segunda-feira, abril 09, 2018

dos meus Monstros



 Chad VanGaalen - Monster

hoje, quando acordei, tive uma sensação diferente. passara a noite a sonhar com coisas do passado e, quando me apercebi de tal, enchi-me de gratidão. fiquei ainda uns bons minutos deitada com essa sensação a crescer em mim e, à medida que revia cada monstro que me visitara em sonho, maior se tornava a sensação.

por isso, hoje é o dia em que publicamente venho agradecer a cada um deles. aos monstros, a todos os que se cruzaram comigo, além do meu agradecimento, devo também um pedido de desculpa.
pois é, poderá parecer estranho à primeira leitura este impulso, só que na verdade nada de estranho tem, todo ele é muito natural. pelo menos agora é-o.


primeiro porque o nome Monstro é usado apenas para ilustrar sentimentos do passado. se eles eram/foram/são monstros, então também eu o sou, pois é preciso um para reconhecer o outro. eu não vejo no outro nada além daquilo que existe em mim. hoje, já não vejo muitos monstros por aí, pois sei que, como esta música que escolhi para ilustrar o pensamento nos diz, o monstro sou eu cada dia que tento fazer diferente e me vou descobrindo.

segundo, eles só se tornaram Monstros porque eu assim o determinei. eles existiram apenas, foram e agiram, aquilo que eu vi, o que eu julguei terem feito ou ajudei a fazer é da minha responsabilidade. são os julgamentos sobre o que aconteceu que torna o acontecimento em algo que não era. foram os meus julgamentos que tornaram as pessoas em Monstros, ou pelo menos que as rotularam disso.

e, por último, se passado tanto tempo ainda me visitam em sonhos e ainda os chamo de monstros...bem...o que não quero ver sobre mim?
por isso, hoje, quando acordei me enchi de gratidão. agradeci-lhes por terem passado na minha vida, ou por ainda estarem nela, e decidi que teria de lhes pedir desculpa. desculpa por durante um período da minha vida ter nutrido pensamentos e sentimentos desagradáveis para convosco. desculpa por ter amaldiçoado tantas vezes os vossos nomes. desculpa por tantos tempo depois ainda vos ter aprisionados com este monstro que eu própria criei. enfim, desculpem, estava a fazer o meu percurso e não tinha capacidade para melhor.

mas hoje tenho. e assim vos liberto desta prisão de monstro. liberto-vos das maldições que vos lancei. liberto-vos de mim com o coração cheio de gratidão, a alma a regozijar-se e o ego a rir-se nervoso. e a cada nome que hoje me visitou no meu sonho eu bendigo, abençoo e amo.

obrigada por tudo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...