domingo, maio 31, 2009

Reflexão Semanal com o Diabo II

Só agora me apercebi que já este mês nos tinha sido dado experienciar o Diabo, nem há 15 dias, mas pelos visto não lhe dei/demos a atenção merecida e ele surgiu neste final de mês.
Que será ainda preciso reflectir sobre esta lâmina que nos leva para os fundos da nossa existência, para o mergulharmos nas nossas águas profundas e ver o que lá existe. Enfim, que nos leva a aceitar a escuridão que há em tudo, para depois, e só depois, nos podermos elevar à Luz.

A reflexão começa com o 6 de Espadas o que nos leva para as ideias, para as estruturas mentais que criámos em nós e pelas quais vivemos aprisionados. O que me levou a pensar na conversa do filme Matrix entre Neo e Morpheus, quando estes estão a lutar num programa de treino da matrix e Morpheus pergunta a um Neo ainda agarrado às leis da matrix: Is that air you're breathing?

Esta carta levou-me ainda para a Era de Aquário e para todas as novas filosofias que dai surgem, vamos ver o resultado.

É urgente organizar as nossas ideias, é urgente direccionar o nosso mental para quebrar as barreiras, é urgente reinventarmos a nossa existência. É urgente inovar na forma como comunicamos uns com os outros, quebrar as regras e padrões existentes, aceitar a energia e a sua troca como algo real e não apenas algo que é cool dizer hoje em dia. Mas como poderemos fazê-lo?

O Poder da nossa Vontade/Desejo é muito forte, não há nada que não consigamos fazer se dirigirmos bem esse Poder. Revelemos a nós a próprios os nossos desejos mais íntimos e avancemos no seu enlaço, por mais ridículos que racionalmente nos possam parecer. Quando assim agimos abrimos à nossa frente um Novo Caminho, caminho esse em que Vénus e Marte se podem unir novamente. Onde a nossa acção e desejo são orientados pelo coração, pela emoção e pelo Amor Incondicional. Onde o Mundo do Fantástico se torna no Mundo Real, onde tudo acontece, onde somos felizes
vendo fadas e gnomos, entidades e anjos.

Essa busca, esse trilhar de um caminho novo trará muitas feridas ao de cima, sem dúvida, mas o Amor tudo cura. Haverá opositores ao nosso caminho, obstáculos com os quais não contávamos, mas a determinação, a busca concreta e bem planeada, baseada no nosso autoconhecimento, será uma ajuda preciosa. Além disso, a fé move montanhas e são momentos como esses que nos levam a expressar a nossa verdade com toda a nossa paixão pelo que fazemos e por quem somos.

Claramente que nessa expressão teremos de aprender a ser flexíveis, a adaptar-nos àqueles que caminham connosco, mas essa adaptação será apenas ao nível da comunicação, nunca deveremos deixar de agir sobre o nosso caminho seja por quem for, não devemos estar amarrados a ninguém, nem a nada. Adaptar a forma como nos expressamos, mas nunca o conteúdo, essa é uma lição difícil de aprender, pelo menos para mim.
Vamos ver onde o Carro nos levará esta semana.

Num dia da Visitação de Nossa Senhora e de São Miguel, Regente da Energia de Sol

Ritual para a Prosperidade

Hoje é um excelente dia para realizar o Ritual da Prosperidade, dado que a Lua entra na sua segunda fase de crescimento, é um Domingo e Mercúrio já está directo, pronto para levar rapidamente os nossos pedidos ao Plano Divino.
Mas não é tudo, hoje partilho convosco um ritual diferente daqueles a que estão habituados a encontrar neste Grimoire. Este ritual, visto não precisar de utensílios mágicos consagrados e de muito treino, pode ser feito por quem o desejar.
Deverá ser também feito numa lua em crescente, mas já não tem dia específico, por isso pode ser feito nos próximos dias, talvez na quinta-feira para atrais sucesso exterior ou numa quarta-feira para o comércio.
Vamos precisar de um pote de barro ou uma concha marinha, onde vamos colocar arroz misturado com canela em pó. Este pote de ouro ou pote da fortuna deve ser colocado em casa num sítio especial. É importante que fique num lugar onde o veja todos os dias, activando assim o seu mental para todos os dias pedir a prosperidade.

Contudo, o ritual não fica assim simplesmente terminado, há uma segunda parte importantíssima. Quando realizamos um ritual é fundamental sair à rua e começar a fazer com que ele aconteça. Se por exemplo realizarmos um ritual para encontrar o Amor da nossa Vida não podemos ficar em casa à espera que ele apareça, se bem que isso possa acontecer, mas o melhor é tornarmo-nos co-criadores dessa parte mágica que acontece na nossa vida.

Assim sendo, se pediu algo que deseja deve dar primeiro. Eu explico melhor, somos uma força da vida que deseja constantemente receber Luz, Amor, Dinheiro, enfim, estamos e somos por natureza um ser que deseja, mas é chegada a hora de nos tornarmo-nos num Desejar para Partilhar, eu desejo isto, mas antes que aconteça eu tenho de estar disponível a dá-lo aos outros.

Portanto se pediu dinheiro, faça uma doação cada um saberá o que pode doar. Se pediu Amor, dê o que tem a quem está na sua vida, ofereça rosas vermelhas a pessoas do trabalho por exemplo. Se pediu saúde, visite um hospital ou alguém que está doente. E por aí fora.
Não é difícil de perceber que para ganhar algo temos de criar a sua existência primeiro na nossa vida, criar o espaço para que se possa materializar.

Por último, não se esqueçam que as doações e todas estas acções sugeridas deveriam acontecer espontaneamente nas nossas vidas e não apenas quando precisamos de algo em troca, mas mais vale fazer do que não fazer. Que isto seja um pretexto para mudarmos os nossos hábitos.

Como vêem este é um ritual que qualquer pessoa pode fazer, ele foi adaptado d' O Livro dos Rituais de Carlos Navas.

Num dia de São Petronilha e de Miguel, Regente da Energia de Sol

sábado, maio 30, 2009

Sonho ou Pesadelo

Esta noite tive um sonho e quando acordei senti-me tão mal comigo própria, que raio de emoções nutro eu para o meu subconsciente me estar a enviar aquela mensagem ou terá sido mais que isso? Um sonho profético, uma recordação de vida passada ou simplesmente lixo emocional a ser limpo?
Vou registá-lo no meu Grimiore, será o primeiro sonho que aqui publico, (Hazel acho que me influenciaste, talvez por teres aberto a tua casa aos sonhos eu tenha sido capaz de publicar um meu) os outros vão para um caderninho especial, mas este gostava de o ver analisado por outras almas, por isso, digam o que vos aprouver.

Estava com pessoas que recentemente surgiram na minha vida, numa boa onda, a festejar algo. E de repente surge o namorado de uma amiga intíma, que está ligado por profissão a esse grupo de pessoas com que estava a festejar.
Ele, o Zé, estava a realizar um filme publicitário, a quê não faço a menor ideia, mas como acontece em muitos sonhos, já não estava no mesmo cenário e estava em casa dele.

Uma casa antiga, enorme, com muita madeira e grandes sofás confortáveis. Havia homens e mulheres vestidos com roupas antigas, pretas, cinzentas e brancas. Sabem aquele típico vestuário dos nossos avós? Calças pretas, camisa branca, colete e um chapéu? Era assim. Estava deliciada a observar, sentada no sofá com a nomorada do Zé, a minha amiga, quando começo a olhar bem par uma das pessoas, que desviava a cara de mim.

Eis senão quando a reconheço, apesar de estar disfarçada de homem. Aquela pessoa que ali estava era uma mulher que ambas conhecemos. Fiquei tão incomodada que perguntei à minha amiga o que aquela fazia ali, ela não sabia que ela ali estava e disse-lhe que a não queria no vídeo do seu namorado. A outra começou a sair do grupo com um sorriso de gozo nos lábios, mas sem dizer uma palavra.
Aquilo irritou-me de tal forma que me lancei a ela e a esmurrei. O sorriso permanecia e quanto mais ele ficava, mais enraivecida eu me tornava e, por conseguinte, os meus murros. O acto era tão selvagem que as pessoas que assistiam viravam a cara incomodadas. Sai de cima dela e ela levantou-se, ainda com aquele sorriso e em silêncio.
Passei-me completamente e rasguei-lhe as roupas que tinha vestidas. Aí ela perdeu o sorriso e começou a vestir outra coisa. Mas o monstro que havia em mim pedia mais e agarrei-a pela cabeça e lancei-a ao chão para a frente e para trás, parti-a toda, quase que ouvi os sons dos ossos a quebrar. Como era um sonho onde eu tinha esse poder ela também não se magoava e levantou-se e saiu.
Expulsámo-la e antes de fecharmos a porta lancei-lhe uns bombons cada um com cor diferente.

O que aconteceu a seguir? Voltámos à festa e eu andava à procura de um canto especial no meio de um jardim, tinha de ser branco era a única coisa que eu respondia a alguém que atrás de mim perguntava o que eu procurava.
Quando lá cheguei olhei para o céu e vi uma fada a voar, ela veio ter comigo e perguntou-me se eu queria aprender a voar.

