terça-feira, janeiro 25, 2011

Das ruínas à reorganização

A Torre chegou com um raio destruidor. Eliminou tudo o que era preciso eliminar na nossa jornada pessoal e agora vem o Imperador pôr ordem nos destroços.

Se efectivamente sentiram a força da Torre a acontecer na vossa vida, é bem provável que agora sintam a energia do Imperador a comandar.

Esta semana, com a Lua a perder a sua força, vamos sentir necessidade de organizar as nossas coisinhas. Estabelecer prioridades e definir estratégias de ataque. É um bom momento para nos recolhermos e elaborarmos planos.
Esta semana o desafio virá no sentido de estarmos atentos aos homens da nossa vida, sejam eles filhos, maridos, pais, namorados, amigos ou outra pessoa qualquer. Os homens estarão com uma importância esta semana atribuída pelo Imperador, quem sabe a resposta virá esta semana!

PAra nos inspirar escolhi a doce voz de Sufjan Stevens no seu mais recente trabalho The Age Of Adz. Fiquemos com o encantamento de Now That I'm Older.

The silent man comes down
All dressed in radiant colors
You see it for yourself
To demonstrate my love for you

Na terceira hora de Sol do dia de Marte, S. Elvira, Conversão de S. Paulo

quinta-feira, janeiro 20, 2011

Lua Cheia em Caranguejo

 
(foto por Shin Tau)

Com a bênção da Grande Mãe navego nesta vida! 
Relembrando o ritual da Lua do Lobo, criado por mim, e o significado do mês de Janeiro, encontrei a paz e a explicação para uma Torre nesta semana.
Sou eternamente grata pelas aprendizagens realizadas.

Na primeira hora de Sol do dia de Júpiter, S. Sebastião, S. Fabião

quarta-feira, janeiro 19, 2011

Desafio dos 7

Fui desafiada pela linda Siala, que apesar de silenciosa continua atenta, a realizar o desafio dos 7. Ora, acham que um Carneiro recusa um desafio?!? Pois está claro que não!!! Aqui vai. Mas antes, muito obrigada querida é sempre um prazer descobrir mais coisas sobre mim própria. Com este desafio compreendi algumas coisas importantes sobre o momento actual...obrigada!

7 coisas que tenho de fazer antes de morrer: (Não acredito muito nesta teoria. Não imagino as coisas a serem adiadas assim com a morte como última etapa, no entanto entrei no espírito da brincadeira...)

- as minhas viagens de sonho, TODAS;
- dar um curso de tarot;
- dominar as matérias que estudo;
- reformar-me;
- aprender a dançar tango;
- saber voa;
- concretizar o projecto!

7 coisas que mais digo:

- OK?
- Não sejas chato!
- A sério?!?
- Meninos!!!
- Tenho sono...
- Oh meu Deus!
- Não, já disse!

7 coisas que faço bem: faço bem tudo, por isso, direi as sete que faço mesmo muito bem!!!

- chatear a minha irmã...
- ensinar;
- jogar;
- aconselhar;
- aprender;
- caril de gambas ou de frango ou de legumes e lasanha ... nhami;
- organizar coisas (menos o frigorífico!!!)

7 defeitos: (ainda bem que são só sete...)

- perfeccionista ;
- curiosa;
- preguiçosa;
- mandona;
- rigorosa;
- rabugenta;
- distante.
7 qualidades (Só sete???)

- fiel;
- curiosa;
- bem-disposta;
- modesta;
- mente-aberta;
- honesta;
- persistente.


7 coisas que adoro:

- cinema;
- música;
- livros;
- malas (ya, coisa de gaja!);
- a natureza;
- o silêncio;
- o meu espaço.

7 coisas que detesto: não detesto nada! Porém, há algumas coisas que ainda me incomodam:

- manipulações;
- fingimento;
- mentiras;
- injustiças;
- falta de originalidade;
- barulho;
- desconfiança.


7 pessoas que vão responder ao desafio


E o véu levantou-se mais um pouco...quem quiser participar mas não foi convidado formalmente, pode, obviamente, fazê-lo se quiser aqui nos comentários!
Bons desafios!

Na primeira hora de Mercúrio do dia de Mercúrio, S. Canuto, S. Mário

terça-feira, janeiro 18, 2011

Depois do Carro, chega a Torre!

