terça-feira, setembro 25, 2012

Vai um mergulho?

Para o início do Outono temos como energia do Tarot o Eremita. E pergunto, que melhor energia do que esta para começar a estação do ano que nos leva às profundezas do nosso ser?

A marcha do Sol começada na noite mágica de São João atinge no equinócio de Outono o seu ponto crítico, pois se até agora ainda tínhamos alguns raios fortes, réstia apenas da sua força, a partir de agora os raios não serão suficientes para nos aquecer e as noites serão cada vez mais longas, forçando-nos, com naturalidade, a mergulhar no escuro.

O Eremita oferece-nos precisamente isso - um mergulho dentro de nós - uma verdadeira introspecção. Só mergulhando no nosso inconsciente com a luz da consciência poderemos desvendar os nossos propósitos. Esta semana será uma semana para nos centrarmos, porém, sem deixar de viver o mundo exterior, pois tal não é possível.

Aconselho a que durante esta semana vivamos o mundo através do nosso centro, que saiamos à rua e, mergulhados no nosso interior, observemos o que se passa. Ao fazê-lo, inevitavelmente ir-nos-emos aperceber do que nos retira de nós, do que nos provoca emoções e da forma como agimos no mundo.

Espera-se uma semana muito proveitosa, centrada como estamos todos necessitados. Aproveitemos também para retomar as nossas práticas meditativas e a redescobrir a beleza que é estar em solidão.

sábado, setembro 22, 2012

«Adeus Sol Invictus»

Acordo cedo para me despedir do Sol de Verão. Na rua corre um vento frio, porém fresco e refrescante. Um carro que passa com música bem alta. "Está a chegar da noite" formula-se automaticamente a frase. Mas hoje não me vou distrair. Tenho uma missão.

O meu olhar corre para a pequena zona verde.
Oiço já alguns pássaros que despertam, talvez pelo frio que esta última madrugada de verão traz. Cerro os olhos e sinto. A humidade penetra-me e penso de mim para mim que devia ter trazido um casaco mais quente.

Sento-me na relva molhada pelo orvalho. Minhas mãos firmam-se no terreno e respiro fundo. "Cheguei", penso, ao sentir que, apesar da água fria, há uma réstia de calor ali dentro à minha espera.

Não sei quanto tempo passa entre esta sensação de acolhimento e o meu despertar, novamente pelo piar dos pássaros. Oiço-os atentamente e sinto o meu coração aquietar-se. Sintoniza-se com o ritmo do seu canto. Fico a ouvir. A ouvir a Natureza que acorda e se manifesta.

Coloco a folha de videira, a folha de hera e o trigo sobre a terra. Elevo o trigo até ao meu coração:

«Energia Primordial, Pai/Mãe do Universo, tu que és e estás em tudo,  desperta em mim o amor e a alegria de sentir e viver as minhas emoções.»

Respiro fundo e sinto o verde ainda forte da Natureza a preencher o meu coração. O meu corpo emocional. A energia é forte. 

«Desperta em mim a consciência e o poder de sentir a Energia e cumprir a minha missão nesta vida.»

O sol está vermelho, pujante. Os pássaros voltam a cantar. As nuvens brancas acolhem o meu corpo e levam-me a viajar.

«Luz da Pureza, Porta dos Planos, Santo Graal, onde se encontram a Grande Mãe e o Grande Pai no eterno casamento dos opostos e ligação dos planos, concede-nos a Sabedoria necessária para percorrer o Bom Caminho e ajudar quem de mim necessitar, para lhe restabelecer o equilíbrio do corpo e despertar a consciência do Espírito.»

Meus olhos enchem-se de lágrimas e sinto que, assim como a Natureza se vai libertar para poder novamente nascer, a partir de hoje tudo vai morrer para renascer o essencial que me levará cada vez mais neste Caminho do Meio, do reencontro da Casa do Pai. Meu coração abre-se, minha mente desperta e a minha Luz regressa.

sexta-feira, setembro 21, 2012

Lua em Sagitário e o 9 de Bastões

Apenas sei que não sei viver sem esta parte tão grande que me preenche o Corpo, a Alma, o Espírito.

Não sei acordar e não ter um propósito. Não ver esses olhos ávidos do que tenho para dar. Não sei não partilhar o que tenho e que sei dar tão bem.

Não sei fingir que posso fazer outra coisa que não estar ali, à tua frente de mão estendida, pronta para te receber quando a dor é forte e afagar as costas num reconforto improvável, rir-me contigo nas gargalhadas espontâneas que invadem o espaço. Ser a tua pedra firme, inabalável.

Não sei ser outra coisa a não ser assim.