Depois disto não me lembro de mais nada. Só sei que quando acordei me senti mal, mas no sonho não. Senti-me incomodada por pensar que esse tipo de raiva existe dentro de mim, que aquele sorriso tenha tido a capacidade de libertar a besta que há em mim, mesmo se foi só em sonho, pois isto nunca aconteceu quando estou acordada. Em criança eu tinha muita dificuldade em controlar a minha ira, muitas vezes aindei à batatada, levei e dei muito, talvez por isso em adulta nunca senti vontade de bater em ninguém, mesmo quando me irritam.
Foi uma forma esquisita de terminar a semana do Diabo. Depois desta descrição, há alguma coisa que sintam vontade de me dizer. Alguma análise, por favor, por mais palerma ou desnecessária que vos possa parecer, digam-na. É que fiquei muito intrigada com o significado do sonho e todas as peças que possam ser oferecidas podem ajudar na análise final.
Desde já um muuuuuito obrigada!
Num dia de São Fernando e de Cassiel, Regente da Energia de Saturno

sexta-feira, maio 29, 2009

Medos e Apegos

Hoje quero finalizar a semana por escrever sobre o que ainda me mete medo e sobre os apegos que ainda mantenho. Quem quiser será bem-vindo nesta aventura.

Tenho medo de:

de andar de elevador. Já ultrapassei a fobia e, hoje em dia, consigo andar num elevador sozinha, mas se algo fora do normal acontece fico destabilizada. Ainda no outro dia fiquei presa nem um minuto sozinha, quando sai estava a tremer que nem varas verdes completamente desorientada.

da Ignorância, é algo que me assusta. Não aquela ignorância de não sabermos algo sobre determinado assunto, eu ignoro muita coisa, História é o meu ponto fraco, Política, Economia, enfim, a lista é longa. A ignorância que falo é sobre o que nos move pessoalmente, aquela ignorância sobre a nossa vida, sobre o desejo de saber como e porquê fazemos isto e não aquilo. Tenho medo dessas pessoas pois penso no poder que elas usam com ignorância.

de pessoas demasiado simpáticas. Sempre tive este medo! Assustam-me as pessoas que não são capaz de dizer algo negativo sobre algo, não estou a falar de dizer as coisas negativamente, mas aquelas que sempre dizem "está tudo bem", "és tão boazinha" e "sim" a tudo até a alma se arrepia. Sinto que há sempre algo que desejavam dizer mas não o dizem, pelo menos à frente! Talvez seja a falsidade que isso traz, não sei bem, só sei que as temo.

perder os meus pais e as pessoas que amo. Quando digo perder não falo de elas morrem, mas sim de elas deixarem de me amar. Se os meus pais não me amassem, a minha irmã não me amasse, o meu OM não me amasse, a minha vida seria bem triste, neste momento ficaria sem chão.


O que me leva aos apegos:

sou viciada em tabaco e café.

no conhecimento.

nas relações amorosas, não me imagino a viver sozinha, o Amor partilhado com outro tem outro encanto.

na minha independência, não me imagino a viver dependente de ninguém, nem a ter dependentes. Se isso acontecesse seria uma volta terrível na minha vida.

são viciada no Amor, tenho de admitir isso.
de trabalhar com crianças. (actualizado)

e acho que é tudo! Pelo menos tudo aquilo que neste momento da minha vida se terminasse me deixaria num estado que nem consigo imaginar. Esta semana com o Diabo está mesmo a ser interessante!

Num dia de São Máximo e de Anael, Regente da Energia de Vénus

quinta-feira, maio 28, 2009

Desafio Fotográfico

Na semana do Diabo, apeteceu-me colocar uma foto diferente. Que dizem sobre esta?

Num dia de São Germano de Paris e de Saquiel, Regente da Energia de Júpiter

quarta-feira, maio 27, 2009

Hipnose uma forma de tratamento

Hoje partilho convosco a minha Mestre de Meditação ;)
A querida Salomé Duarte enviou-me por mail o resumo do seu trabalho e pediu que o divulgasse, que melhor forma de o fazer senão aqui mesmo!?!
Os contactos dela serão colocados ao lado para quem lhe apetecer ir aos Arquivos mas precisa de ajuda, recomendo vivamente!
O que se segue abaixo é escrito pela própria, desfrutem.
O que é a Hipnose:
É um processo onde, recorrendo a técnicas de relaxamento físico e mental (tal como na meditação guiada), o paciente atinge um estado de relaxamento profundo, o chamado estado de transe, e dirige o foco da sua atenção para o que lhe é sugerido pelo terapeuta, mantendo-se sempre consciente, e nunca fazendo nada contra a sua vontade.
A Hipnoterapia ou Hipnose Clínica é o uso da hipnose que tem por fim ajudar o paciente a vencer e lidar com problemas e distúrbios de natureza psicológica e psicossomática, dificuldades emocionais, superar hábitos e vícios, traumas, etc.

Aplicações:

A Hipnoterapia Clínica pode ser utilizada para melhorar ou ultrapassar situações como:

· Regressão analítica a vidas passadas / futuras
· Curar a criança interior e os problemas associados à infância e que depois se projectam na vida adulta
· Progresso Individual
· Fortalecimento de ego
· Ansiedade e Stress – Relaxamento
· Ansiedade pré exames ou provas
· Vencer Fobias e medos
· Ataques de pânico
· Gestão da raiva
· Disfunções psico-sexuais
· Pesar/dor/depressão
· Reactivar o gosto de viver
· Projectar e construir objectivos
· Problemas dermatológicos
· Hipertensão
· Alívio das sintomas da Asma
· Insónias – distúrbios do sono (primários e secundários)
· Gaguejar - ensino e prática de técnicas de relaxamento e controle específicas
· Sonhos recorrentes, pesadelos
· Hábitos e vícios (fumar, beber, comer, etc)
· Melhoria no desempenho frente ao público ou noutras situações, como desportivas, etc.
E outras perturbações do foro psicológico.

A Hipnose no quotidiano:
As manifestações da hipnose ocorrem na vida diária sem que a maioria das pessoas perceba.
Quando assistimos a um filme , lemos um livro ou ouvimos música e estamos realmente a gostar, envolvemo-nos emocionalmente no tema, choramos, rimos, emocionamo-nos dependendo das cenas, sem deixar que a nossa mente analítica esteja alerta.
Somos transportados por instantes para esse outro mundo.
Podemos chamar a este estado um leve estado de transe hipnótico.

"...Para Shrout (1985), vivemos o estado hipnótico pelo menos duas vezes ao dia: quando vamos dormir e quando acordamos. Trata-se de um estado intermediário, similar ao estado de transe hipnótico, onde não estamos acordados nem tampouco dormindo..."

Técnicas de Hipnoterapia

Regressão Analítica:

Esta técnica terapêutica permite o acesso ao subconsciente. A sua mente subconsciente pode ser comparada com um “armazém” de vasta capacidade, onde tudo o que você tenha jamais feito, dito, ouvido, visto e sentido, está armazenado. Ela funciona automaticamente. Não racionaliza nem usa lógica. Simplesmente armazena dados.
Através da regressão, o seu subconsciente ajuda-o a descobrir a origem do conteúdo negativo de experiências do passado. Tal situação permite que a sua mente encontre soluções para problemas com raízes profundas. O resultado obtido é a libertação de condicionamentos que surgiram na infância ou outras vivencias , e que podem estar na origem de problemas físicos e psicológicos.

Terapia de Sugestão:

“Reprogramando” o Subconsciente
Todos nós estamos constantemente “reprogramando” o nosso subconsciente através das experiências vividas, pensamentos e diálogo interno. Se este for negativo, o seu subconsciente armazenará estas crenças e emoções negativas, criando hábitos de pensamento e comportamento que com o decorrer do tempo poderão vir a prejudicar a sua qualidade de vida e saúde.
O mesmo princípio aplica-se a atitudes e pensamentos positivos e construtivos. Com a reafirmação, através da sugestão, de sentimentos de auto-confiança e auto-estima, podemos “reprogramar” o nosso subconsciente. O resultado é muito positivo.
Existem muitas outras técnicas utilizadas em Hipnoterapia que quando administradas por um profissional, produzem resultados muito eficazes e duradouros. Estas técnicas incluem a auto-hipnose, relaxamento, visualização, dessensibilização, dissociação, regressão a vidas passadas, etc. A escolha das técnicas a utilizar depende das necessidades, problemas, objectivos e personalidade do paciente, transformando assim cada consulta numa experiência única e pessoal.

Limpeza Espiritual:

É um processo onde o paciente fica sentado numa cadeira durante cerca de 15/20 minutos, e o terapeuta de pé com as mãos nos seus ombros efectua uma visualização do estado actual do seu ser, a nível de preocupações, emoções, e situações que podem estar a obstruir o curso natural da sua vida e a bloquear o seu caminho.
O terapeuta obtém também informações e direccionamento para o caminho da pessoa naquele momento da sua vida e poderá verificar se existe algum bloqueio a formar-se no corpo energético em alguma parte do seu corpo físico.

Alinhamento Energético:

O nosso Sistema Energético Principal situa-se desde a cabeça até à base da coluna.
Cada centro energético está relacionado com um aspecto da nossa consciência, e funciona como bomba ou válvula que regula o fluxo da energia que flui através desse sistema energético.
Cada centro ou Chakra, está associado a uma glândula endócrina, bem como a um grupo de nervos ou plexo.
Quando sente uma tensão numa parte da sua consciência, sente-a no chakra que está associado a essa parte da sua consciência. A tensão é transmitida de seguida à glândula endócrina associada ao Chakra em questão, que por sua vez segregam hormonas que criam uma alteração química no corpo.
Por exemplo, A tensão sentida ao nível do plexo solar, relaciona-se com as percepções de poder e controlo e da liberdade de ser você mesmo; Ao nível do coração, tem a ver com a percepção do amor e dos relacionamentos na sua vida.
Ao nível da garganta tem a ver com a expressão daquilo que somos. Se ficam coisas por dizer, esse centro energético será afectado; De igual modo, se não gosta daquilo que faz profissionalmente esse centro enfraquece. E assim acontece com cada aspecto da nossa vida com o qual o respectivo chakra está relacionado.

