quinta-feira, março 31, 2011

Ainda sobre o Hierofante

Digam lá que este Ben não está 10 para esta semana do Hierofante?
Quem consegue ver os símbolos tradicionais desta lâmina nesta grade fotografia? Aguardo as vossas contribuições. Começo por dizer que ele está sentado rkrkrkrkrkr e depois...

Beijocas hierofantizadas

Na primeira hora de Marte do dia de Júpiter, S. Balbina, S. Benjamim, S. Acácio de Antioquia

quarta-feira, março 30, 2011

O Hierofante

Pois é, chegou o Hierofante, o Sumo Sacerdote, aquele que nos irá ajudar a integrar as forças que andaram a ser erguidas neste início de ano astrológico.

O Alegria foi de férias, só pode. Cada vez que me sento para o escrever fico em branco...a inspiração não chega e ele não se revela. Aprendi a não forçar e, por isso, só vos posso dizer que ele foi de férias. Ficou naquela vila e anda a conviver que também precisa, tadinho dele, há tanto tempo só no seu caminho.

Voltando ao Hierofante...Esta semana podemos esperar que o nosso Mestre se revele! Lembramos apenas que o Mestre não tem de ser alguém do aqui e do agora, pode simplesmente ser um Ser de Luz, um Anjo, um Animal de Poder ..., cada um adaptará para a sua "linguagem pessoal". Os meus pássaros voltaram, ainda hoje me cantaram tantas coisas aos ouvidos, vêem, não tem de ser sequer alguém.

Sinto que será uma semana com movimentações internas importantes/fortes que nos levarão a tomar um passo importante na nossa vida. Fico apenas com algum "receio" por Mercúrio estar retrógrado (motivo pelo qual há tantas aspas neste texto e à partes...não sinto que me esteja a fazer entender!), mas não há nada a temer, apenas temos de ter cuidado com as letrinhas pequenas nos contratos que assinarmos!

Como energia para nos inspirar, escolhi um inédito Ben Harper. É verdade, não é daqueles sons que mais aprecie, mas creio que se enquadra muito bem por aqui esta semana. Fiquemos com The Power Of The Gospel na voz de Ben Harper.

It will make a weak man mighty
it will make a mighty man fall
it will fill your heart and hands
or leave you with nothing at all
it's the eyes for the blind
and legs for the lame
it is love for hate
and pride for shame
(...)
in the hour of richness
in the hour of need
for all of creation
comes from the gospel seed
now you may leave tomorrow
and you may leave today
but you've got to have the gospel
when you start out on your way

A semana já vai a meio, mas, mesmo assim, uma excelente semana para todos!

Na segunda hora de Sol do dia de Mercúrio, S. João Clímaco

terça-feira, março 22, 2011

O Homem

Quando o homem dorme, podemos dividi-lo em duas partes: 1.ª - a parte maquinal, que está neste momento em ação; 2.ª - a parte inteligente, que está em repouso durante o sono.
Quando o homem desperta e age, somos levados ainda a fazer uma nova subdivisão na parte inteligente, segundo os efeitos produzidos e determinamos dois novos modos do ser humano:
1.º - o homem impulsivo que obedece ao primeiro movimento; 2.º - o homem da razão que reflete antes de agir e cujos os atos são a manifestação não mais de uma idéia ou de uma sensação, porém de um pensamento ou de um juízo.
Em suma, até agora decompomos o homem em três modalidades:

1.ª - O homem máquina.
2.ª - O homem impulsivo.
3.ª - O homem de razão.

Todos os esforços da magia tendem para diferentes processos que permitirão ao homem de razão suplantar em parte o homem impulsivo.

in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS

Na terceira hora de Vénus do dia de Marte, S. Emídio, S. Ambrósio de Sena, S. Zacarias, S. Benevenuto

segunda-feira, março 21, 2011

Cada árvore é um ser para ser em nós

(foto por Shin Tau)

Cada árvore é um ser para ser em nós
Para ver uma árvore não basta vê-la
a árvore é uma lenta reverência
uma presença reminiscente
uma habitação perdida
e encontrada
À sombra de uma árvore
o tempo já não é o tempo
mas a magia de um instante que começa sem fim
a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas
e de sombras interiores
nós habitamos a árvore com a nossa respiração
com a da árvore
com a árvore nós partilhamos o mundo com os deuses

António Ramos Rosa

O ritual do Equinócio está para consulta aqui. Este ano, introduzi-lhe o ritual do lançamento de cartas para orientação ao longo do ano astrológico. A força do lançamento foi diferente...vamos ver que frutos serão colhidos desta plantação.

A todos, um excelente ano!

Na terceira hora de Júpiter do dia de Lua, S. Bento, S. Nicolau de Flue

domingo, março 20, 2011

Equinócio da Primavera marcado com Força

Chegou, de mansinho, o Sol a Carneiro. Com ele, as flores, os cheiros e a vitalidade que durante três longos meses dormiram no ventre da Mãe. A noite será ditada pela força do fogo.
(foto por Shin Tau)
O meu domingo terminou com uma mensagem muito bonita, apesar de toda a dor que esteve envolvida:

Levemos a Luz a todos os lados. Não só dentro dos nossos círculos íntimos, mas também no trabalho e a todos os que se cruzarem connosco. O caminho é feito em Luz e por Luz. 

