domingo, abril 11, 2010

A Escolha e a Liberdade

A semana dos Amantes chegou ao fim. Foi uma semana peculiar nas acções. No final ainda tive oportunidade para ser confrontada com acontecimentos inesperados, que me revelaram muito sobre o meu EU. Bateram-me no carro a sério (ninguém se magoou) e aquilo que mais chateou foi como isso ia alterar a minha rotina das próximas semanas. Controlfreek!

Mas vamos lá ao Alegria que isso é que interessa.

Alegria estava um pouco confuso com aquela situação. Porque lhe chamavam Sumo-Sacerdote depois do Ritual? Não compreendia muito bem o que se passara e isso perturbava-o.

Apenas se recordava daquela sensação de bem-estar quando despertou do aparente transe ritualístisco. Da cara Dela. E um calor, uma chama pequena, revelou-se no seu centro cardíaco. Alegria sentia que Ela era uma pessoa importante para si. Sempre que pensava nela aquela chama manifestava-se, chegando até a ficar com uma erecção muitas vezes.

Mas hoje não podia pensar nisso. Tinha uma decisão a tomar e não se podia desviar desse intento. Porém, curiosamente não se conseguia concentrar, não conseguia usar a sua racionalidade para pensar sobre o assunto de ser ou não Sumo-Sacerdote desta comunidade. Aquela chama no coração não se apagava. Ao contrário, até, cada vez mais estava presente.

Então, depois de muitas tentativas para clarear a mente, Alegria decide auscultar aquela chama. Foi assim que um diálogo muito bizarro ocorreu dentro dele.

«O que buscas?»

«Uma resposta.»

«Para o quê?»

«Devo ou não aceitar esta situação?»

«Qual o teu desejo de Ser?»

«Viver em pleno estado de Amor constante.»

«Isso para ti ainda é difícil. Vives em estados intermitentes de contacto com o Amor Universal.»

«O que posso fazer para mudar essa situação?»

«Entrar no grupo. A vivência desse Amor só é possível através da união de várias energias que busquem a mesma coisa. Mas afinal que buscas mais?»

«Não sei?!?»

«Buscas o reconhecimento desse grupo. Por isso tens falhado e optaste até aqui a seguir um caminho solitário. Reconhece que sempre que te relacionas desejas secretamente comandar e ser reconhecido como comandante. »

«???»

«Negar a tua essência é negares-te a oportunidade de crescer.»

«Mas se assim agir, não estarei a permitir que o meu Ego destrua o dos outros. Isso não é algo muito bonito e não é de todo o meu desejo.»

«Apenas fazendo poderás aprender. Não podes recusar experimentar essa faceta pois se a dominares e evoluíres espiritualmente ela guiar-te-á ao teu verdadeiro Eu – ser Rei.»

«Rei? Queres dizer ter as capacidades de um Rei.»

«Não! Quero dizer o que disse, ser Rei! Aprender a comandar e ser capaz de avaliar e visualizar as consequências dos teus actos com antecedência. Agir no momento certo e escolher com prudência, pensando primeiro no bem comum. Isso é ser Rei.»

«Mas isso que dizes está tão longe de quem eu sou.»

«Porque boicotas as experiências que te levam a esse novo ser. Sempre que algo imprevisto ocorre usas a tua racionalidade para compreender as coisas e ao fazê-lo escondes as verdadeiras razões das acções pois usas o controlo mental para tudo. Aprende a retirar-te do centro das experiências e a colocares-te no centro de ti – o teu coração.»

«Receio que nessa tentativa os outros possam sofrer.»

«Isso nunca poderá ser desculpa para a tua inactividade. Deves fazer o teu caminho tendo os outros em consideração, mas que isso nunca seja desculpa para não fazeres algo. Se o não fizeres, assume a tua responsabilidade e não as apontes aos outros. É sempre uma escolha tua.
Neste momento podes escolher entre agir ou ficar no teu canto. Apenas perderás mais uma oportunidade, que isso te fique gravado na memória.»

«Quero ser livre para me expressar. Receio que isso seja difícil nesta nova situação. Esta posição está cheia de vícios, de ideias preconcebidas que podem divergir das minhas. »

«Podes sempre reformular! A mudança e a liberdade estão de mãos dadas, não consegues uma sem a outra.»

«Obrigada.»

Quando tudo se silenciou Alegria sabia que resposta haveria de dar aos seus pares. Iria aceitar, sem dúvida, esta nova situação. Iria dar o seu melhor para que tudo funcionasse. Sentia dentro de si que esta experiência lhe iria dar o equilíbrio necessário para aprender a ser Rei.

Esta foi a semana do Alegria, muito foi descoberto sobre o seu funcionamento. Foram os desejos secretos revelados e os medos expostos e uma nova escolha feita.
E nós? Escolhemos algo esta semana? Decidimos algo? Fizemo-lo seguindo o coração ou a razão?

Do meu lado foi tudo muito interior. Escolhas feitas ao nível da consciência. Inconscientemente também. Mas no fim, a sensação foi a mesma – irei conseguir esse equilíbrio perante o grupo.

Para ajudar a compreender este diálogo aconselho a darem uma vista de olhos no vosso mapa astral e compreender a posição que Úrano nele ocupa. Acreditem, ajudar-vos-á a saber onde devem agir com prudência depois destas escolhas. Afinal, ninguém quer que o seu Eu desapareça em prol dos outros, certo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...