Claro que todos estes conceitos estão aqui retratados muito resumidamente.

Quando a tensão na nossa consciência e portanto nos nossos chakras perdura durante algum tempo, a tensão é comunicada por um grupo de nervos ás partes do corpo a eles associadas. Cada chakra, por meio desses grupos de nervos, está associado a determinados órgãos do nosso corpo, e é deste modo que esses órgãos adoecem.

Se até ao momento tiver tido sintomas, poderá agora tomar a decisão para fazer aquilo que é necessário para regressar a uma situação de equilíbrio, recordando a si mesmo que é você quem decide aquilo que acontece na sua consciência, e portanto no seu corpo.
Claro que, se o seu problema já começou a afectar o órgão físico não basta inverter os pensamentos e o padrão mental de consciência, terá também que consultar um médico dessa especialidade.
Se os sintomas estão ainda no início, uma mudança na sua consciência ajuda muitas vezes, por si só, a repor o equilíbrio.

O propósito é sentir-se feliz e em harmonia consigo e com todo o universo.

Email: salome.duarte@sapo.pt
Cont. 968844579


(Creio que este post já não é actual, ao que parece a Salomé já não trabalha bem assim como aqui está expresso. Actualizado em 7/7/2012)

terça-feira, maio 26, 2009

You Brighten the World

Tem começado a ser costume às terças-feiras haver uma prendinha para partilhar. Desta vez foi a bela e inspirada Fada Moranga que, num acto de retribuição ao António Rosa, decidiu criar um selo. Este selo não tem regras nem surpresas, é LIVRE!

Não costumo aceitar selos quando não me são dirigidos directamente, aqueles que se colocam para todos levarem eu nunca levo, não sei porquê?!? Assim, este decidi trazer mesmo aqui para o Grimoire e oferecê-lo a todos que acharem o seu espaço merecedor desta alegria!!! Fica aqui em baixo os vários espaços desta Fada Maravilha ups...Moranga, Moranga assim é que é, Fada Moranga!

Num dia de São Pelaio e de Samael, Regente da Energia de Marte

segunda-feira, maio 25, 2009

O Diabo em mim

Esta semana encontrei um apontamento sobre a carta XV o Diabo e achei que poderia partilhá-la convosco. Foi escrita há algum tempo a jeitos de desabafo sobre o como posso usar a energia da carta. Espero que vos dê jeito e faça sentido, não a complementei dando-vos a oportunidade para o fazer.

Se negarmos os nossos lados sombrios, eles perseguem-nos e atormentam-nos como inimigos exteriores. Fascinar-nos-ão, deprimir-nos-ão e limitar-nos-ão sem que nos apercebamos disso. Mas se nos aceitarmos tal qual somos, o nosso lado sombrio ajudar-nos-á a encontrar quem sou Eu na verdade. Dar-nos-á uma compreensão mais profunda da base da nossa vida.

O medo apenas ajuda a que a ignorância/escuridão se apodere do nosso íntimo e o Diabo simboliza exactamente isso. O Diabo apenas existe para nos confrontar com os nossos medos, as nossas tentações, as nossas mentiras, aquilo que ocultamos de todos os outros e, às vezes, até de nós próprios. O que é preciso reaprender é que ao fazer tudo isso eu me afasto cada vez mais de mim, ao não aceitar essas partes humanas, o lado animal, o instinto, eu nunca as posso dominar e controlar, vou ser sempre alguém em luta comigo própria e, por associação, com os outros também. Ao invés de me repreender e reprimir eu devo perceber porque desejo determinada coisa, porque tenho determinados pensamentos, pois quanto maior for a força de oposição, maior é a força de resistência.

Se me aceitar como sou, estou a abrir as portas para a compreensão, que só através do amor poderá vir. Assim, faço de mim própria um projecto de estudo constante, onde todos os sentimentos, opiniões, acções que eu tenha são conscientes e dominados, não deixando espaço para, quando terminar o dia, nasça em mim um sentimento de tristeza e desapontamento. Eu sou quem sou e como sou, é o primeiro passo para dominar o Diabo, sabendo que só me posso mudar quando souber quem quero ser.

Num dia de São Guilherme e de Gabriel, Regente da Lua

domingo, maio 24, 2009

Melodia para o Diabo II

Esta semana fez-me tão bem ouvir Antony and the Johnsons e acho que vocês também gostaram que decidi colocar mais uma música dele - Shake That Devil do single Another World.
Para ver se conseguimos compreender melhor a carta da Semana - XV O Diabo - que nos vai de certo levar a pensar nos nossos desejos, nas ilusões que criámos e pelas quais vivemos aprisionados, a voz de Antony será uma ajuda preciosa!
Que a melodia forte e energética de Antony nos leve a conseguir superar mais uma prova, que o equilíbrio conseguido na semana anterior se mantenha e possamos avançar mais um pouco! Vejam o que ele nos disse antes, aqui!

Para terminar deixo-vos dois vídeos deste artista, o primeiro é um momento do Coliseu que recordarei para o resto da minha vida e o segundo é um momento para conhecerem melhor esta Alma Torturada mas que consegue encontrar a Luz e ser Vasilha. Vejam os vídeos e comentem o que vos parece este Homem!










Reflexão Semanal com a Justiça

Esta semana foi muito intensa com uma abundância dos elementos Água (cavaleiro de copas e as Rainhas) e de Terra (discos). Numa semana em que o Arcano Maior foi a Justiça será curioso de reparar que ainda não estamos prontos para fazer a união da Água com o Fogo, pois ainda precisamos de compreender a Terra que está na nossa Água. Como será ela, estará assente no fundo da Água ou ainda se mistura e a torna escura, lodosa?
Os Discos mostram-nos a nossa relação com o exterior e unido às Taças, aponta-nos para como ainda deixamos que o exterior seja a causa dos nossos afectos, como ainda deixamos que a nossa alegria, tristeza ou realização seja provocada por o que está fora e não pelo que está dentro.
A Justiça mostra-nos o caminho do equilíbrio, que só conseguiremos atingir quando compreendermos que nós somos a causa e o efeito de tudo o que acontece. Quando deixarmos de permitir que seja o exterior (Terra) o causador dos efeitos sentimentais da nossa Vida (Água), poderemos então desfrutar da união da Água com o Fogo.

No domingo saiu o Cavaleiro de Taças indicando-nos um caminho novo ao nível dos afectos, dos sentimentos, mas que caminho seria esse? Só poderia ser um caminho que nos levasse à maturidade emocional como a Rainha de Taças indicou no dia imediatamente a seguir.
Comunicar os nossos sentimentos nem sempre é fácil, pois sabemos que o outro nada tem a ver com aquilo que se passa dentro de nós, se eles nos provoca alegria ou tristeza é apenas porque dentro de nós ainda não há a realização necessária para ser auto suficiente, ainda não deixei que a Luz se manifestasse totalmente e continuo a colocar essa necessidade nas relações com os outros.
Através do perdão e da compaixão para connosco próprios poderemos começar a trilhar esse caminho de auto realização, porque assim que nos perdoarmos vamos começar a compreender que tudo tem um tempo e que nós temos um ritmo próprio de acordo com a Natureza Viva. Compreender, cada vez que deixo que os outros me provoquem emoções, que amanhã terei oportunidade de conseguir vencer essa necessidade, que há sempre uma nova oportunidade é uma das formas de nos perdoarmos. Este ensinamento oferecido pelo 7 de Discos é valiosíssimo, pois o tempo de espera após o acto de perdoar é fundamental para compreender o que é importante do que é acessório, sendo que acessório nos leva por vias paralelas que nos farão atrasar no percurso. Perdoar é um acto precioso pois ele coloca de novo a Luz no nosso coração e, por isso, precisamos de deixar um tempo de repouso para que a Luz possa enchê-lo novamente, curando-o. Só então poderemos passar ao 10 de Discos, à concretização objectiva do que pretendemos. Fazer um caminho com o coração cheio de rancor não nos trará nada de positivo na vida é preciso compreender que se a nossa vida não corre como queremos a causa está em nós.
Curados desta forma bela poderemos então seguir o Cavaleiro e expressar os nossos afectos de forma cuidada, afectivos mas concretos, pois sabemos que eles tem origem e final em nós, a isto chama-se exprimir os nossos sentimentos libertadores de forma desapegada, pois sabemos que se isso provocar tristeza ou alegria nos outros é porque eles ainda estão apegados à Terra e fazem com que o exterior seja a causa das suas emoções, mais uma vez o tempo de cada um é diferente.
Para o fim-de-semana ficou um alerta importante, não se deixem demover deste caminho para atingir a vossa maturidade emocional, pois os outros vão continuar a dizer que fomos nós que os deixámos tristes e que os magoámos, mas se soubermos que nada fizemos para que assim fosse, devemos seguir em frente com uma acção determinada, com o Ás de Bastões que nos abre as portas para o Fogo Sagrado! Conseguiremos chegar a Água ao Fogo?