Que a Primavera nos ajude a reencontrar a Luz, que está adormecida pelos longos Invernos que a caminhada nos proporcionou. Esta semana fechemos o círculo e aproveitemos a energia da Força que, novamente, chega depois de uma semana com o Universo.

Esperemos testes, que serão tão difíceis quanto a nossa resistência. A lição é a mesma - aprender a confiar.

Que a coragem acompanhe os nossos passos neste início de ano astrológico. Como energia sonora recorri à Força de Explosions in the sky, fiquemos com First Breath After Coma do álbum The Earth Is Not A Cold Dead Place.

Na terceira hora de Mercúrio do dia de Sol, S. Eufémia, S. Martinho de Dume, S. Joaquim

sábado, março 19, 2011

sexta-feira, março 18, 2011

Dia de São Gabriel Arcanjo

Que dia maravilhoso! Cheio de Sol e Luz! Será que é por ser este dia?

Mal começa a vir este tempo, esta Alegria invade o meu Ser e não há nada que me impeça de chegar onde quero! Viva a Primavera e a Luz que ela traz! Viva a cerveja e a companhia dos amigos. Viva os petiscos e as conversas animadas. Viva a Vida e o Amor!

Sinto-me assim:

Na terceira hora de Vénus do dia de Vénus, S. Gabriel Arcanjo, S. Narciso, S. Cirilo de Jerusalém, S. Fridiano

quarta-feira, março 16, 2011

Olhos, espelho e luz

Fotografia de Gregory Crewdson

Para um homem se ver a si mesmo, são necessárias três cousas: olhos, espelho e luz. Se tem espelho e é cego, não se pode ver por falta de olhos; se tem espelho e olhos, e é de noite, não se pode ver por falta de luz. Logo, há mister luz, há mister espelho e há mister olhos. Que cousa é a conversão de uma alma, senão entrar um homem dentro em si e ver-se a si mesmo? Para essa vista são necessários olhos, é necessário luz e é necessário espelho. 
Padre António Vieira, in Sermões Escolhidos (Sermão da Sexagésima)

Na terceira hora de Lua do dia de Mercúrio, S. Ciríaco, S. Abraão, S. Eufrásia

terça-feira, março 15, 2011

Como O Rumor

Como o rumor do mar dentro dum búzio
O divino sussurra no universo
Algo emerge: primordial projecto.
(foto por Shin Tau)
                Sophia de Mello Breyner

Na primeira hora de Mercúrio no dia de Marte, S. Henrique, S. Zacarias, S. Longuinhos

segunda-feira, março 14, 2011

Mais uma vez o Mundo

Depois de termos sido forçados a ir aos arquivos com o Mundo, passámos pela semana da Força e agora regressamos atrás e voltamos a ter a energia do Mundo a banhar-nos.

Questiono sobre que oportunidades tivemos e não aproveitámos. Que nos foi oferecido e recuámos? O que teremos declinado para agora termos de regressar? Seja lá o que for, devemos ficar agradecidos pela oportunidade, não é todos os dias que temos direito a segundas oportunidades...
Para esta semana escolhi uma música bem alegrezinha (rkrkrkrkr) para nos dar coragem e inspirar a grandes feitos. Sejamos aventureiros e enfrentemos as coisas com a certeza no coração de que tudo acontece pelo melhor!

Lou Reed, Perfect Day! Enjoy

Na primeira hora de Mercúrio do dia de Lua, S. Matilde

domingo, março 13, 2011

Uma ida ao passado com e no Mundo

Depois de ter passado a Prova da Verdade, Alegria sentia-se no topo da montanha. Nada o poderia parar, ele estava cheio de energia e confiança. Era ele e o caminho, nada mais.

Sentia-se muito sociável e, por isso mesmo, apareceu à sua frente uma aldeia. Havia uma azáfama nas ruas, a aldeia transbordava a vida. Das chaminés saía fumo, as crianças brincavam com aros de ferro que faziam girar verticalmente com a ajuda de um pau. As mulheres e homens transportavam bens de um lado para o outro. Até os animais pareciam ocupados, observando a correria humana.

Quando se aperceberam da presença de Alegria o ancião, misteriosamente saído de uma das cabanas, aproximou-se e acolheu o nosso peregrino. Feitas as apresentações, Alegria foi colocado num pequeno bar onde poderia conviver com os locais, pelo menos aqueles que não tinha tarefas para fazer. A aldeia estava a preparar as festas da Primavera. 

Porém, passado um bocado, Alegria sentia-se inútil. Não queria estar a desperdiçar a sua energia em conversas frívolas, tinha mais o que oferecer, além da sua boa conversa. Foi ter com o ancião e perguntou se poderia ajudar alguém, não lhe apetecia ficar na sorna quando a Aldeia transpirava a vida e ação. Foi-lhe, então, incumbida a tarefa de ir preparar a lenha para as fogueiras noturnas. Hoje, ia haver um pequeno ritual de acolhimento à Lua Nova. Segundo esta população, era a última Lua Nova em que o Deus estava em Água, seguindo o seu raciocínio, ele iria mudar-se para as terras do Fogo, por isso, era preciso começar a conectar com essa energia.

