domingo, setembro 05, 2010

Através do Sol encontro o Entusiasmo de Viver

Onde empregamos o nosso entusiasmo? O que está a dar frutos? Que alegria ou liberdade está a ser oferecida? Foram estas as perguntas que a energia do Sol nos trouxe esta semana que acabou.


Para responder a estas perguntas eis os arcanos menores que nos saíram:


e eles tentaram mostrar-nos isto:

Para saber que entusiasmo temos, sim porque cada um o manifesta de formas diferentes, nem todos precisamos de ser expansivos para mostrar o nosso entusiasmo com alguma coisa, o primeiro lugar onde devemos olhar é o nosso coração, a nossa Taça, o nosso Graal. Aí residem todas as nossas emoções e o entusiasmo é mais uma delas, isto é, é uma manifestação de emoções. Mas na pergunta onde é empregue, entusiasmo pretende equivaler a palavra força, entusiasmo no sentido da força que usamos. E a primeira carta, Ás de Copas, só nos pode mostrar que ela vem do Amor, é uma Força Emocional que derrama sobre a Taça, nesta em particular deverá representar que a Taça derramou a sua água de amor sobre nós. (já vos estou a imaginar completamente embevecidas, ai...como é lindo o amor.)

Mas voltemos ao entusiasmo. Este estado de espírito acontece de forma tão rápida que nem temos tempo para o compreender. São ciclos que nos arrebatam, sobre os quais é impossível ter qualquer controlo, por isso, o melhor é deixar seguir, é a lição do 8 de Bastões. Subir para o dorso do cavalo e experimentar uma certa liberdade. Espero que tenham aproveitado essa oportunidade, só seguindo alguma "loucura" poderemos encontrar alguma liberdade.
Apesar de não controlarmos esses acessos de  energia, há que compreender que ela é dinâmica, que só nos poderá levar para algo diferente daquilo que conhecemos, através do Cavaleiro de Copas. Esse dinamismo levar-nos-á em última análise à capacidade de dominar esses estados, a uma mudança interna, uma harmonia material que nos trará a capacidade de escolher com mais consciência. Esta é a lição do 2 de Discos. Então, mesmo que a experiência não tenha correspondido às expectativas, será necessário mudar de prisma e ver que ela nos levou àquele ponto, onde a nossa consciência se expandiu.

Deste modo encontramos a resposta para o que está a dar frutos. O Rei de Discos mostra-nos que há uma possibilidade de nos mantermos em harmonia com os ciclos naturais da terra. Ao realizarmos isto, o nosso próprio fluxo energético harmoniza com o Cosmos e a aceitação de certas crueldades e desesperos torna-se mais fácil, pois compreendemos que tudo faz parte de um Todo e não, não é tornamo-nos indiferentes, é apenas uma compreensão do funcionamento do Todo. Mas se o não fizermos facilmente caímos na rede de caprichos e de inconstâncias, onde nada nos satisfaz, onde o vazio se mantém por mais raios de Sol que nos invadam o corpo e alma.

Façamos uma retrospectiva rápida da semana que passou e perguntemo-nos isto:
«Aproveitei a oportunidade que apareceu assim do nada esta semana?»
Se sim: «Que sensações vos invadiram? Ficaram alegres? Felizes? Ou arrependeram-se?»
Se não: «Em que estado ficaram? Felizes? Em paz com a decisão?» Se não, aconselho a pensar no tipo de esquemas mentais que estão na base desse auto-flagelo. Chega de pensar que não merecem ser felizes! O SOL é de facto para TODOS!

Na segunda hora de Sol do dia de Sol, S. Vitorino, S. Antonino, S. Lourenço Justiniano, S. Bertino
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...