bom amante, mestre e amigo. Dir-te-ia com muita segurança «Love you, always have, always will.

Que os nossos dias sejam prósperos e que o nosso Amor seja sempre suficiente para vencer as intempéries do Caminho. Que nunca esqueçamos o caminho que nos leva ao lugar seguro que cada um tem para oferecer.
Amo-te OM da minha bida :)
Na primeira hora de Saturno do dia de Vénus, S. Afra, S. Alberto, S. Severino, S. Sisto e S. Donato
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...