 
Agora que nos colocámos a caminho e sabemos, mais ou menos, para onde nos dirigimos, chega o momento certo para limpar a bagagem e seguir levemente rumo à nossa felicidade.

A Torre é sempre um sinal de que algo inevitável está para acontecer. Sabendo isso, é-nos dada a oportunidade de abrir o coração e a mente para a inevitabilidade que aí vem. Estamos a ter um aviso, tudo dependerá do que fizermos com ele.

Não me quero alongar na explicações do que esta semana nos poderá fazer, pois elas serão o mais diversas possível. Para alguns poderá ser um acidente, para outros um desmoronamento interior de crenças e opiniões, a falência de uma empresa, a ruína de uma relação, mas seja o que for, não é nada do que estamos à espera.

Para nos pôr no right mood for changes, escolhi This Mortal Coil com a música (Nothing Like) Blood do álbum Blood. 
Should Have Been Enough To Change Your Mind
Could Have Been Enough To Take Your Breath Away

Na primeira hora de Vénus do dia de Marte, S. Margarida da Hungria, S. Prisca

segunda-feira, janeiro 17, 2011

O Carro levou Alegria à dor

Enquanto caminhava, novamente só, Alegria pensava na Mulher, naquele encontro que tão profundamente o tocara. No entanto, outras palavras ressoavam na sua mente: as do Cavaleiro na gruta do Eremita. 

Era verdade que o Caminho encerrava muitas encruzilhadas, muitos obstáculos, mas cada vez mais Alegria compreendia que essa luta deveria ser travada com ele próprio, com as suas ambiguidades. Afinal, era ele próprio que as criava, a cada hesitação, medo ou preguiça.

O melhor que tinha a fazer era libertar esse escudo que colocara no seu coração. Dar espaço para que a Sabedoria dos Ancestrais pudesse descer em si e fazer brilhar a luz do seu diamante interior. Porém, essa tarefa, aparentemente fácil, não era nada simples. Aquelas mágoas do passado, mesmo quando limpas, deixam marcas e as experiências também, como um carro no caminho deixa imprimido o trilho percorrido até que o vento o limpe.

Seria essa a sua resposta? Esperar que um vento limpasse as marcas de mágoa no seu coração? Mas esse vento também poderia espalhá-las ao invés de as eliminar...e a dúvida instalou-se.

«É precisamente assim que o fogo começa. Uma fagulha levada pelo vento e uma floresta inteira é destruída. Mas será que o é? Não será apenas renovada?»

Alegria já nem se sobressaltava com estas aparições no seu caminho. Seguiu com o olhar a sua audição e encontrou um Cavaleiro. Desmontando, acrescentou:

«Mesmo que o vento espalhe o trilho e crie de um dois caminhos, a escolha é sempre possível. A questão é: terás coragem para seguir as tuas mágoas ou fugirás delas? Cederás perante o peso da responsabilidade ou aprenderás a seguir com o passo cada vez mais leve? O peso não é real, como o ar que respiras. Muda a forma-pensamento e tudo será mais leve. Procura fazer o teu caminho através da dor, onde mais dor houver é onde mais deves insistir, pois é aí que encontrarás a tua força e te libertarás. Mas não julgues que te falo da autoflagelação, não! Não é suposto sofreres, mas sim, ir ao encontro do que te magoa, olhá-lo nos olhos e curar.»

Alegria refletiu um pouco nas palavras do Cavaleiro. Não compreendia muito bem, uma vez mais, o que lhe era transmitido, mas a preocupação não foi muita, na sua frente há um longo caminho, com muito tempo para refletir. Todavia, uma certeza existia: mudanças, muitas mudanças provocaram aquelas palavras.

Na terceira hora de Júpiter do dia de Lua, S. Antão, S. Leonilla, S. Alberto de Sena

sexta-feira, janeiro 14, 2011

Rosmarinus Officinalis

Origem Geográfica: Mediterrâneo. 

Fragrância: fresca, aroma a pinheiro com notas de madeira quentes subjacentes.

Óleo extraído das: folhas e rebentos. 

Notas sobre segurança: geralmente não tóxico, não irritante. Não é aconselhável para epilépticos, pessoas com pressão arterial elevada e grávidas. 

Propriedades: anti-espasmódico, analgésico, estimulante da circulação local, anti-séptico, expectorante. 

