sábado, novembro 30, 2013

E começa mais uma Saturnália/Natal

Como já tinha referido, este ano não há espaço para a árvore completa, por isso, tivemos de ser criativos, mas mantivemos a tradição acesa! 
Um pequeno altar para lembrar o essencial, para o ano será diferente!

E o meu anjinho sempre presente com duas estrelinhas a ornamentar esta árvore luminosa.

Era um dia de Saturno e de S. André

Enfim...

Alguém quer pagar isto que a mim dá-me a volta ao estômago!

Era um dia de Vénus e de S. Saturnino

quinta-feira, novembro 28, 2013

Que querem, pois, dizer estas palavras abalo e esfera?

O homem, considerado como nós o fazemos, sob o ponto de vista psicológico, pode ser comparado a um jardim plantado sobre três planos diferentes. Estes planos chamam-se: o primeiro, instinto; o segundo, sentimento; o terceiro, intelecto. Por ocasião do nascimento, cada ser possui grãos para semear em seu primeiro jardim, o instinto. Estes grãos, uma vez semeados, produzem plantas silvestres sem necessitar quase nenhum cuidado por isso que, ao lado dos jardins, a fonte das sensações se encarrega de regar tudo.
Quando as plantas das faculdades botam, produzem flores denominadas idéias e grãos que contém em gérmen também faculdades.
São aqueles grãos que devem ser semeados no jardim, e sob a influência da fonte das sensações; com a ajuda, desta vez, do trabalho do jardineiro, as plantas viçam, menos silvestres, embora da mesma natureza que as precedentes, e novas faculdades vêm ornar o jardim psicológico do ser humano.
Quando estas plantas, por sua vez, produzirem frutos, será preciso extrair laboriosamente o grão e semeá-lo no jardim do intelecto, onde novas faculdades nascerão, uma vez que o jardineiro redobre de cuidados e atenção. 
Não há, pois, idéias inatas no homem, assim como não existem carvalhos inteiramente copados quando uma floresta vai ainda nascer em um recanto da natureza. Mas há, no homem, um grão inato que se desenvolverá, mais ou menos, conforme a sua vontade, e que dará origem a uma árvore que a mitologia cristã chama a árvore do bem e do mal, porque é preciso saber colher e cultivar os grãos místicos que provêm da árvore.
(...)
Ora, como tudo está em movimento no ser humano, é preferível figurar-se o jardim igualmente em movimento e, neste caso, é preferível escrever o nome das faculdades sobre um círculo ou sobre uma esfera que se faça girar à vontade. Eis por que toda a sensação, chegando no ser humano, faz girar, abala um, dois ou três círculos, conforme este tenha evoluído em uma, duas ou três ordens de faculdades; é desta evolução que depende o homem na natureza.
in Tratado Elementar de Magia Prática de PAPUS

Na segunda hora de Mercúrio de um dia de Júpiter e de S. Gregório e de S. Tiago de Marca.

quarta-feira, novembro 27, 2013

Música no coração

Apetece-me escrever, criar, partilhar, mas, quando me sento em frente ao ecrã, só me apetece ir ao passado... Sim, tenho Marte a passar pela minha casa 3 e ao mesmo tempo Saturno a passar pela 5, o que pode ser uma boa razão...

Entretanto, enquanto não descubro o que fazer com estes trânsitos, para hoje e por agora partilho o que toca cá em casa! A música é sempre uma boa forma de limpar a mente e ajudar a criar.

  • Arcade Fire - The Reflektor (quanto mais oiço mais me habituo e, mesmo se não é a bomba dos dois primeiros álbuns, pelo menos é diferente)
  • Au Revoir Simone - Move in Spectrums (adoro!!!)
  • Mazzy Star - Seasons Of Your Day (não sendo nada de grandioso, é sempre bom ouvir coisas novas deste grupo)
  • Volcano Choir - Repave (saudades desta voz enquanto Bon Iver, mas este projecto também é muito interessante)
Na primeira hora de Vénus de um dia de Mercúrio e de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa e Santa Margarida de Sabóia

terça-feira, novembro 26, 2013

Relembrando

Para hoje apetece-me relembrar o ensinamento cabalístico associado à Estrela, carta que nos acompanha este mês.
O décimo quinto caminho é o da Consciência Estabilizadora porque estabiliza a essência da criação na escuridão da pureza.
Sefer Yetzirah

Para ler mais basta seguir o link.