Alegria foi. Enquanto andava a juntar a madeira seca, tarefa difícil após as chuvadas de inverno, começou a sentir que havia um perigo qualquer ali por perto. Observou o pequeno bosque e não conseguiu ver nada. Regulou a sua respiração para poder ficar mais facilmente em contacto com o seu interior. Contudo, nada do que fazia lhe mostrava onde estava esse perigo.

Continuou a sua tarefa. Reuniu a maior quantidade de madeira que conseguiria depois transportar e foi então, quando estava a colocar o último torro nos seus braços, que um flash o invadiu. Alegria estava a recordar a sua estadia na comunidade onde conhecera Isis, dentro de si os sinais de medo deram início a uma tempestade de emoções. Toda a confiança que sentira antes, aquela sensação de estar no topo da montanha, abandonou-o. Restava agora apenas uma insegurança gigantesca.

Regressou à aldeia, com o coração inundado de medo e sentimentos conflituosos. Foi ter com o ancião, mas, enquanto se dirigia à cabana dele, foi interrompido por um aldeão que caminhava com um cavalo.
«Vejo que foste à floresta. E regressas inquieto. Esta floresta é poderosa. Devias ir descansar antes de ir ter com o Lirmen, pois ele não te dará resposta.»
Alegria agradeceu a opinião, mas decidiu entrar na mesma.

Lirmen, o ancião, esperava-o com uma caneca de chá. Sentaram-se numa mesa junto ao forno e beberam o chá em silêncio. Alegria começou a sentir o negro a desaparecer e reconheceu o chá, Cinnamomum Camphora. Sorriu e agradeceu. O sorriso foi retribuído, mas o silêncio permanecia. Foi Alegria que o quebrou, decidira contar tudo o que tinha sentido ao estar na floresta.

«Pisaste solo sagrado. Os Deuses trouxeram-te aquilo que precisavas de ver que não estava resolvido.»
«Foi por isso que me mandaste lá? Sabias que iria acontecer isto?»
«Não sabia, mas deseja saber se eras digno de permanecer na nossa festa hoje à noite. Sabes, muitos são aqueles que se intitulam de mestres e místicos procurando o caminho, mas poucos são os que trilham o verdadeiro caminho. Ao teres a coragem de vir falar e ser honesto comigo, mostraste que está pronto para aprender. Desejas a Verdade. É bom saber que regressaste a casa!»

Alegria compreendeu imediatamente aquelas palavras de acolhimento. Iria ficar por ali e compreender o porquê daquele flashback. Tudo se iria resolver, bastava que ele encontrasse a sua Força.

Na terceira hora de Sol do dia de Sol, S. Rodrigo, S. Sancha, S.Eufrásia

quarta-feira, março 09, 2011

9 questões antes de entrar em Magia

Se o teu interesse em Magia está cada vez mais intenso. Se estás determinado a entrar a sério neste Caminho. Se não sabes por onde começar. Há umas perguntas que te poderão ajudar a esclarecer as intenções e a determinação que tens (ou não) para fazer este Caminho.
  1. Porque queres trabalhar com Magia?
  2. O que entendes por Magia?
  3. Tens algum objectivo a atingir com a Magia?
  4. Há muitos Caminhos dentro da Magia, sabes qual o mais indicado para ti?
  5. Acreditas que és um mago ou místico em potencial?
  6. O que pensas ser necessário para se ser mago?
  7. Sabes o que quer dizer a expressão «O Caminho do Coração de Fogo»?
  8. Sabes o que estás a fazer ao trilhar este Caminho?
  9. Tens intenção de te dedicar a ele completamente?
As questões que partilho são aquelas que de vez em quando ainda me faço. Ontem foi o meu quarto aniversário desde a minha dedicação a este Caminho e, hoje, foi inevitável que elas me assombrassem a mente.
Como podem compreender, tenho as minhas respostas, mas elas são só as minhas. Hoje gostava de vos propor que respondessem a este pequeno questionário, para que eu possa ver conhecer outras respostas que não apenas as minhas. Ficar-vos-ei eternamente grata pela partilha.

Na segunda hora de Júpiter do dia de Mercúrio, S. Francisca Romana, S. Catarina de Bolonha

terça-feira, março 01, 2011

O Chamado da Primavera

Depois do Inverno, morte figurada, 
A primavera, uma assunção de flores. 
A vida 
Renascida 
E celebrada 
Num festival de pétalas e cores. 
Miguel Torga
(foto por Shin Tau)

 Olhos postos na terra, tu virás 
no ritmo da própria primavera, 
e como as flores e os animais 
abrirás as mãos de quem te espera. 
                Eugénio de Andrade

Na terceira hora de Sol do dia de Marte, S. Adrião, S. Albino, S. David, S. Rosendo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...