Ainda não estou pronta para desistir.

segunda-feira, setembro 17, 2012

3 bastões e o passo rumo ao Eu

Nem sempre é fácil entregarmo-nos à Roda da Vida ou à Torre com o coração confiante de que o Uno sabe o que faz, que tudo irá ser colocado onde deve estar. Nem sempre é fácil esse passo de fé que nos é pedido.

A minha alma sabe que precisa daquilo que neste momento não lhe está a ser dado, mas o Espírito diz-me para ter calma e confiar. O meu corpo, por sua vez, colapsa e perde a confiança. Entrega-se à dor que este vazio provoca. Lágrimas, ansiedade, desespero, tristeza...

É aqui, nestes momentos de maior dificuldade, que o Louco faz mais sentido, permitindo um reboot completo, exigindo o religar com o Plano divino através da confiança. Hoje darei espaço ao vazio para que no silêncio surja a calma e com ela uma visão sobre que passo dar neste futuro incerto, instável, improvável.

É provavelmente chegado o momento de encontrar outra forma de realização pessoal, algo que me faça sentir tão feliz como antes, algo onde possa da mesma forma expressar todo o meu Amor, Paixão e Dedicação, algo onde eu possa ser eu.

domingo, setembro 16, 2012

O Vazio dá lugar ao Novo

É tão curioso que depois do dia de ontem, onde parece ter havido um mega fim na atitude passiva dos portugueses, saia para esta semana o Louco.

O Louco é o zero, o conjunto vazio, o vazio de onde tudo provém e onde tudo retorna. É (-1) + (+1).

É um restart geral e em particular na nossa vida. Como? Relembrando a alegria, a espontaneidade, o prazer, a totalidade, a percepção e a imprevisibilidade que tão genuinamente mantínhamos quando éramos crianças, pois o Louco é essa inocência, esse estado puro característico da infância.

Vamos abrir uma nova etapa da nossa vida, vamos abrir as portas para os nossos desejos, não permitindo ao mental o seu controlo, pois quanto mais o fazemos, mais obsessivos nos tornamos, descontrolados, já que é impossível deixar de se desejar o que se deseja. Deixemos a seriedade e relembremos que tudo é efémero, sorríamos mesmo quando não temos motivo, contemos uma piada para alegrar o ambiente, provoquemos a mudança de dentro para fora. Sejamos o Louco que todos temos dentro.

Esta semana aconselho brincar (também vale aos papás e às mamas, se não tiverem crianças por perto), usemos a nossa espontaneidade para exprimir os nossos desejos, deixemos de lado as convenções e imposições sociais, afinal está tudo a rebentar. Resgatem a vossa criança interior pelo bem próprio e da humanidade.

Façam o favor de esta semana voltarem a ser felizes!

terça-feira, setembro 04, 2012

2 Espadas

Hoje a Imperatriz chama a nossa atenção para as concessões que fazemos em prol do bem-estar dos outros, ou de todos.
La petite Monique, Robert Doisneau
Quantas vezes ao dia renunciamos os nossos desejos para manter a harmonia ou a diplomacia dos lugares onde passamos? Se isso nos deixar em paz, se essa concessão for feita por ter em base também uma necessidade de estarmos tranquilo, não há qualquer problema.

O problema levantado por esta carta hoje é quando ficam coisas por dizer, quando sabemos que devíamos ter feito desta forma e não fizemos. Basicamente o problema é quando para não irritar o outro ficamos nós irritados, para não magoar o outro magoamo-nos a nós próprios. O problema é quando criamos uma paz, uma tranquilidade às custas de muita auto-renúncia e isso, isso mais cedo ou mais tarde revela-se.

Para hoje avaliemos as concessões que fazemos, ponderem se valem a pena ou não. Sejam corajosos e atrevam-se a dar o murro na mesa.

segunda-feira, setembro 03, 2012

A Imperatriz no início de setembro

Para esta semana regressamos à Imperatriz, que esteve connosco no final de Julho, podem ver aqui. Como primeira carta, aquela que dita a direcção da acção desta energia saiu o Cavaleiro de Copas.

Assim sendo, esta semana a Imperatriz leva-nos para a cura das nossas emoções. Haverá algo que nos marcou profundamente e nos impede agora de conseguir olhar para dentro e aceitar o que sentimos? Haverá algum tipo de bloqueio no nosso coração? Em caso afirmativo, Ela oferece-nos a nutrição necessária, o cuidado de uma Mãe, o seu colo e o o bem que só ele consegue fazer.

É neste sentido que a Imperatriz nos conduz esta primeira semana de Setembro. Incentiva-nos a olhar para o nosso coração e a identificar os mecanismos pelos quais nos governamos. A olhar para a dor, se ela existir, compreendê-la, digeri-la, esclarecê-la e, por fim, resolvê-la.

Aproveitemos a energia deste arcano e expressemo-nos, principalmente com o corpo ;)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...