Principal utilização: muscular e circulatória (dores nas costas, má circulação, reumatismo, retenção de líquidos). 

Outras utilizações: Tónico para o couro cabeludo para promover o crescimento do cabelo, tosses, constipações, gripe, letargia. 

Psicologicamente: fragrância vigorante que melhora a concentração e estimula o cérebro. 

Mistura-se com Erva-Limão, Vetiver, Gengibre, Pimenta Preta e Alfazema.

O alecrim é um arbusto comum na região do Mediterrâneo ocorrendo dos 0 a 1500 m de altitude, preferencialmente em solos de origem calcária. Devido ao seu aroma característico, os romanos designavam-no como rosmarinus, que em latim significa orvalho do mar. 
O alecrim é um arbusto muito ramificado, sempre verde, com hastes lenhosas, folhas pequenas e finas, opostas, lanceoladas. A parte inferior das folhas é de cor verde-acinzentada, enquanto a superior é quase prateada. As flores reúnem-se em espiguinhas terminais e são de cor azul ou esbranquiçada. O fruto é um aquénio. Floresce quase todo o ano.
O alecrim é, principalmente, um medicamento estimulante para todas as pessoas atacadas de debilidade extrema, e emprega-se também para combater as febres intermitentes e a febre tifóide. 
Uma tosse pertinaz desaparecerá com infusões de alecrim. 
Também se recomenda a todas as pessoas cujo estômago seja preguiçoso para digerir. 
Uma infusão de alecrim faz-se com 4 gramas de folhas por uma chávena de água a ferver. 
Tome-se depois das refeições.
in Wikipédia

Serve ainda para temperar saladas, pratos de carne, especialmente coelho manso, porco, carneiro e vitela e todos os grelhados. 

É uma planta de Sol e serve, por isso, também para limpar os espaços, usado em defumações ou como instrumento para aspergir um lugar.

O chá de alecrim é indicado para dores reumáticas, depressão, gases intestinais, debilidade cardíaca, inapetência, cicatrização de feridas, dor de cabeça de origem digestiva; problemas no fígado, no intestino, nos rins, nos pulmões e na vesícula, além de respiratórios; cansaço físico e mental, celulite, colesterol, azia e insónia.

Coloque 2 colheres de sopa de erva para 1 litro de água. Ferva a água, junte a erva e deixe levantar fervura. Desligue e abafe por dez minutos.
Tome 1 chávena de chá a cada 6 horas, pode ser ingerido quente ou frio, a seu gosto.

Na primeira hora de Júpiter do dia de Vénus, S. Bernardino de Corleone, S. Félix de Nola, S. Fulgêncio, S. Noémia

quarta-feira, janeiro 12, 2011

Desafio fotográfico Semanal

Ontem o dia começou assim. Não resisti em o registar. 
Foi um dia meio estranho, onde as minhas energias estiveram viradas para lugares escondidos, focando e dando atenção aos detalhes menos prováveis. 

No final desse dia, assim bizarro, dei com esta foto e compreendi que estive a corrigir o erro da manha. Como é possível que a não tenha visto???

Vêem-na?

Na primeira hora de Lua do dia de Mercúrio, S. Hilário, S. Mungo

terça-feira, janeiro 11, 2011

1.ª Resolução do ano

Passei a usar o acordo ortográfico. Foi bizarro escrever diretora e direção, mas não passa de um hábito que deve ser adquirido. Só terei de combater a minha teimosia!

Será que vou conseguir pô-lo em uso aqui também?

E vós, blogueiros amigos, que pensais fazer? Acompanhar esta coisa orgânica que é a língua ou manter os costumes antigos?

Na primeira hora de Mercúrio do dia de S. Satiro, S. Modesto

segunda-feira, janeiro 10, 2011

Caçador ou Presa

A semana anterior tivemos a Lua e a voz de Thom Yorke para nos embalar nos nossos sonhos. Depois de termos ouvido a nossa intuição e feito as pazes com as nossas mágoas, chega a Carruagem para nos levar onde queremos.

Era bom que todos tivéssemos a oportunidade de viajar esta semana, de certo, encontraríamos novas experiências que nos facilitavam o reencontro com o nosso interior. Todavia, na impossibilidade de o fazer, podemos sempre optar por uma meditação - uma viagem ao fantástico interior de nós próprios!

