segunda-feira, janeiro 14, 2013

12.º Caminho

O décimo segundo caminho é o da Consciência Brilhante. Chama-se assim porque é a essência da Ophanroda da grandeza. É chamado o Visualizador, o lugar que faz sair a visão que os videntes percebem numa aparição. 
Sefer Yetzirah

Saímos, com o Mago, dos Caminhos da Personalidade e demos um pulo para o topo da Árvore da Vida, entrando nos Caminhos da Divindade. É o caminho que conduz de Kether a Binah.

O trabalho neste caminho é o de tornar compreensível o mistério da Vontade Divina. É reduzir o abstracto a concreto, corporizar a Luz. De que forma poderemos fazer isso? Já o fazemos no dia-a-dia, só que para muito e muitas vezes de forma inconsciente. Qualquer acção, gesto ou palavra deriva de uma Vontade inicial, que depois traduzimos, convertemos em algo real, concreto, físico. Quanto mais inconsciente for este processo para cada um de nós, menos responsabilidade teremos sobre o que eles geram, cada acção tem, além da causa mencionada, uma consequência.

Para este caminho urge que nos assumamos como tradutores da Luz Divina neste Plano Manifestado. Ao fazê-lo assumimos também a responsabilidade que isso acarreta, que tradução damos a esse acto divino? O que fazemos, fazemo-lo por Amor ou por divertimento próprio? Estaremos a dar bom uso a essa Luz Divina que tão naturalmente nos é ofertada?

Este é o caminho do Mago.

Em jeito de oração, mantra, como tem sido habitual nestas partilhas de cabala, fiquemos com estas palavras:
Preciso mudar, transformar-me!
De um filho das Trevas, desejo transformar-me num Ser de Luz.
De uma criatura impulsiva, devo tornar-me num ser de Vontade Iluminada.
Transforma-me, ó Mágico Senhor da minh'Alma!
Trazei para a minha personalidade o lampejo do Raio Divino para que possa despertar para a consciência da minha autêntica natureza.
Na segunda hora de Vénus do dia de Lua, S. Bernardino de Corleone, S. Félix de Nola, S. Fulgêncio, S. Noémia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...