quarta-feira, outubro 13, 2010

Meditação com a Torre

A Torre é sempre um símbolo de fortificação terrena mas era também utilizada pelos Templários para demonstrar a tentativa de chegar a Deus, para ser uma veículo de atingir a iluminação divina. Quantas vezes já ouvimos falar de eremitas que se isolam em locais elevados, de princesas que foram capturadas e mantidas cativas em torres, ou de ser aí que os Magos preferiam estudar.
Aproveitando, então, esta capacidade que o símbolo tem, façamos um pequeno exercício de visualização criativa, para pedir a ajuda do Universo na destruição dos nossos pensamentos, acções ou vontades negativas; para eliminar tudo o que desejámos e não faz agora sentido; para purificar os nossos corpos.

Quem se sentir confortável, será bem-vindo nesta viagem! Aproveitem!

Comecemos pelo nosso ritual de preparação do espaço. Arrumem-se as coisas que estão fora do seu lugar, pois as energias do local devem estar equilibradas; encontre-se a manta para colocar nas pernas, há sempre tendência a arrefecer quando estamos parados; escolhe-se uma almofada para nos sentarmos ou apoiarmos; acende-se um incenso agradável e, para quem goste, ponha-se a tocar uma música relaxante.
Quando sentir que está tudo preparado, imagine-se um círculo de luz que encerra o espaço onde se encontra e o envolve em luz branca, terminando assim o ritual de preparação do espaço, com um sentimento de profunda paz e segurança. Faça o seu ritual de iniciação ao relaxamento. Se não tem um, sugiro que comece pelo controlo da respiração. Focalize a atenção na respiração, em inspirar e expirar, as vezes necessárias até se sentir leve, até sentir que apenas está concentrado nos seus processos interiores.
Veja-se num lugar calmo e interaja com o que está à sua volta. Demore o tempo que for necessário, fale, brinque, investigue, descubra...faça tudo o que lhe apetecer, nada é impossível nesse espaço. Vire-se para o Oriente e descubra que há aí uma torre, veja a sua construção, registe os seus detalhes e vá-se aproximando para a ver melhor. Não se preocupe com as direcções, na meditação saberá para onde deve olhar.
Procure uma porta que dê acesso ao interior da Torre, se não encontrar tente desvendar como poderá entrar, descubra a solução desse enigma. Comece a entrar e deseje chegar lá cima, às ameias, para poder ver melhor o espaço onde se encontra essa torre. Suba a torre!

Quando chegar lá cima veja o que está à sua volta, observe como uma criança, descobrindo tudo pela primeira vez, não faça julgamentos e aceite tudo o que lhe aparecer. Vire-se para Norte e veja-se como quando era criança, projecte no exterior a imagem que tem de si em criança. Oiça o que tem para lhe dizer.
Vire-se para Ocidente e veja a pessoa que mais ama, oiça também o que tem para lhe dizer.

Vire-se para Sul e veja o seu Anjo da Guarda, a pessoa, a imagem que costuma chamar quando precisa de ajuda. Oiça o que tem para lhe dizer.
Vire-se agora para Ocidente e deixe vir o que lhe apetecer, imagine o que quer ver, escolha o que quer ver. Fale agora com essa imagem que criou e peça-lhe que lhe mostre tudo o que é preciso purificar em si e cada situação que é apresentada, um tijolo dessa torre cai. Deixe que caiam todos os tijolos que forem necessários, não tenha medo de cair, pois lá em baixo está um chão de flores suaves e relva fofa que crescerá para a acolher. Aqui não lhe pode acontecer nada de mal. Deixe que o Universo a ajude a melhorar a sua vida, libertando-a de pensamentos negativos, de formas de agir nocivas e de situações problemáticas.
Quando o processo tiver terminado, olhe à sua volta e veja o que sobrou. Registe o estado da construção da Torre e imagine como a vai melhorar, gaste algum tempo a pensar em tudo o que as pessoas lá em cima lhe disseram e veja o que poderá fazer para aplicar isso na reconstrução da Torre. Se sentir que não consegue, peça-lhe ajuda ou durma uma sesta nesse chão e deixe que o seu Eu Superior a venha ajudar.

Quando sentir que tudo está concluído regresse ao seu lugar calmo e volte a focalizar a sua atenção na respiração, recupere o paladar, a audição e o tacto. Volte a sentir o prazer que é estar nesse corpo e como ele é um lugar seguro, um veículo para o seu crescimento pessoal. Faça o seu ritual de encerramento do espaço. Se não tiver sugerimos que recolha as cinzas do incenso e as deite fora, que guarde a almofada e a manta num lugar apenas utilizado por si e que se estique muito bem pondo as mãos em direcção ao céu, para abrir todos os canais de comunicação com o exterior. Registe a meditação que fez e fique atento para ver se durante os próximos dias há alterações nas pessoas, nos espaços e em si. Espero que a viagem tenha sido agradável, mas acima de tudo proveitosa.
Sempre que sentirem que estão a estagnar nas vossas capacidades de chegar até ao divino, utilizem esta meditação. Sempre que sentirem que há algo errado na vossa vida, que há alguém que nos está a tentar prejudicar de alguma forma, ou que estamos a ficar encantados por alguém e não queremos, utilizem a força desta lâmina. A Torre tem um efeito imediato na resolução dos nossos problemas, mas deve ser utilizada com cuidado pois um pé em falso e a queda pode ser grave.

Este é mais um texto que recuperei de tempos antigos.

Na primeira hora de Vénus do dia de Mercúrio, S. Eduardo, S. Daniel, S. Colomano
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...