Se durante a semana anterior tivemos sonhos importantes, onde nos foram revelados assuntos do nosso subconsciente, esta semana é o momento certo para começar a rumar ao encontro deles. Tornemo-nos nos caçadores dos nossos próprios sonhos.
Para nos inspirar, mais uma vez, a voz única de Björk na música Hunter do álbum Homogenic de 1997, uma ida ao baú dos tesouros. 

if travel is searching
and home has been found
i'm not stopping
i'm going hunting
i'm the hunter
i'll bring back the goods
but i don't know when
thought i could organise freedom
how Scandinavian of me
you sussed it out, didn't you?
you could smell it
so you left me on my own
to complete the mission
now i'm leaving it all behind
i'm going hunting
i'm the hunter .....
(you just didn't know me!)

Na primeira hora de Júpiter do dia de S. Paulo, S. Gonçalo de Amarante

domingo, janeiro 09, 2011

A Lua acolhe e dá conforto

Enquanto caminhava, tendo como bússola a Lua, Alegria deu com uma casa isolada no meio de nenhures. Estava fatigado. Uma nova observação, fê-lo compreender que estava habitada, o fumo, saia pela chaminé. Não sabia porquê, mas sentia-se impelido a ir bater à porta. Que horas seriam? Seria impróprio? Mas dentro de si, como um tambor, batia a vontade de o fazer.

No entanto, não foi preciso. De dentro da casa saiu uma criança e, imediatamente atrás de si, a mãe. O receio estava espelhado na sua face e, por isso mesmo, Alegria recuou. Pediu desculpa pela invasão, mas explicou que apenas estava à procura de algo para saciar a fome e um lugar onde pudesse repor a água do seu cantil.

Com alguma relutância, convencida pela obstinação do seu filho, a Mulher permitiu que Alegria entrasse. Serviu-lhe uma malga de sopa e encheu-lhe o cantil. Olhou-lhe nos olhos e viu a sua bondade, então, convidou-o a sentar-se à mesa com eles. Alegria estava feliz e, com o seu coração quente, contou-lhes a sua história. Partilhou tudo o que lhe tinha acontecido, desde o encontro com Isis até ao momento.

«Cedo, também, aprendi que esquecer é o melhor que se pode fazer. Tornamos as nossas dúvidas e medos nos nossos aliados, levando-nos, assim, rumo ao caminho da Luz onde a Justiça sempre brilha.»

Alegria olhou-a nos olhos e reconheceu-a, não sabia bem de que espaço ou tempo, mas aquele brilho era-lhe familiar. Dentro dele algo se curou. Parecia que aquelas palavras lhe tinham entrada em todas as células do seu corpo e regenerado aquilo que ele, com as suas dúvidas e medos, havia infectado.

Uma sensação de paz e de celebração instalou-se no seu ser. Olhou-a novamente e sorriu. A Mulher compreendeu o que se passara e pegou numa garrafa de vinho, abriu-a, puxou de dois copos e serviu. Brindaram ao Amor e à Luz que nos acompanha sempre no Caminho.

Desta vez, foi a Mulher que contou a sua história pessoal. Não era tão bela como a sua, envolvia mais dor, perdas e muito sofrimento. Tudo o que ela necessitara para agora estar só com o seu filho naquele lugar de tranquilidade. Inevitavelmente Alegria pensou no filho que ele também poderia ter. Baixou os olhos e uma pequena sombra de insatisfação preencheu o seu olhar.

Continuaram a conversar tendo apenas como luz a Lua que os iluminava do exterior. Alegria recordou que estava na hora de seguir o seu Caminho, agradeceu a delicadeza e amabilidade daquela Mulher e seguiu. Dentro de si a Deusa dizia-lhe que uma marca fora limpa, mas outra realizada.

Sem medo do que viria, cabeça erguida, olhos determinados, Alegria rumou, uma vez mais, para o desconhecido. 

Na segunda hora de Saturno no dia de S. Julião, S. Basilisa, S. André Corsini, S. Alice 

quinta-feira, janeiro 06, 2011

Dia dos Reis

E, apesar de hoje ser o dia em que a época natalícia acaba, apetece-me manter a árvore mais uns dias! Não é só pelo cansaço, mas porque esta árvore já tem a capacidade de me pôr calma!