Na primeira hora de Marte de um dia de Marte e de Santa Delfina, S. Pedro Alexandrino e S. Conrado

segunda-feira, novembro 25, 2013

Obstáculos

O dia de S. André está a chegar e com ele a tradição de decorar a casa. Mas este ano tenho uma dificuldade, a tradicional árvore branca não tem espaço para ser montada.

Sem muitos dias para me dedicar ao projecto atempadamente, uma busca pela net e várias soluções possíveis. Uma árvore na parede...mas em qual parede?!? OMG

Vamos ter de ser muito criativos. Sugestões?

Na terceira hora de Lua de um dia de Lua e de Santa Catarina, S. Mercúrio, Santa Anastásia, Santa Gracia e S. Alberto

domingo, novembro 24, 2013

Ele há coisas assim

Não gosto particularmente deste artista, no entanto, cada vez que esta música passa na Radar instintivamente coloco o som mais alto e deixo-me levar. Para ouvir hoje.


Na primeira hora de Lua de um dia de Sol e de Santa Flora, S. Crisogono e S. Romão

sábado, novembro 23, 2013

Vogue, Annie Leibovitz, Jessica Chastain & Arte


É impossível não reconhecer imediatamente pela capa da VOGUE americana de dezembro a referência ao quadro de Sir Frederic Leighton, Flaming June. Foi com grande prazer que descobri um trabalho da fotógrafa Annie Liebovitz para a VOGUE que me fez lembrar outro que realizou para a Vanity Fair, para saber mais clicar aqui

A atriz Jessica Chastain serviu de inspiração para uma sessão em que se traz à vida pinturas de grandes artistas e ao mesmo tempo se revela a beleza e pureza da mulher.

Em cada foto encontra-se na legenda a obra que inspirou a foto e o link para o quadro. Divirtam-se!
Le Retour de la mer de Félix Valloton
Frances Cleveland de Anders Zorn
Ria Munk de Klimt
La Mousmé de Vincent van Gogh
Fotografias de Julia Margaret Cameron
La Robe du Soir de de René Magritte
Na primeira hora de Sol de um dia de Saturno e de S. Clemente e Santa Felicidade

sexta-feira, novembro 22, 2013

O homem impulsivo e a sua triplicidade - parte II

O homem impulsivo e a sua triplicidade - parte I

Moon Woman by Jackson Pollock 
O homem é triplo e mesmo tríplice quando ele está completamente desenvolvido, psicologicamente falando. (...) O primeiro fim da Magia será pedir, antes de tudo, ao estudante consciencioso que aprenda a analisar os seus impulsos, sabendo aumentá-los ou sopitá-los conforme as circunstâncias.
(...)
Assim como o homem sofre a influência do exterior pelos órgãos dos sentidos, ele age age sobre o exterior pelo olhar (olhos), pela palavra (laringe), pelo gesto (braços) e pelo movimento ou ação (pernas). Eis aí os seus órgãos de expressão.
(...)
Assim, os olhos, pertencem propriamente à pessoa, ao homem de vontade, que tem o olhar como meio de expressão. Por isso, o olhar será o primeiro a ser modificado na loucura, na embriagez, no sonambulismo, etc., etc.
A laringe, considerada como origem da palavra, pertence sobretudo ao homem intelectual, ao que chamamos ser psíquico, e é o seu mais adequado órgão de expressão.
Os braços, considerados como origem do gesto, o qual, fixando-se, se converte nos traços da escrita, pertencem ao peito, da mesma forma que as pernas pertencem ao ventre.
Ora, todos esses órgãos de expressão podem obedecer quer ao homem de vontade, quer aos atos reflexos. (...)
As zombarias do povo para com o homem do escritório partem, as mais das vezes, disto. (...) É que o homem verdadeiro é o homem de determinação, mas nunca, absolutamente nunca, o homem do hábito: é um cérebro que trabalha ativamente e não uma substância que trabalha passivamente.
in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS

Na primeira hora de Lua de um dia de Vénus e de Santa Cecília

quinta-feira, novembro 21, 2013

Relax Man

Hoje é um bom dia para um dia à Dude!