Pela primeira vez, creio, senti que estas cartas estiveram em total sintonia com o processo pelo qual passei, fica agora apenas a curiosidade de saber se houve mais alguém para quem as cartas falaram esta semana ou terá sido apenas para mim?O que virá esta semana?

sexta-feira, maio 22, 2009

Oração aos Anjos de Gémeos

Desde quarta-feira que o Sol entrou em Gémeos e com este signo podemos usar uma energia muito boa para desenvolver a nossa comunicação, para integrar o espiritual e o físico, compreendendo a realidade espiritual que está em toda a matéria. Será um momento caracterizado pela rapidez de Mercúrio, por isso será fácil de conseguir ir onde ainda não tínhamos chegado antes. Se quiserem saber mais passem um tempo neste artigo da Cova Do Urso, ele ajuda-nos a compreender melhor a energia deste signo.
Como vem sendo habitual deixo-vos a oração de Haziel para os seis Anjos deste signo, para pedir que esta energia seja facilmente integrada em nós e na nossa Jornada:

Anjos, Benévolos defensores das pessoas justas, ajudai-me a realizar um trabalho útil ao meu próximo e a mim mesmo.
É graças à Força que vós me dais que poderei seguir o Caminho do Bem (da Bondade, da Sabedoria e da Verdade).
Fazei com que eu possa, sempre, transmitir esta Claridade em Glória e Majestade do Criador e Mestre do Mundo.

ÁMEN

quinta-feira, maio 21, 2009

quarta-feira, maio 20, 2009

O postal de aniversário - a cereja no topo do bolo

Fiz anos há mais de um mês, mas só ontem recebi o postal de aniversário, que tradicionalmente a escola oferece no dia certo. O processo é igual para todos, a colega artista faz a ilustração e a poetiza escolhe uma citação de um autor, depois ao acaso escolhem o que oferecem ao aniversariante.

Para minha grande surpresa a ilustração que está em baixo e a citação de um dos meus autores portugueses preferido, Vergílio Ferreira.
Então, e depois da dissertação de segunda, pois comigo é sempre assim, pego num fio e desfaço o nó, depois aparece mais uma linha e outro nó, até chegar ao ponto onde tudo se cruzou, assim, decidi libertar de uma vez por todas esta mancha que de vez em quando atormenta a minha alma, me rouba energia e que não me deixa em paz.

A ti digo:

Fartei-me deste jogo do gato e do rato, fartei-me de fingir que nada aconteceu, fartei-me simplesmente de gastar a minha energia contigo, por isso fica a saber que quando quiseres e quando tiveres a tua consciência no estado indicado para tal, cá estarei! Mais do que isto é impossível da minha parte pois não sei o que posso mais fazer, mas o meu coração é grande e nele há espaço para todos, ninguém ocupa o lugar de ninguém e não há acções que não possam ser compreendidas. Não precisas de te envergonhar de nada do que fizeste pois numa relação os dois são agentes, tu fizeste e eu fiz, assim se houver Amor tudo passa!
A frase do postal:

Quando se apanha um mentiroso, ele pode perguntar-nos - e o que é a verdade? E o mais provável é termos de o deixar seguir.

terça-feira, maio 19, 2009

Eu sou luz e quero iluminar...

Eu sou Luz e quero Iluminar o meu corpo, quero expandir a minha Luz a todos os lugares onde ela seja necessária, quero iluminar o meu coração para que a minha voz apenas se expresse desse ponto, quero iluminar a minha aura para que onde eu estiver possa contagiar o espaço e quem nele se encontrar, quero iluminar a minha escrita de forma a que ela ilumine quem não está perto.
A lista poderia continuar e continuar pois a Luz é precisa em todo o lado, mas primeiro tem de vir de dentro, só podemos dar o que temos dentro de nós, por isso, que a nossa Luz brilhe cada vez mais, para que passe pelo corpo físico e seja possível ver no exterior.

Estas palavras vem a propósito do selo maravilhoso que o doce, criativo e alegre Marcelo Dalla ofereceu ao Grimoire. Ele traz três regras:
1 - Completar a frase "EU SOU LUZ E QUERO ILUMINAR...

2 - Linkar o blog de onde o selo partiu e deixar um recado avisando que o recebeu.

3 - Linkar e repassar o selo para cinco blogs que, na sua opinião, sejam blogs de luz.

Cinco blogues será uma tarefa difícil pois encontro na blogosfera muitos blogues que considero de Luz, mas respeitarei as regras. Ofereço o prémio a:





Agora façam com este símbolo o que desejarem.

Uma última recordação, amanhã o Marcelo Dalla via ser o blogueiro entrevistado na Cova do Urso, vamos lá todos, para quem não o ocnhece é um bom momento e para quem o conhece, vamos apoiá-lo e dar-lhe a nossa mehor energia, pois pessoas assim são precisas neste mundo.

segunda-feira, maio 18, 2009

O poder do mental na Libertação

Esta semana que passou andei um pouco ausente do exterior, de facto mergulhei dentro de mim, mas isso provocou-me um mal-estar estranho. Durante a semana houve momentos em que uma conversa do fim-de-semana me veio à mente. Recentemente, na chegada da Primavera propriamente, cortei o cabelo e uma mulher que eu já não via há algum tempo ficou surpreendida, diga-se que é alguém com quem estou muito poucas vezes e que nada sabe de mim pois não somos amigas, apenas nos encontramos num grupo de amigos em comum. Essa mulher disse-me que gostava mais de me ver de cabelo comprido, até aí tudo bem pois tem direito à sua opinião, mesmo se não foi pedida, mas quando lhe respondi que eu gostava mais de cabelo curto, que sentia que esse aspecto tinha mais a ver comigo, responde-me "Não Acho nada! Aquele cabelo é o teu estilo, está mais de acordo com o que és!" Esta parte do seu comentário foi tão absurda que eu fiquei transparente e fiz uma daquelas minhas caretas, quem me conhece sabe do que falo, que ela não teve solução senão dizer "Mas se calhar sou eu que estou errada?" "Se calhar!" respondi-lhe eu. No fim-de-semana não senti que isto me tivesse afectado, mas durante a semana muitas vezes isto me veio à cabeça.

Pensando que é algo que me perturbou fui obrigada a reflectir no porquê de permitir que aquele comentário, vindo de alguém que me é indiferente, isto é, de quem a opinião não tenho muita conta, porque me senti eu assim?
Há algo que me incomoda e sempre incomodou, talvez venha o dia em que isso me seja neutro, mas enquanto não o é tenho de aprender a lidar com isso. Peço vos para me acompanharem neste delírio e no fim, se quiserem, deixem a vossa anotação.

Porque razão temos esse instinto de rotular tudo e de achar algo sobre tudo? Será assim tão difícil manter a mente aberta para que as coisas se revelem como elas verdadeiramente são?
Em cabala aprendi que o mental é um dos primeiros agentes na co-criação da realidade em que vivemos, assim, quando fazemos tantos a prioris sobre os outros estamos a condicionar a sua liberdade de escolher quem e o que querem ser. Será difícil de compreender isso?
Ontem à noite estava a ver um filme dos anos 60 japonês, onde a personagem principal tinha sido condenada à morte, mas por alguma razão estranha não morreu na execução. Depois de longos desvairos onde os executores o tentam convencer de que ele é a pessoa que eles têm de matar, chega ao fim e conclui que ele já não é a pessoa que cometeu os crimes pelos quais está a ser condenado e que, por isso, não deve ser novamente enforcado. Mas todos os outros o querem ver como ele era para que seja tudo mais simples e o possam executar mais uma vez. Imagina as justificações que teriam de dar por não o terem morto? E se isso voltasse a acontecer?
Quantas vezes ao dia fazemos isso? Por exemplo quando compramos uma prenda para alguém já estamos a imaginar a reacção da pessoa a essa nossa oferta? Porquê? Porque não apenas comprar a prenda porque gostamos dela e esperamos que o outro goste também, quantas vezes já vi caras decepcionadas pela minha reacção às prendas, não posso evitar fico neutra pois sinto sempre que estão à espera de uma reacção formatada e eu recuso-me a isso. Claro, isto traz inconvenientes, sou rotulada de mal-educada por uns e interrogado até à exaustão por outros se gostei mesmo. Não há receitas, apenas devemos agir de acordo com o nosso coração e esse é diferente em cada ser.

Voltemos então ao início. Que segurança ilusória nos dá achar que conhecemos os outros e sabemos o que eles irão fazer? Que sentimento de poder temos quando alguém age da forma que esperávamos?
Podemos sempre pensar que os outros não tem consciência do que estão a fazer, que ao esperar uma reacção não sabem que estão a limitar essa alma a uma acção imposta pela sua vontade, mas eu não acredito nisso. Pode não haver a informação activa no mental, mas o emocional sabe perfeitamente o que está a fazer, só que em alguns casos esconde-se por trás de sentimentos como o Amor. Não acredito que aquela mulher me tenha dito aquilo para me limitar as minhas acções, mas creio que os seus sentimentos sabiam perfeitamente o que estavam a fazer, que as suas razões emocionais estão lá, escondidas talvez, mas estão lá!
Quanto a mim, e por este ser um tema que me fala muito, já fiz a minha auto análise para ver em que situações eu ajo assim, sim porque aqui não há santos, todos fazemos coisas erradas e quando uma das outras pessoas nos irrita dessa forma é porque está a espelhar algo que existe em mim, mas que eu prefiro ignorar.
Posto isso, devo dizer que ainda não consegui evitar que em certas alturas isso venha ao de cimo, por exemplo ver alguém a ter uma atitude que não corresponde à pessoa que eu conheço, rotulo imediatamente, não coloco a hipótese de que essa pessoa mudou e eu não conheço essa sua faceta, claro há casos e casos. Há casos em que já presenciei mentiras e não apenas uma questão de perspectiva diferente de acontecimentos, ouvir alguém dizer que fez isto ou aquilo quando sabemos perfeitamente por essa mesma pessoa que não o fez ou que fez isto e aquilo quando foi outra pessoa que o fez, isto é mentir, não questões de visão pessoal. Quando isto me acontece a única forma que tenho de resolver o assunto é sair de cena, evito estar com essa pessoa para lhe dar a liberdade de se tornar em quem quer ser. Passado algum tempo volto a estar com a pessoa e descubro então quem ela é. Acho que esta forma de agir é a melhor que encontrei, pois não preciso de viver sentimentos controversos, de despertar emoções contraditórias em mim e ofereço a liberdade, tão importante neste caminho de auto descoberta, aos outros.

