domingo, setembro 27, 2009

Reflexão com Os Amantes III

Mais uma semana muito interessante na Viagem do Peregrino. Desta vez ele foi ao encontro dos Amantes e que terá aprendido? Vamos ver!

Depois de passar a prova com o Diabo, seguiu viagem feliz e contente tocando a sua música. Todavia, sentiu-se encurralado. Chegou a um precipício pois não conseguia recordar-se dos sonhos importantes que estava a receber. Parou, sentou-se e contemplou a paisagem.

Não podia voltar atrás, as suas decisões levaram-no exactamente ali, mas também não podia avançar. Que deveria fazer? Esperou que a mente se acalmasse e que a percepção se revelasse mais fortemente.

Surgiu então à sua frente a Rainha de Discos e o Cavaleiro de Bastões. A Rainha era uma mulher linda, madura, organizada, cheia de recursos e sabedoria. O Cavaleiro era destemido, cheio de recursos e de competitividade. Ao olhá-los o Peregrino compreendeu que ambos lhe mostravam a sua necessidade – precisava organizar-se, planear de melhor forma a sua Viagem, já não bastava seguir ao sabor do vento.

A Rainha olhou-o e disse: «És uma criança imatura, precisas ainda de provar que és capaz de pegar as rédeas do teu destino. Não passes etapas da tua jornada. Em cada uma tens de saber o que queres a seguir e alcançá-lo. Seguir o coração não significa que tens de deixar a razão. Em cada momento há uma escolha, mas muitas vezes essa escolha é simples ou ouves o coração ou a razão.»

Depois disto, lançou à sua frente Terra e maravilhosamente uma ponte foi construída para a outra margem.

O Cavaleiro desmontou e, virando-se para ele, disse: «Se a esta mensagem conseguires juntar a minha, encontrarás a Salvação. O teu maior recurso é a criatividade, usa-a de forma organizada e tudo te será concedido. Eu sou o Fogo da Acção. O meu Bastão é o meu elo de ligação, com ele abro as portas fechadas, fecho as abertas e escolho sensatamente como e quando o devo fazer. Segue a tua voz interior.»

Com o bastão de poder tocou no topo da cabeça do Peregrino e no seu coração. Traçou uns riscos no chão e montou o seu cavalo. Ambos desapareceram.

O Peregrino fechou os olhos e assimilou as novidades. Sentia-se uma pessoa nova, mas não sabia porquê. Teria sido um sonho? Contudo a ponte e os riscos estavam ali à sua frente. Pegou no dedo e passou por cima dos riscos que estavam desenhados no chão. Aprendeu-os e pôs um pé na ponte, pronto para seguir.

Desta vez sabia novamente onde desejava ir. Escolheu ouvir o coração e ele disse-lhe que a sua missão era seguir pela ponte. Do outro lado estaria muitas novidades inspiradoras que o iriam fazer mudar e reencontrar-se.

Novamente confiante prosseguiu. Então desejou esta semana encontrar a Lua, a rainha dos sonhos, para que quem sabe pudesse aprender a controlar as mensagens que lhe surgem.

O Peregrino aprendeu uma lição importante. A sua etapa não pode ser ultrapassada, tudo tem de ser experienciado no tempo certo, quando assim não é as provas são mais difíceis. Não é preciso encurtar o caminho, pois afinal ele é tudo o que importa.


Na primeira hora de Lua do dia de Sol, S. Cosme e S. Damião, S. Elzear

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...