terça-feira, junho 18, 2013

Reflexões

Estava para aqui às voltas com o que escrever sobre o Solstício de Verão que se aproxima e sobre a noite Mágica de São João. Porém, o texto que escrevi o ano passado parece-me conter o essencial. Para quem quiser relembrar ou perdeu a oportunidade o ano passado aqui está.

Não sei ainda muito bem o porquê, mas sinto uma alegria enorme ao pensar que o Verão está aí a chegar. Por certo não são as promessas de calor e bom tempo (que tem escasseado) que me estão a animar, já que este ano o Verão será mesmo assim, chuvoso e frio. O mais certo é que seja pela vontade de concluir mais uma etapa e dar início ao período de gestação de um novo Eu.
My personal Sun by Shin Tau

O Solstício de Verão representa para mim sempre um fim de ciclo. Um ciclo de trabalho que se conclui. A partir daqui é tempo de colheita. Colher o que foi plantado, semeado e podado ao longo do ano. Gosto muito desta época das colheitas e, uma vez mais, sem saber muito bem a razão de tal, este ano sinto-me mais confiante que nunca. Creio que as minhas colheitas vão ser muito produtivas.

Cheira-me que grandes mudanças se avizinham e ainda assim me sinto tranquila e segura. Nestes próximos dias, aproveitemos para reflectir, fazer uma revisão deste meio ano, não vá esta tranquilidade ser uma falsa tranquilidade e ainda haja muito para fazer.

Que plantámos? Que pensamentos alimentámos? Que sentimentos aprisionámos? Que desejos murmurámos? Que construímos? Que bases criámos para os projectos que desejamos? Quem fomos? O que fomos?

Depois das perguntas respondidas, escolhas devem ser realizadas. Teremos sensivelmente 6 dias para repensar e refazer as escolhas de 6 meses.

Alinhas?

Numa segunda hora de Merúrio de um dia de Marte e de São Leôncio e S. Marceliano
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...