E vós, que achais? Sentem estas coisas que vos contei? Fazem isso com os outros? Sentem que os outros vos fazem isso? Agem como eu ou enfrentam a situação e chamam as coisas pelo que elas são?
Confesso que pela primeira vez estou com muita curiosidade perante as vossas anotações. Sinto que tenho muito para aprender sobre este assunto e só por isso agradeço àquela mulher que achou algo sobre o meu novo look!

domingo, maio 17, 2009

Melodia para a Justiça

Meus queridos esta semana teremos o prazer de ser acompanhados pela Justiça, carta número 8 da Rota do Peregrino.
Uma semana que me parece poder ser bastante interessante, depois da reflexão da semana com o Louco, eis que chega a energia necessária para aplicarmos no dia-a-dia o que conseguimos aprender sobre nós, sobre o nosso interior. Será um momento para trazer aqui e agora o que encontrámos lá em cima, momento de mostrar que o que está dentro é como o que está fora, o que está em cima é como o que está em baixo.

Para esta semana escolho partilhar mais uma banda que gosto muito Blonde Redhead, mais um momento mágico no Coliseu dos Recreios. Do álbum La Mia Vita Violenta escolho Harmony, para nos inspirar.
Infelizmente essa música não foi possível partilhar, então, escolho o momento mais recente do Coliseu dos Recreios, uma noite mágica que talvez um dia aqui partilhe. Antony and the Johnsons, Epilepsy is Dancing do álbum The Crying Light, simplesmente deslumbrante.

Epilepsy is dancing
She’s the Christ now departing
And I’m finding my rhythm
As I twist in the snow

All the metal burned in me
Down the brain of my river
That fire was searching
For a waterway home

I cry “glitter is love!”
My eyes pinned inside
With green jewels
Hanging like Christmas stars
From a golden vein

As I came to a screaming
Hold me while I’m dreaming
For my fingers are curling
And I cannot breathe

Then I cried in the kitchen
How I’d seen your ghost witching
As a soldering blue line
Between my eyes

I cry “glitter is love!”
My eyesPinned inside
Sea green jewels
Hanging like Christmas stars
From a golden vein

Cut me in quadrants
Leave me in the corner
Oh now it’s passing
Oh now I’m dancing

A todos uma excelente semana, espalhem a vossa Luz.

Reflexão Semanal com o Louco II

O Louco esta semana andou a pregar-nos algumas partidas, talvez por ter estado aliado ao Mercúrio retrógrado, talvez por estarmos a constatar que esta loucura da vida tem de parar, talvez muita coisa… Mas uma tenho certeza, ele quis ensinar-nos ou relembrar-nos de algo importante.

Começou logo no domingo quando saiu a carta 9, representante de Sagitário. O Louco leva-nos imediatamente a parar para sentir o que andamos a buscar, quais os nossos ideais, quais as nossas crenças, que sistema religioso rege a nossa vida. Com o 9 de espadas, o convite era para realizar viagens, se não fosse possível uma viagem real, pelo menos uma viagem ao nosso interior era sugerida.
Por vezes o ausentar-nos deixa-nos ver as questões que nos atormentam com maior clareza. Se conseguirmos fazer isso em cada desafio que temos na vida, as coisas seriam mais fáceis, afastarmo-nos do ponto crítico das emoções que nos envolvem com o desafio, seriamos bem mais objectivos, isso trouxe-nos a Rainha de Espadas. Primeira questão colocada: Porque trilhamos este caminho? Que razões temos para fazer o que fazemos?
Muitas vezes a espiritualidade pode criar laços de apego, é preciso ser capaz de compreender as verdadeiras razões pelas quais fazemos o que fazemos e saber dizer que há momentos em que precisamos de parar. Nesses momentos precisamos da energia da rainha de Copas e perdoarmo-nos pelas nossas escolhas e, claro, perdoar os outros se isso for necessário.
Quando encontramos esse ponto de Amor Incondicional dentro de nós, conseguimos activar o 8, a energia do Escorpião, a energia de cura e de mudança pela força da nossa Vontade. O 8 de Discos confirma-nos que essa mudança é benéfica para todos, que só assim poderá haver troca de energia compensatória para todas as pessoas envolvidas. Esta energia esteve presente dois dias seguidos. E mais uma vez, quando atingimos esta certeza de caminho, encontramo-nos prontos para compreender os outros, podemos associar-nos a outras pessoas, fizemos o trabalho individual e estamos prontos para entrar na do grupo, com a energia de 7 de Espadas, uma Lua em Aquário, o eu na totalidade do Universo mas sendo único.
Porém, toda esta semana teve como característica de haver uma acção virada para dentro, uma introspecção real, onde o silêncio interior ganhou espaço. Não esperem que o exterior tenha compreendido estas mudanças, pois passou-se de facto tudo numa viagem ao nosso Interior.
Em suma, o Louco levou-nos às raízes da nossa busca espiritual, ao verdadeiro questionamento sobre o que nos move nestes caminhos de auto descoberta. Espero que tenha sido produtiva para vós, para mim foi.

sábado, maio 16, 2009

Meditação para a Loucura

Para terminar esta semana regida pelo Louco recebi a mensagem de vos oferecer uma meditação que eu acho muito importante, essa mensagem veio através de uma pomba branca que passou à minha frente quando pensei nesta partilha, como amanhã é o dia mundial da meditação, aqui fica.
Preparem o vosso espaço com todo o material que necessitem. Realizem o vosso ritual de início da meditação e depois:

subam ao vosso Jardim de Primavera. Vejam a paisagem que vos envolve verifiquem se algo mudou desde a última vez que aí estiveram. Depois de observar procurem por uma porta, vejam como não tinham ainda reparado que no meio desse lugar havia uma porta, ela pode estar numa árvore, numa rocha ou mesmo numa casa. Vejam o símbolo que ela contém e entrem.
Lá dentro há muitos relógios, de todas as formas e feitios, tamanhos e aspectos. Oiçam o tique-taque de todos eles, vejam como se sentem perante todo esse som. No seu tempo comece a acertá-los. Mexa nos ponteiros e coloque-os a andar no mesmo tempo em que você está. Quando tiver colocado todos os relógios em sintonia consigo, oiça novamente o som que fazem e veja como é harmonioso. No seu tempo saia daí e volte ao Jardim. Verifique se algo mudou e registe as suas impressões.

Esta pequena meditação serve para abrandar a loucura do dia-a-dia em que vivemos. Quantas vezes sentimos que não temos tempo para tudo, que chegámos ao fim do dia e não fizemos metade do que deveríamos ter feito. Quando se sentir assim, incapaz de acompanhar o ritmo do Mundo, vá a esse lugar acertar os seus relógios, coloque-se em harmonia com o seu próprio tempo, fuja das imposições da Loucura do Mundo Irreal em que vivemos.

Espero que vos seja útil, a mim é-o sempre, por isso partilhei!

sexta-feira, maio 15, 2009

12.ª Lição do Mago

A sabedoria está viva: como tal, é sempre imprevisível
A ordem é a outra face do caos, o caos é a outra face da ordem
A incerteza que sente em si é a passagem para a sabedoria
A insegurança está presente em quem busca - tropeça-se, mas nunca se cai
A ordem humana é feita de regras; a do mago
não tem regras - flui ao sabor da natureza viva

in, O Caminho do Mago, Deepak Chopra

quinta-feira, maio 14, 2009

Desafio Fotográfico

Bom dia! Esta foto é uma prenda do ritual que realizei na Lua Cheia de Touro. Espero que gostem!

terça-feira, maio 12, 2009

A energia lunar em Magia

Os mais atentos já devem ter reparado que apareceu uma imagem/símbolo debaixo da Deusa aí de lado, para que será? Sabendo que nada é deixado ao acaso, essa imagem tem um sentido. ;)

De dois em dois dias, sensivelmente, a lua encontra-se numa casa astrológica diferente e essa imagem é o símbolo do signo em que a lua se encontra neste momento. Ainda não me habituei a mudá-la no dia certo, ainda não me sintonizei bem com isso, por isso, pode acontecer de não estar em dia! Farei o melhor!

Porque quero eu manter o registo do signo em que a lua se encontra? Para que servirá? Simples ... porque devo ter esse aspecto em conta quando escolho o dia em que vou fazer actos mágicos.

