Avançar para o conteúdo principal

O Homem Impulsivo - o sistema nervoso II

O homem impulsivo. (parte I)

Dito isto, figuremos de novo o conjunto do organismo humano; três usinas superpostas diretamente entre si, conforme já vimos. Essas usinas contêm tudo o que lhes é necessário para funcionar. Por isso, não têm elas nenhuma comunicação central com o sistema nervoso senão a que se efetua pelo grande simpático. Aqui está por que a cabeça não pode dirigir o movimento do coração e do fígado: é que esses órgãos não fazem parte do seu domínio.
(...)

A cada uma das três usinas está anexado um par de órgãos particularmente denominado membros. A usina-ventre tem, assim, uma par de pernas, a usina-peito, um par de braços, a usina-cabeça, uma par de maxilares inferiores ligados a um órgão simétrico, a laringe.

Ora, estes pares de membros não são movidos pelo mesmo sistema nervoso que os aparelhos em movimento das usinas. O grande simpático preside ao movimento interior do sangue nesses membros e às mudanças respiratórias que aí se produzem localmente, porém não há nenhuma ação sobre os movimentos que os membros realizam.

É a medula que preside a estes movimentos quando eles são automáticos; o cérebro, quando eles são conscientes. Também ao nível de cada usina, a medula apresenta uma entumescência característica, de onde partem e para onde convergem todos os cordões que vão ter aos maxilares, à laringe, aos braços ou às pernas, conforme a situação da entumescência. Da mesma forma, todos os pontos sensitivos da pele que cobre o organismo correspondem aos nervos sensitivos que vão ter à medula.

Assim, cada usina divide-se em duas porções bem distintas: 1.ª - porção central, o maquinário, sobre o qual só age o grande simpático; 2.ª - a porção periférica, a pele e os membros, sobre os quais o outro sistema nervoso tem a sua ação.
(...)

Sua ação [do sistema nervoso dito consciente] é exercida sobre a periferia (...) ela pode ser, no entretanto, de duas naturezas: reflexa ou consciente.
(...)

Em resumo, o movimento consciente, volitivo, quer ele seja no mesmo sentido ou no sentido contrário do movimento reflexo, é sempre mais poderoso que este e pode, quer exagerar consideravelmente, quer sustar claramente a ação deste movimento reflexo.

in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS

Na primeira hora de Mercúrio do dia de Vénus, S. Martinho, S. Meno, S. Veranio

Mensagens populares deste blogue

Oração para benzer a casa

Lembrei-me hoje de partilhar a oração que podem utilizar durante a limpeza da casa, é a que eu utilizo e com a que melhor me tenho sentido. Esta reza foi retirada do livro Tissanas, Mezinhas e Benzeduras de Lubélia Medeiros. O livro contém uma recolha de orações e de benzeduras populares muito interessantes, para alguém como eu que não teve tempo de aprender tudo com a avó, torna-se num compêndio muito rico. Além disso, e como o título indica, contém receitas de chás e de pomadas caseiras que podemos utilizar na cura de determinadas doenças. Fica aqui então a benzedura para quando estamos a defumar a casa com alecrim e arruda, ou com outras ervas com que nos sintamos bem:

Em louvor do Santíssimo Sacramento do altar, Esta minha casa eu estou a defumar, Para que todos os espíritos maus, Inveja, praga, mau-olhado E artes diabólicas se hão-de afastar. E a paz de Jesus nos venha abençoar. (abrir a porta da rua e dizer três vezes) Em louvor de São Bento Sai o mal para fora que entre o Bem para dentr…

Invocar e enviar Poder Mágico

Para começar é necessário definir o que é o Poder Mágico, só sabendo do que se está a falar se poderá invocar e enviar. O Poder Mágico é a energia que Mago invoca e molda para seu uso, para os seus objectivos.

Conseguir invocar o Poder Mágico é de uma utilidade extrema para o Mago, seja em que momento for, eu por exemplo invoco o Poder Mágico do meu Nome quando me sinto a ser atacada e impossibilitada de reagir ou quando estou a precisar de me concentrar em alguma coisa. Mas quando nos referimos a invocar a energia para questões de rituais estamos simplesmente a relembrar que tudo neste Universo é constituído por energia, moléculas.

Quando o Mago pretende invocar as energias de algo à sua volta apenas está a aumentar o campo vibratório do objecto. Por exemplo, quando utilizamos catalisadores durante um ritual temos a consciência de que esse objecto não tem poder em si, é apenas quando o mago invoca o poder que lhe conferiu antes do ritual que este poderá ajudá-lo no seu trabalho.

Entã…

Ritual para limpeza de Karma

Nas últimas semanas, as conversas com o Viajante tem andado muito em volta do Karma e como amanhã é um dia poderoso, decidi partilhar um ritual que serve para o podermos limpar conscientemente.
Este ritual foi criado por uma bruxinha linda com quem partilhei um ano de rituais. Sei que ela vai ler este texto e por isso, peço perdão aos outros, vou fazer uma pequena homenagem e deixar aqui no meu livro uma mensagem de gratidão e perdão.
Ela foi a minha mestre em meditação. Surgiu na minha vida no momento certo e com ela aprendi a Beleza das meditações e das limpezas Universais (um dia colocarei aqui como podemos limpar o Planeta das energias negativas). Com ela e através dela aprendi o caminho para o meu mundo interior e cresci muito nos seus braços. Um dia levou-me a outro mestre, que me despertou para a Magia. Nesse momento deixámos de ser discípula e mestre para nos tornarmos amigas de Viagem. Não foi fácil esta passagem, pois como em tudo na vida tinhamos formas diferentes de encarar …