Um bom banho, usar o roupão todo o dia e com fumos ou sem eles, relaxar!

Na primeira hora de Sol de um dia de Júpiter e da Apresentação de Nossa Senhora e S. Columbano


quarta-feira, novembro 20, 2013

A ouvir até cair

É difícil escolher uma música preferida deste novo álbum, Trouble will find me, pois ele é todo bom. Gostava de ouvir esta amanhã!


Na segunda hora de Sol de um dia de Mercúrio e de S. Felix de Valois e S. Edmundo

terça-feira, novembro 19, 2013

Aquele momento em que...

....percebes que está mesmo frio.

O vizinho abre a porta do prédio para ir passear o cão.
O cão corre desenfreado até ao poste mais próximo.
O vizinho, em passo acelerado, avança para o cão, enquanto esfrega as mãos numa tentativa de as manter quentes.
Mas a meio do percurso assiste incrédulo a um cão desvairado que avança novamente para a entrada do prédio.
O vizinho regressa, abre a porta e o cão some-se para dentro do prédio.

Conclusão: está tanto frio que nem os cães querem estar na rua! Ou isso ou este cão quer ir ver o jogo!

Na terceira hora de Marte de um dia de Marte e de Santa Matilde, S. Pantaleano e Santa Isabel da Hungria

segunda-feira, novembro 18, 2013

O homem impulsivo e a sua triplicidade - parte I

Tudo o que temos dito até aqui, tanto sobre a constituição de três segmentos (cabeça, peito e ventre) suprepostos, como sobre a medula e suas entumescências, mostra-nos que o homem é triplo, e que tudo nele se manifesta sob uma aparência trinária. O mesmo se dá com a constituição psicológica (...)
in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS

Na segunda hora de Sol de um dia de Lua e de S. Romão

domingo, novembro 17, 2013

O homem impulsivo - o sistema nervoso III

O homem impulsivo - o sistema nervoso I
O homem impulsivo - o sistema nervoso II


Voltemos, porém, ao nosso sistema nervoso consciente.
Sua ação é exercida sobre a periferia, conforme vimos; ela pode ser, entretanto, de duas naturezas: reflexas e consciente.
(...)
Em resumo, o movimento consciente, volitivo, quer ele seja no mesmo sentido ou no sentido contrário do movimento reflexo, é sempre mais poderoso que este e pode, quer exagerar consideravelmente, quer sustar claramente a ação deste movimento reflexo.
(...)
Assim, ao lado da parte puramente mecânica da máquina humana, existe uma modalidade do ser humano dotada de uma certa inteligência e comparável a um ser animal por seus apetites e seus efeitos. Esta modalidade, que chamamos o homem impulsivo, pode ser dominada pelo homem verdadeiro, o homem de vontade, sem a condição, porém, de que o homem tenha aprendido a fazer agir sua vontade e não se tenha tornado um simples bruto, sofrendo e obedecendo a todas as impulsões, o que acontece frequentemente. 
in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS


Na primeira hora de Lua de um dia de Sol e de S. Gregório Taumaturgo

É já amanhã :)

Toda a semana, a Radar nos preparou para o concerto, sem dúvida que se espera um belo serão de fim de domingo.

A minha música preferida deste álbum, Hummingbird, que acho delicioso. Esta semana vai andar a tocar em repeat!


Era um dia de Saturno e de Santa Margarida da Hungria

Isto só visto!

Era um dos poucos concertos que estava em condições de poder assistir e, agora, já não posso!!! Então não é que tenho exame no dia a seguir!!!! C'vergonha!

Resta-me ouvir e ouvir até me cansar.


Era um dia de Vénus e de S. Alberto Magno, Santa Gertrudes, S. Leopoldo, S. Malo e S. Eugénio

quinta-feira, novembro 14, 2013

A mulher nua - a Estrela

Nas cartas de tarot, as únicas figuras femininas que surgem destacadas, isto é, são o centro da carta, são a Sacerdotisa, a Imperatriz, a Estrela e o Mundo. 4 figuras num total de 22 cartas.

Na primeira carta ela aparece velada, coberta de vestes e de face ocultada, é ainda o enigma. Na segunda surge coroada, tomou o seu lugar no mundo visível. E, quando surge na Estrela, ela está completamente nua, liberta dos condicionamentos físicos, pura. A sua nudez representa isso mesmo, a pureza.