Na terceira hora de Sol do dia de Júpiter, S. Rafaela, Reis Magos

quarta-feira, janeiro 05, 2011

Primeira novidade do ano! Ai que bom!!!

Que bom reencontrar parceiros que ficaram pelo caminho, mas com os quais tanto gostávamos de estar.

Andava eu a esgravatar o meu passado e a relembrar pessoas que tanto gosto, que me marcaram tão profundamente e de repente...
Que alegria me provocou este reencontro! As nossas partilhas sempre foram tão boas, intensas, espero que o tempo que voltarmos a estar juntos seja tão bom e produtivo como o anterior. As nossas missivas foram esquecidas no tempo. 

Em sua homage, uma das muitas marcas que foram cravadas na minha pessoa!

Na primeira hora de Saturno do dia de Mercúrio, S. Simeão, S. Apolinária

terça-feira, janeiro 04, 2011

O mental a impor limitações aos sonhos de Alegria

Alegria seguiu o caminho levando consigo apenas os instrumentos que necessitava para poder realizar os rituais em agradecimento às oferendas que o Divino lhe tinha concedido. Estava leve e confiante, o seu coração muito calmo. Sentia-se pronto para recomeçar. Era como se a sua alma tivesse sido renovada. Estava verdadeiramente alegre como nunca tinha estado. A acrescentar a isso, sentia que uma nova paixão se estava a aproximar. Sentia-se sonhador.

Porém, na sua cabeça todas as experiências anteriores eram activadas. Não obstante, Alegria sentia-se corajoso, aventureiro e destemido. Fosse quem fosse a pessoa que estivesse para se atravessar no seu caminho, ele ia dar tudo por tudo para que a experiência resultasse. Depois de uma longa ausência, ele sentia falta do contacto com os outros, principalmente do físico.

Mas os alertas não se calavam, como neons em Tóquio que nunca param. A inquietação mental instalou-se. A dúvida estava lançada. 

«O que poderá ser o pior nessas novas circunstâncias?» Pensava ele. «Talvez a carga negativa das outras experiências que já transporto! Melhor será se eu aprender a limpar as expectativas. Controlar aquilo que são as minhas memórias daquilo que se passa na actualidade.»

«Na verdade, Alegria estás correcto. Quantas vezes a nossa percepção dos acontecimentos é condicionada, limitada até, por lhe acrescentarmos a carga das nossas experiências passadas.Será assim tão difícil fazermos tábua rasa em cada nova experiência?» Respondeu-lhe o Mago, um homem alto e esbelto, que por ali se encontrava há algum tempo, mas Alegria, de tão envolvido nos seus pensamentos, nem se apercebera.  

Depois de recompor do susto, Alegria pensou e respondeu-lhe: «Tens razão. Mas lembrei-me que também poderá não resultar porque até agora nenhuma resultou. Se todas falharam o que me leva a crer que esta possa resultar?»

«Mas quem te disse que por ter acontecido assim antes está condenado a acontecer assim agora? Terás tantas certezas erradas dentro de ti que boicotas a tua própria experiência. Não te diz o teu coração que tudo está bem? Não te sentes feliz com essa renovação? Então porquê pensar demasiado nisso? Joga, aprende as regras e joga. Aposta no teu relacionamento e faz tudo por tudo para que seja sucedido, se mesmo assim falhar, poderás pelo menos ter a consciência tranquila de que tudo foi feito, mas não resultou.»

«Sinto-me agora confuso, não sabendo muito bem onde pôr os pés quando esta sensação me bater à porta. Tenho tempo para meditar e pensar no que fazer. Obrigada pela ajuda.»

«Não te quero deixar partir sem antes levares contigo estas palavras. A tua percepção é a melhor amiga que poderás ter. Confia nos teus sonhos, eles ajudar-te-ão a compreender como agir. Eles falam contigo, se assim quiseres ouvir.»

E com estas palavras no coração, Alegria seguiu caminho. No horizonte levantava-se uma Lua maravilhosa. A Deusa estava deitada esperando que Alegria fizesse o mesmo para lhe poder sussurrar aos ouvidos.

Na terceira hora de Júpiter do dia de Marte, S. Gregório, S. Tito, S. Rigoberto, S. Ângela de Foligno
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...