A lua emana uma energia diferente em cada signo, quando entram em algumas casas não sentem uma energia diferente? Assim é também com a Lua. A partilha de hoje vai nesse sentido, vou tentar explicar, o melhor que sei, que tipo de energias poderemos utilizar quando a lua se encontra em determinados signos, há alguns que serão mais indicados para um tipo de intenção e outros menos, mas uma coisa é certa, devemos ter em conta todos esses factores quando planeamos os nossos rituais.

Para activarmos uma área da nossa vida devemos escolher uma Lua que esteja num signo de Fogo, pois são masculinos e ajudar-nos-ão na iniciativa, na realização. A energia da Lua em Carneiro é óptima para iniciar os projectos, para restabelecer as energias, para nos dar coragem ou energia sexual. Se a acção que pretendemos tem a ver com o emprego, a prosperidade, a liderança, devemos escolher uma Lua em Leão, toda a actividade que tenha como objectivo a celebridade, deverá ser usada esta energia. Por último, a Lua em Sagitário será indicada para experimentar os rituais novos, tudo o que seja novidade deverá ser testada sob a influência desta energia. Também a podemos usar para rituais de saúde ou de ordem material. Seja como for, nenhum destes signos será muito favorável ao trabalho psíquico, deverá mesmo ser usado para a acção.


Se os nossos rituais forem no sentido de adquirir estabilidade, equilíbrio, deveremos escolher um signo do Elemento Terra, visto ser um Elemento feminino propício à gestação, à criação . A Lua em Touro é excelente para os trabalhos relacionados com o Amor, com a confiança e lealdade, mas mais interessante ainda, para nos ajudar a resolver conflitos interiores. Já a Lua em Virgem nos leva mais para o campo intelectual, para rituais que desenvolvam ou dêem mais atenção ao pormenor, para as questões de saúde mas com uma vertente de saber a origem do problema e não apenas a cura. Rituais relacionados com a educação, o voluntariado ou a estabilidade, deverão usar a energia desta lua. Para todos os actos mágicos em que a intenção são os bens materiais de primeira ordem, a paz de espírito ou o equilíbrio, a Lua em Capricórnio será a mais indicada. Em suma, tudo o que tenha a ver com estabilidade e questões práticas do Plano em que vivemos, deverão ser desenvolvidos sob a influência do elemento Terra.

Quando a magia tiver a ver com questões mais abstractas, a comunicação, a paz, o amor, a consciência, deveremos escolher uma Lua em signos de Ar. Em Gémeos é óptima para nos ajudar a expor os inimigos, a revelar os obstáculos, é também favorável à magia relacionada com a capacidade de comunicação, a cura, a escrita e todas as outras formas de comunicação. Para desenvolver capacidades que tenham a ver justiça, ponderação, paz, unidade do ser, romance, a Lua em Balança será excelente. Porém, a de Aquário pode não ser muito produtiva, na maioria das vezes pode levar a divagações e nada de concretizações. Será útil na realização de rituais para outras pessoas.

Para rituais de fertilidade devemos escolher os signos de Água. Em Caranguejo podemos aproveitar a fertilidade maternal, a gravidez, as emoções, o lar, todos os rituais para desenvolver estes aspectos devem utilizar esta energia. Todavia, se o nosso intuito for desenvolver essa fertilidade nos campos do oculto, então, devermos escolher a Lua em Escorpião. Mas, para ressaltar os nossos poderes psíquicos, ter sonhos proféticos, experiências astrais, em suma, tudo o que for capacidades reais, devemos usar a Lua em Peixes. É uma altura excelente para explorar rituais para buscar vidas passadas, comunicar com espíritos, enfim, todo o tipo de adivinhações.


Quando a lua se encontra sem fase, isto é, Lua Oculta os resultados dos rituais podem ser imprevistos, por isso, não é muito aconselhável que se realizem rituais nestas alturas.

Esta energia como podem verificar, é muito importante e pode deitar a baixo todas as intenções que temos quando realizamos rituais sem saber onde anda a Lua.

Prémio

Hoje tenho uma prendinha para todos os que fazem parte da Corrente de Amor do Grimoire.

O amigo Viajante ofereceu ao Grimoire o selo "This Blog Has a Heart" e dado que falamos de coração, apeteceu-me partilhá-lo com todos os que seguem este blogue com o Coração. Então cá vai, por ordem que aparecem na Corrente:
Há estes seguidores que pelo que me apercebi não têm blogue, mas recebam-no da mesma forma! Talvez um dia decidam criar um espaço e o possam publicar lá!
  • Heloisa Abelardo
  • Chandra
  • hemyangel
  • Bebel
  • Creo
  • silssa.nunes nunes
  • Lilaine
O prémio não tem regras, basta levá-lo e fazer com ele aquilo que vos aprouver.
Obrigada a todos por tornarem este espaço num lugar cheio de Amor e Harmonia!

segunda-feira, maio 11, 2009

Um dia para mim

Hoje meus queridos não me apetece partilhar nada. Sinto-me esgotada e não terei nada de bom para vos oferecer, por isso, hoje tiro o dia para me equilibrar e voltar em Força e Harmonia. Se quiserem espreitem aqui, para ver o que há um ano eu estava a partilhar.

Quando me sinto assim, fico calada, recolho dentro de mim e medito, faço votos de silêncio.


Como quero mesmo aproveitar a energia do Louco, decidi tirar o dia e, primeiro, organizar a casa. Não consigo pensar bem quando há desorganização. Ao arrumar e limpar a casa sinto que estou a arrumar e a limpar os meus pensamentos e sentimentos. Depois de limpar a casa e corpo verdadeiramente, irei limpá-los energeticamente e só então farei as minhas meditações e estudos. O fim-de-semana foi bom, contudo sinto-me vazia, tenho de rebobinar a cassete e ver o que ocorreu de errado. Talvez seja só o Mercúrio retrógado ou Úrano e Plutão, mas preciso de saber que é isso, para poder voltar a estar em Harmonia.


Espero que compreendam, será para o bem de todos! Amanhã cá estarei de novo, espero já recomposta para partilhar.

domingo, maio 10, 2009

Reflexão Semanal com o Diabo

Foi difícil de descodificar a mensagem que os arcanos menores nos trouxeram esta semana. Talvez por estar demasiado aprisionada a alguns códigos de comunicação, não sei. Espero que faça sentido para vós e se tiverem outra visão das cartas, não hesitem em partilhar.

A reflexão inicial foi dada pela conjunção do Diabo com o 4 de Discos, qual é ou quais são as estruturas emocionais que usamos no dia-a-dia na construção das nossas relações. De onde vêm as nossas sensações de um solo cuidado ou de um solo rachado por onde a água se pode escapar. Dominamos as nossas emoções ou ainda somos dominados por elas.

Na busca do autoconhecimento, devemos saber que o conhecimento da existência da nossa Criança Interior e da sua nutrição são pontos fundamentais. É preciso trazer ao nível do consciente a existência da nossa parte mais pura, aquela que vê sem preconceitos a Luz Astral, que nela habita e se move, nela respira e se nutre. Essa criança deve habitar num solo estável, caso contrário poderá ser apenas mais uma rebelde ou mimada, causadora de muita dor e de atrasos no Caminho.
Para saber que tipo de estabilidade ela tem somos levados a subir a montanha que é a nossa personalidade. À medida que a vamos subindo, somos deparados com a Força que existe em nós, compreendemos de onde ela vem e como a controlamos. Vamos conhecendo as máscaras que nos pesam e que por isso mesmo somos obrigados a delas nos desfazermos. Umas vezes fazemo-lo com mais facilidade, outras nem por isso, é nesses momentos de não-aceitação que precisamos do exterior como barómetro de evolução, necessitamos que seja espelhado fora o que via dentro. Nessas alturas estabelecemos ligações com os outros, associamo-nos a determinados grupos com que nos identifiquemos para podermos sentir que estamos a caminhar no bom sentido. Se ao invés de procurarmos no exterior essa aceitação, mudássemos a nossa forma de pensar, chegaríamos mais cedo ao topo da montanha, mas cada um tem as etapas necessárias às suas mudanças. Um caminho mais longo pode também significar um caminho com mais aprendizagens e mais evoluções. Eu pessoalmente prefiro o caminho directo, sem muitos atalhos, mas nem sempre é possível, isso já compreendi. Se ao invés de nos associarmos com os outros, empregássemos as nossas energias totais na mudança de atitude e de mentalidade, seríamos rapidamente colocados no trilho que estipulámos, mas a lição do desapego é uma das mais difíceis de compreender. A grande maioria das pessoas quando ouve falar de desapego, pensa em pessoas distantes e desligadas das emoções, o que é um total erro. Muitas vezes podemos encontrar esses casos, mas são apenas formas incorrectas de praticar o desapego. O desapego tem a ver com uma atitude diferente, regemo-nos pela pureza, pela própria Luz Astral, sem estarmos ligados ao Plano Manifestado. Os outros vemo-los como uma parte de nós e como poderemos estar desligados deles, apenas não nos deixamos levar pelas emoções mundanas e os problemas inexistentes, pois tudo o que tem a ver com este plano é temporário, efémero, logo não real.
É através deste caminho de desapego, desprendimento que encontramos novamente a nossa Criança Interior, pois só ela sabe praticar bem essa lição, ela é livre e pura, nada a perturba pois ela sabe que habita na Luz e não na Terra. Com a criança trazida à consciência poderemos seguir em frente e retomar o caminho da conquista do Graal, pois a montanha foi ultrapassada e o horizonte vê-se novamente. Aí poderemos utilizá-la na determinação e no foco para a busca de novos objectivos, pois ela tem uma Força inigualável.
Foi uma semana curiosa, talvez seja mesmo este o adjectivo mais correcto, onde as emoções foram sem dúvida nutridas, as relações homenageadas, mas admito que evitei a lição do desapego. Talvez esta semana com o Louco a coisa flua mais nesse sentido!
E para vós, como foi esta experiência?

