terça-feira, junho 07, 2011

Marte a fazer oposição ao Úrano Natal

Hoje é um dia tão bom como outro qualquer para quebrar aquela promessa, aquele acórdão que fizemos há algum tempo, mas que, apesar de na altura fazer sentido, agora não se aplica à nossa Vontade.

O que nos faz manter a nossa palavra? Orgulho, medo, honra, responsabilidade, profissionalismo...serão esses estados mais importantes do que a nossa realização pessoal? Do que a nossa felicidade?

Hoje era mesmo esse o passo que eu deveria dar...mas não dou. Não porque o profissionalismo seja mais importante ou o compromisso, mas porque quero vencer-me, quero levar-me mais longe ainda. Bem pode parecer que é uma desculpa, e talvez o seja, mas neste momento é o melhor que consigo fazer. Não tenho conseguido dar o meu melhor, constantemente. Não tenho conseguido elevar o ambiente para níveis vibratório mais altos. Não tenho conseguido fazer a ponte ali! E talvez nunca chegue a consegui-lo, mas não suporto a ideia de que não fui capaz! Não por não ter essa apetência, mas por ter falhado na capacidade de sair de mim e do meu mundinho, para ver o todo.

Para mim o mais importante é chegar ao fim, inevitável, e dizer «Fiz o meu melhor! Não resultou, ou resultou, mas eu fiz tudo o que podia. Tenho a consciência tranquila.» A isto eu chamo paz de espírito. Até ela chegar na totalidade, vamos levando as coisas com calma, aquela que formos capaz.

Hoje, deixem-me só descansar um pouco e, por favor, não me larguem bombas na cara...

Na primeira hora de Lua do dia de Marte, S. Roberto, S. Pedro de Córdova, S. Paulo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...