A Estrela segura uma taça dourada na mão direita, representando a transmutação da coluna direita da Sacerdotisa, Joakin. Esta taça simboliza o consciente. Na mão esquerda, a evolução de Boaz da Sacerdotisa, transformou-se na jarra prateada, o inconsciente.

É na mistura contínua que faz entre o consciente o inconsciente que a Estrela vai limpando as crenças do passado. Esta transmutação acontece quase como na Temperança, carta que Crowley optou por transformar numa figura feminina também, embora em todos os outros baralhos seja um Anjo. A diferença é que na Temperança as águas misturam-se num caldeirão e aqui, na Estrela, elas correm livremente num fluxo sem barreiras, não é uma libertação pessoal, mas colectiva.

A mulher nua na Estrela, pura e livre, manipula as águas do consciente e inconsciente, através dela libertamo-nos. Que assim seja! Que nos desnudemos.

Na segunda hora de Lua de um dia de Júpiter e de S. Nicolau Tavelic e Santa Josafá

Noah

Novo trailer do filme de Darren Aronofsky, Noah, que promete e muito!!!



Era um dia de Mercúrio e de S. Eugénio, S. Estanislau, S. Diogo de Alcalá e S. Brízio

segunda-feira, novembro 11, 2013

Ironias

Ser autuada por o Sr. Vilão é no mínimo para fazer rir qualquer um, não?!?

Vilão, o meu nome é Vilão! E sou polícia!

Na segunda hora de Vénus de um dia de Lua e de S. Martinho, S. Meno e S. Veranio

domingo, novembro 10, 2013

Para hoje


Na primeira hora de Lua de um dia de Sol e de S. André Avelino e S. Leão Magno

sexta-feira, novembro 08, 2013

Here we go!


Na segunda hora de Vénus de um dia de Vénus e de S. Severiano e Quatro Santos Coroados

quinta-feira, novembro 07, 2013

Lean

Aqui temos uma música nova da bando The National que estará por terras lusas dentro de pouco tempo. Esta música faz parte da banda sonora da sequela de The Hunger Games.
Ainda podemos descobrir músicas de Of Monsters and Men, Phantogram e Antony and the Johnsons. Enjoy yourselves!



Na segunda hora de Mercúrio de um dia de Júpiter e de S. Florêncio e S. Florindo

quarta-feira, novembro 06, 2013

A dar-vos música

No que resta da semana decidir dar-vos música!!! Muito trabalho e pouca vontade roubam-me o tempo e disponibilidade para mais profundidade.

Hoje partilho uma banda que me fizeram descobrir recentemente. Like!

Na segunda hora de Mercúrio de um dia de Mercúrio e de S. Severo e S. Leonardo

terça-feira, novembro 05, 2013

segunda-feira, novembro 04, 2013

Aquário

Segundo Veet Pramad:
Aquário é o signo correspondente à Estrela. É um signo de Ar, fixo, governado por Úrano e Saturno. No corpo físico governa os tornozelos, os calcanhares, o sistema circulatório e a espinha medula. Úrano confere-lhe um desejo forte de liberdade para inovar, atra
vessar os véus dos mistérios e destruir as estruturas obsoletas e preconceituosas. Saturno, por sua vez, sendo o princípio da coesão, da estruturação e da ordem, faz com que Aquário se sinta inclinado para princípios éticos e sólidos na governação da sua vida. O seu trabalho é procurar a verdade e fazer deste mundo um paraíso tanto pela aplicação prática dos seus ideais como pelo uso dos seus conhecimentos científicos. Os nativos mais puros chegam a ser impessoais, objectivos e com poucas considerações emocionais. 
São cidadãos do mundo, livres, sem apegos nem raízes. Aparentemente têm mais interesse em conhecer e aperfeiçoar a sociedade do que conhecerem-se e aperfeiçoarem-se. Parece que amam mais a humanidade que os vizinhos, declaram que a amizade é mais importante que o amor e entregam-se de corpo e alma a uma causa, mas têm dificuldades em expressar as suas emoções íntimas e relacionar-se com alguém em profundidade. 
Têm uma mentalidade progressista, atrevida e revolucionária. Amam a liberdade, a justiça e a fraternidade, são humanitários embora não aceitem as falsas conciliações. Falta-lhe capacidade de adaptação e indulgência. Adoram mudar e conhecer e geralmente têm muitos amigos. Intuição forte e normalmente encontram-se antes do seu tempo. 
Os aquarianos estão entre o génio e a loucura, a glória e a prisão. O seu verbo é Eu sei e a sua frase: Eu planto um mundo melhor vivendo a consciência cósmica aqui e agora.
Na segunda hora de Mercúrio de um dia de Sol e de S. Carlos Barromeu, S. Emerico e S. Agrícola de Bolonha