Melodia para o Louco II

Estava a pensar no que iria começar a escrever sobre o Arcano que nos vai acompanhar esta semana, quando me apercebi que era mesmo linda, a sintonia, pois o Arcano Maior da Rota para a primeira semana do segundo ano do Grimoire é o Louco, carta 0.


Será uma semana para deixar ir na corrente, aproveitar para que a Criança Interior saia para fora, se expresse mais vezes, go with the flow!! Vejam a reflexão que ele nos proporcionou anteriormente aqui!

Para esta semana escolho Fool de Cat Power do álbum You are Free! Espero que gostem, graças à maravilhosa Hazel poderão ouvir a música até ao fim, acho que não teremos mais desses problemas!!!

Apartment in New York, London and Paris
Where will we rest, we’re all living on top of it
It’s all that we have the USA is our daily bread
And no one is willing to share it
Why can’t we see our fortunancy
Living as legends have lived.
Bane and dismannered
We coax all the time
Knowing that nothing is left when we die

Come along Fool
A direct hit of the senses you are disconnected
It’s not that it’s bad…it’s not that it’s death
It’s just that it is on the tip of your tongue, and you're so silent

Wanting to live and laugh all the time
Sitting alone with you tea and your crime
Children with kids, and people with parents
Anywhich way there’s no past and no presence
When the day comes and all of them bums
Will reveal enchanting persons

Come along...
When it's a rut and baby's no luck
Half of it's misunderstanding love
The war we have won we're winning again
Within ourselves and within our friends
Come along...

sexta-feira, maio 08, 2009


Ora chegou o champanhe!!!

Obrigada a todos os que já vieram!

As vossas palavras de amor são generosas de mais!

Que esta corrente se mantenha!


Bom fim-de-semana

O Grimoire está em FESTA

Hoje, dia 8 de Maio, o Grimoire completa um ano de existência! Por isso a festa hoje vai ser rija!!!

Há um ano atrás, era dia de Júpiter e aqui estava eu, onde estou agora, a criar um novo espaço para poder partilhar o que me vai dentro. Às 14.01 saía o primeiro post, a oração para um Novo Caminho, no dia seguinte as Intenções deste espaço.

Depois de as reler, creio que aquilo a que me propus foi cumprido, durante este ano saíram 391 partilhas, onde cada dia tentei mostrar o que aprendi e como o aprendi, partilhei tudo o que sabia sem qualquer retracção. As visitas passaram os 15 000, a média diária passou de 14 para 90, mas infelizmente ainda nem todos deixam as suas visões pessoais sobre os assuntos aqui abertos. Todavia, os comentários foram crescendo a olhos vivos, pois desde o dia em que o Viajante aqui apareceu, todos os dias a sua energia era colocada em palavras e as trocas foram sendo possíveis. Ao haver alguém a comentar os outros foram começando a sentir mais coragem para saírem das suas tocas. Ele é um exemplo nítido daquilo a que eu me referia nas Intenções, pois nem sempre partilhamos as mesmas visões sobre os assuntos, mas respeitamo-nos e temos alargado os nossos horizontes nessas tertúlias, por vezes, infindáveis mas sempre prazenteiras.

Com este espaço criei também laços de amizade inquebráveis, conheci bruxinhas e bruxinhos muito interessantes, a Caillean, a Hazel, a Lemniscata, a adriana, com quem tenho feito muitas aprendizagens, a nossa relação é de constante relembrar. A Medusa, apesar de não deixar as suas anotações, está sempre presente mas prefere falar em private, também ela é uma das almas boas que aqui descobri e de quem já gosto muito. Entretanto apareceu a vulcânica IdoMind e a nossa relação tornou-se mais forte ainda, todos os dias mantemos o contacto, o que de outra forma era mais difícil, os seus comentários são sempre muito importantes para mim, pois tenho-a em alta consideração. Surgiu também o forte Léo, o luminoso Mentuhenhat e o maravilhoso António Rosa e todos os amigos que me ofereceu através da sua entrevista.
Tem sido muito bom para mim, espero que para vós também. Este espaço fez ainda algo maravilhoso, reuniu-me com pessoas que não via há anos, mas que sempre amei e nunca esqueci, falo é claro da doce Marise Catrine, uma pessoa muito especial para mim.

Depois de tudo isto, o que já é muito, resta-me dizer o que desejo fazer para este novo ano do Grimoire.
Pretendo continuar com os mesmos temas, pois são esses sobre os quais me debruço a estudar (algo que não faço há algum tempo!), a regularidade de partilhas deverá ser a mesma e desejo continuar a sentir que o Amor que há dentro deste corpinho danone (brincadeirinha!) está a ser canalizada através deste espaço virtual e que chega a quem dele precisar.
Da vossa parte não espero nada (refiro assim, pois se esperasse algo poderia condicionar), porém, gostava que as nossas conversas continuassem e que todos os que aqui se reuniram conversassem uns com os outros. Por isso, os comentários deixarão de ser moderados, para que possam dialogar uns com os outros, não serei eu a primeira a vê-los, mas como gostava mesmo que este espaço pudesse ser um espaço de diálogo, é uma mudança que estou disposta a fazer.

Depois do discurso, que venha a festa, podemos começar a comer e a beber! Como música coloco todas as que por aqui já passaram, será uma festa muito variada nos ambientes, há para todos os gostos!
Para todos vós, um MUITO OBRIGADA, tornaram este espaço numa corrente de Amor forte.

E agora Have fun!

quinta-feira, maio 07, 2009

Desafio Fotográfico

Quando tirei esta foto estava envolvida por sentimentos muito bons, Amor, Luz, Harmonia, Plenitude. Consegui transmitir isso na foto? Ao olhá-la o que vos vem à mente e ao coração?



Bejocas e obrigada por aderirem a estes desafios!

quarta-feira, maio 06, 2009

O mês de Maio e os seus rituais

O mês de Maio deve o seu nome à deusa Gaia, a Grande Mãe Terra que gera os seus filhos, os nutre e os devora nas suas entranhas. A ela se associam todos os processos de regeneração, os ciclos naturais, a vida e a morte, o nascimento e o envelhecimento, a raiz e a copa da árvore, a semente e a flor...

Assim, este mês é dedicado à fertilidade, com o Ritual da Fecundidade, à Vida que se gera, com o ritual A Vida Manifestada, à procriação, com o Maypole, às mães, às flores e, curiosamente, ao silêncio, dia 7 de Maio.


Durante este mês poderemos nutrir em nós a energia maternal, não precisamos de ser mães para poder dar e receber essa energia, pelo menos eu acredito nisso. Este mês tem-e feito pensar nisso, na questão da maternindade, um dom que vejo tão mal usado, julgamnetos da minha parte, talvez, mas tenho a minha opinião sobre o que é ser mãe e pai, por isso, não posso deixar de dizer que há tanta coisa errada a acontecer com este dom. Hoje não será o melhor dia para falar sobre o assunto, pois apenas sairia a minha tristeza, mas fica a dica para um próximo post.


Ao longo do mês escolhamos momentos para transmitir histórias familiares aos mais novos, façamos com que o conhecimento antigo da família seja transmitido, ou aproveitemos os mais velhos para ouvir as suas histórias, eles têm tanto para nos ensinar.
Poderemos ainda usar esta energia da lua cheia de Touro para pedir protecção, realizando o ritual do Guardião do Lar, ou para dirigir a nossa Vontade para os projectos que temos que mais necessitem. Mas adescobri que esta lua cheia em Touro também pode ser utilizada com a sua energia oposta, a de Escorpião, vejam o excelente artigo aqui. Aproveitemos para nos curar usando a força do Escorpião.

Maio é um mês forte, façamos bom uso da energia da Lua Cheia, que ela nos ajude a recuperar a Força de concretização e de cura.

terça-feira, maio 05, 2009

À minha irmã mais velha

Andei às voltas e voltas a pensar no que te poderia dizer, tanta coisa me veio à mente que acabei por bloquear. Apeteceu-me desejar-te um Caminho cheio de Amor, de descobertas e de entregas plenas, mas depois achei que era mais simples desejar que tudo o que te fosse positivo acontecesse naturalmente. Apeteceu-me dizer-te que te amo, mas depois pensei como isso era óbvio. Apeteceu-me dizer-te que nem sempre fomos as melhores amigas, como poderíamos se éramos tão diferentes, mas não encontrava as palavras certas. Encontrei, então, na voz do mestre Carlos Drummond de Andrade as seguintes palavras sobre os Irmãos, as quais assino e espero que gostes. Quanto à foto, acho a nossa mais linda, mas não me deste autorização, então fica a reprodução mais parecida que encontrei.

Cada irmão é diferente.
Sozinho acoplado a outros sozinhos.
A linguagem sobe escadas, do mais moço,
ao mais velho e seu castelo de importância.
A linguagem desce escadas, do mais velho
ao mísero caçula.

São seis ou são seiscentas
distâncias que se cruzam,
se dilatam no gesto, no calar, no pensamento?
Que léguas de um a outro irmão.
Entretanto, o campo aberto,
os mesmos copos,

o mesmo vinhático das camas iguais.
A casa é a mesma. Igual,
vista por olhos diferentes?

