quarta-feira, abril 28, 2010

Gabarolice

Ultimamente tenho andado a reflectir um pouco sobre a gabarolice. O que é esta característica que tanto me irrita, de onde vem e por que me a espelham os outros? (ultimamente quer dizer desde dia 21 de Julho, momento em que dei início a este post!)
Sou uma pessoa comunicativa, a minha existência no colectivo não faz sentido se não estiver em constante comunicação com ele. Com uma característica destas é natural que muitas vezes os outros me vejam a gabar quando eu estou apenas a ser expressiva. rkrkrkrrk Oh meu Deus!!! Abri a caixa de Pandora

Mas a verdade é que há pouco tempo dei por mim a de facto gabar-me, a ficar toda orgulhosa sobre algo que tenho na minha vida. Quando a ficha me caiu, fiquei envergonhada, oh se fiquei envergonhada!

Eu que detesto isso no meu pai, não é que afinal também sou!!! Chiça, mafarrico!!!

Agora resta-me aceitar e corrigir! Evitar a todo o custo cair nessa parvoíce que é gabar o que tenho. Atenção, uma coisa é dizer o que se tem e o que se faz de bem, outra coisa é olhar em volta, ver os olhares e ter desejo de continuar! Querer a todo o custo cair nas boas graças e que os outros te vejam com aqueles olhos!!! C'orror!!!! Credo!!!! Como é que isto me foi acontecer!

Ah, não pensem que me tenho gabado do dinheiro, do carro e do marido que tenho. Não, não é nada disso! Tenho-me gabado muito daquilo que faço no trabalho, relatado as boas experiências para me sentir bem! Enfim...que vergonha! Será isso um indício de que o medo de perder o que tenho está a surgir e daí a necessidade de o fazer perdurar, contando e revivendo os acontecimentos?!?

Bom, tudo isto para dizer que nesta semana regida pelo Papa, onde a pregação pode ser uma actividade mais focada, é importante compreender onde começa e acaba a gabarolice. Não caiam nesta armadilha do Ego, é feio, muito feio!!! E eu que o diga!

Há algum post aqui que tenham sentido como gabarolice minha?! Estou em pânico LOLOLOLOL
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...