domingo, novembro 03, 2013

O homem impulsivo - o sistema nervoso II

unborn ideas by Catrin Welt-Stein

Qual é o fim de todas as estações auxiliares? Substituir, o mais frequentemente possível, a estação central, a cabeça. Dito isto, figuremos de novo o conjunto do organismo humano; três usinas superpostas ligadas diretamente ente si, conforme já vimos. Essas usinas contêm tudo o que lhes é necessário para funcionar. Por isso, não têm elas nenhuma outra comunicação central com o sistema nervoso senão a que se efetua pelo grande simpático. Aqui está por que a cabeça não pode dirigir o movimento do coração e do fígado: é que esses órgãos não fazem parte do seu domínio. (…)

A cada uma das três usinas está afixada um par de órgãos particulares dominados membros. A usina-ventre tem, assim, um par de pernas, a usina-peito, um par de braços, a usina-cabeça, um par de maxilares inferiores ligados a um órgão simétrico, a laringe.

Ora, estes pares de membros não são movidos pelo mesmo sistema nervoso que os aparelhos em movimento nas usinas. O grande simpático preside ao movimento interior do sangue nesses membros e às mudanças respiratórias que aí se produzem localmente, porém não há nenhuma ação sobre os movimentos que os membros realizam.

É a medula que preside a estes movimentos quando eles são automáticos; o cérebro quando eles são conscientes. Também ai nível de cada usina, a medula apresenta uma entumescência característica, de onde parte e para onde se convergem todos os cordões que vão ter aos maxilares, à laringe, aos braços ou às pernas, conforme a situação da entumescência. Da mesma forma, todos os pontos sensitivos da pele que cobre o organismo correspondente aos nervos sensitivos que vão ter à medula. (…)

Assim, cada usina divide-se em duas porções bem distintas: 1.ª – porção central, o maquinário, sobre o qual age só o grande simpático; 2.ª – porção periférica, a pele e os membros, sobre os quais o outro sistema nervoso tem a sua ação. (…)

O que é verdadeiro para cada usina o é também para o conjunto do organismo humano.

in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS

Na primeira hora de Lua de um dia de Sol e de S. Malaquias, S. Clemente, Santa Ida, Santa Silvia e S. Humberto

I kill giants


Era um dia de Saturno e de S. Vitorino

sexta-feira, novembro 01, 2013

novembro e a Estrela

Terminou outubro e com ela a Imperatriz abandonou-nos, dando lugar à Estrela que chega para nos oferecer novas experiências, um reinício.
Free your mind! by Catrin Welz-Stein

«Não procures a verdade, apenas abandona as tuas opiniões.» esta é a proposta da Estrela. Depois de integrarmos a Vénus/Imperatriz e (r)encontrarmos a nossa forma de expressão amorosa e alinharmos os nossos sentimentos, é momento de sair de dentro e olhar o exterior. Actualizar a percepção.

Toda e qualquer experiência por muito significativa que seja interiormente só ganha dimensão se aplicada no plano manifestado, com Amor, Verdade, Beleza e Justiça. A Estrela é o princípio da Era de Aquário, é a ligação cósmica por excelência, a percepção clara de que somos Uno.

Novembro é um  mês para deitar fora as velhas filosofias, as crenças caducas, as opiniões cristalizadas, como? Simples muito simples. Filtrando-as pelo coração e percepcionando quais já não o enchem de Luz e quais ainda o fazem resplandecer.

Libertemo-nos um pouco mais dessa bagagem que anos de tradição, de cultura e de educação nos fizeram crer que era o bem mais precioso que poderíamos acumular. Descubramos a verdade por trás do Véu com a ajuda da Estrela/Aquário.

Na primeira hora de Sol de um dia de Vénus e de Todos os Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...