São estranhos próximos, atentos
à área de domínio, indevassáveis.
Guardar o seu segredo, sua alma,
seus objectos de toalete. Ninguém ouse
indevida cópia de outra vida.

Ser irmão é ser o quê? Uma presença
a decifrar mais tarde, com saudade?
Com saudade de quê? De uma pueril
vontade de ser irmão futuro, antigo e sempre?

E com elas e a elas me rendi, achando que sintetizavam na perfeição o que me apetece dizer-te. Quantas roupas estragadas, roubadas, escondidas? Quantas léguas percorremos para chegar à simples conclusão: Fomos, Somos e Sempre Seremos Irmãs! Quantas outras procurei que ocupassem o teu lugar? Mas sempre em vão, pois há uma história, uma ligação insubstituível e inquebrável nisto de ser Irmã, algo que não se explica e que só quem é poderá compreender. Quantas vezes pediste que fosses filha única? Para agora encheres os pulmões e dizeres que amas a tua irmã caçula(estava aqui um erro de bradar aos céus, valha me Deus! e tu não me disseste nada). Que trilho difícil, mas gratificante foi conquistar o teu coração.
Que nós sejamos um exemplo de que o passado serve apenas para nos colocar onde devemos estar, que por muita asneira, mágoa ou erros que tenhamos feito, quando há AMOR tudo se ultrapassa.
Neste dia tão especial, pois sem ti o meu caminho teria sido MUITO diferente, deixo-te com mais um poema, este com as palavras que gostaria de há uns anos atrás ter dito e saber que era ouvida:


Retrato de Amigo

Por ti falo. E ninguém sabe. Mas eu digo
meu irmão minha amêndoa meu amigo
meu tropel de ternura minha casa
meu jardim de carência minha asa.

Por ti morro e ninguém pensa. Mas eu sigo
um caminho de nardos empestados
uma intensa e terrífica ternura
rodeado de cardos por muitíssimos lados.

Meu perfume de tudo minha essência
meu lume minha lava meu labéu
como é possível não chegar ao cume
de tão lavado céu?

Ary dos Santos, in Fotos-grafias

Claro, não pode terminar assim.

AMO-TE! Parabéns minha doce irmã.

Curiosidade do dia, além desta flor fazem anos a Hazel e o Viajante, os meus muitos parabéns e desejos de felicidade. Foi em 1813 que nasceu Kierkegaard e cinco anos depois Karl Marx e em 1821 que morre Napoleão Bonaparte. Só gente famosa :d

segunda-feira, maio 04, 2009

Reflexão Semanal com o Hierofante II

Nesta semana, acompanhados pela lição do Hierofante, fomos levados a avaliar o nosso equilíbrio, utilizando os pontos de referência, os nossos sistemas de crenças. O que nos ensinou, então, este símbolo de Poder de Comunicação.

Para avaliar aquilo em que cremos, os nossos sistemas mentais e emocionais, precisamos de aprender a escutar o coração, a sentir o que ele deseja, conseguir fazer com que ele e a mente estejam em sintonia, só assim podemos fazer escolhas correctas. Essa comunicação tem de ser fluida, deverá existir um conhecimento correcto das nossas emoções, de onde provém, o que está na sua origem, para podermos receber as mensagens limpas e não deturpadas por emoções ocultas ou confusas.
Se fizermos isso poderemos começar a caminhar para um coração puro, onde todas as reflexões serão fáceis, mesmo aquelas que envolvem dores ou sofrimentos antigos, pois através de um Diamante Interior polido e cuidado a nossa visão será clara.
Todavia, uma das dificuldades que poderemos encontrar é a necessidade de encontrar um certo reconhecimento por parte dos outros no caminho que trilhámos, há necessidade que os outros vejam as mudanças que ocorrem em nós. Quando fazemos mudanças interiores, essas nem sempre são visíveis aos outros, mas mesmo assim, muitas vezes, esperamos que os outros as vejam e que as reconheçam, dando-nos o crédito pela nossa evolução. Se for isso que desejamos, teremos de aprender a comunicar a esse exterior o que nos vai dentro. Sem uma comunicação, que pode ser através de vários códigos, nem sempre precisam de ser palavras, quantas vezes as acções falam mais do que as palavras, sem essa comunicação ninguém compreenderá o que desejamos, o que mudámos ou o que simplesmente somos. É altura de expressar o que nos vai dentro para se poder ver fora.
Ao conseguirmos mudar estas formas de actuação, conseguiremos que o nosso Amor e luz fluam de forma correcta e poderemos dar tudo o que tivermos para dar, através de uma forma de comunicação correcta. Em suma, poderemos ser um Hierofante em pleno, dominando-nos e expressando-nos através do Amor Incondicional.

Foi uma semana cheia de comunicações e de avaliações importantes para mim. E para vós, também?

Ritual para a Lua Crescente de Maio


Este ritual, que José Medeiros denominou de Vida Manifestada, tem como objectivo festejar a manifestação da Vida, agora que chamámos o Verão e que em breve ele chegará no seu auge, devemos manifestar que estamos felizes e abençoados por fazer parte desta eterna Roda. Agradecer à Deusa pela sua Graça e usar a sua energia para nos tornarmos mais férteis.
Precisarão de uma vela branca, álcool, taça para fogo no meio do altar, de uma taça com água e rosas a Oriente.

1 - Círculo Mágico;
2- Abertura.
3- Ritual:

Erguer os braços, saudando o Oriente. Dizer:

Nesta noite da Grande Deusa, a Mãe Terra, venero as forças da Vida e invoco-as para que o seu poder regenerador me auxilie neste ritual. Que as suas forças geradoras de vida se manifestem pelo seu poder reprodutor nos planos animal e vegetal. Que a vida renasça cheia de força e se manifeste nos campos verdes, cobrindo-os de flores.
Que assim seja.


Saudar o Oriente, erguendo os braços e flectindo a cabeça.

Que este círculo seja um lugar de amor, alegria, verdade e comunhão entre os Planos. Que ele seja um escudo contra todo o mal, uma muralha protectora que preserve e contenha o poder que receberei de ti. Por ele te bendigo e a ti me consagro, em nome da Grande Energia Primordial.
Aspergir o templo com água consagrada, começando a Oriente e fazendo o caminho das quatros estações. Repetir o caminho com o incensário e, em seguida, com a taça do fogo ou com a vela do ritual.

Virado para Oriente, traçar no ar, com a vara, um pentagrama de invocação do Ar. Dizendo:

A vós, entidades que guardais a Porta do Oriente, eu vos invoco para que guardais este Círculo e observeis os ritos.


Saudar o Oriente. Virado para Sul, dizer:

A vós, entidades que guardais a Porta do Sul, eu vos invoco para que guardais este Círculo e observeis os ritos.


Saudar o Sul. Virado para Ocidente, dizer:

A vós, entidades que guardais a Porta do Ocidente, eu vos invoco para que guardais este Círculo e observeis os ritos.


Saudar o Ocidente. Virado para Norte, dizer:

A vós, entidades que guardais a Porta do Norte, eu vos invoco para que guardais este Círculo e observeis os ritos.


Virado para Oriente, cruzar os braços sobre o peito, o esquerdo sobre o direito. Flectindo a cabeça, em saudação, dizer:


Mãe Poderosa, Senhora da Natureza, Portadora da fertilidade; pela semente e pela raiz, pelo caule e pela folha, pela flor e pelo fruto, eu te invoco para que e protejas e dirijas neste ritual.
Abrir os braços e afastar as pernas, formando com o corpo um pentagrama. Saudar o Oriente e dizer:


Tu és a Deusa, cheia de Vida, que concedes a alegria aos nossos corações. Trazes à Terra o conhecimento do espírito Eterno e abres as Portas que permitem o contacto entre os Planos. Tua é a Taça do vinho da Vida, que dá a imortalidade.
Tu és a Mãe de toda a Vida, que com o teu amor cobres a Terra de verde. És a Lua branca, o mistério das águas, a alma da Natureza, a Vida do Universo. De ti vem a Força e a Beleza, o Poder e a Tolerância, a Honra e a Humildade, a Alegria e o Amor. Senhora, tu que és a morte que permite a Iniciação e conduz os Homens à Luz da Sabedoria, ajuda-me a conhecer o mistério e a encontrar o Caminho que existe dentro de mim.

Colocar as mãos abertas sobre a taça com a água e as rosas e dizer:

Pelo poder que me é transmitido pela Senhora da Vida, consagro esta água, em nome do Amor, da Harmonia e da Beleza.

Virado para Oriente, erguer a vela do ritual, em consagração. Depois, mergulhar a ponta da vara no álcool, acender a vela e apagar a chama dentro da taça com água e rosas. Dizer:

Que o Fogo te purifique, para que nos possas limpar a alma e equilibrar o corpo. Grande Mãe, Senhora do Universo, ajuda-me a percorrer o Bom Caminho e a vencer o Bom Combate.

4 - Encerramento;
5- Abertura do Círculo Mágico.

in Rituais Antigos para um Mundo Novo - Manual de Magia, José Medeiros

A água consagrada será guardada para outros rituais. As rosas serão enterradas no campo ou lançadas a um rio. A vela do ritual deverá arder até ao fim.
É um ritual muito mágico (risos), onde uma força poderosa é invocada. Que a utilizemos para renovar a vida de todo o Universo.

Num dia de santa Mónica, S. Benedita, S. Gotardo, S. Antonino de Florença
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...