quinta-feira, outubro 13, 2011

O homem impulsivo - o sistema nervoso I

O carácter primordial de todo o ato impulsivo é de seguir quase imediatamente e sem resistência a incitação que precedeu o ato. Isso corresponde ao que os fisiologistas modernos chamam um ato reflexo.
(...)
Lembremos que a máquina humana é constituída por três usinas superpostas, e que todos os aparelhos agindo nessas usinas são postos em movimento por um sistema  nervoso ganglionar ou sistema do grande simpático. Esse sistema representa uma série de acumuladores ou gânglios (...) Estes agrupamentos tomam o nome de plexos.

Um acumulador, porém, não é mais que um reservatório de forças que regulariza a corrente, mas não produz nada por si mesmo; é preciso carregá-lo por meio de outros aparelhos que produzem a força sem armazená-la. (...)
Ao lado do sistema nervoso do grande simpático existe um outro de que nos vamos ocupar agora.

Uma longa coluna óssea, a coluna vertebral, percorre no corpo humano toda a extensão ocupada pelas três usinas, cabeça, peito e ventre. Esta longa coluna contém todos os fios elétricos que ligam não só as usinas entre si como as usinas ao centro geral, a cabeça.

Chamam-se estes fios cordões nervosos. Ora, conforme estes cordões conduzam as incitações vindas da cabeça e indo até à periferia ou, ao contrário, conduzam as incitações da periferia ao interior, chamam-se, no primeiro caso, nervos motores, no segundo,  nervos sensoriais. (...) Todos estes cordões são brancos e dispostos simetricamente à direita e à esquerda, pois que todos os órgãos que dependem deste sistema nervoso são pares ou simétricos.

Se cortardes transversalmente a medula espinhal, encontrareis uma substância branca, de onde saem os cordões; achareis também no centro da medula uma outra substância, cinzenta, que limita um canalículo indicando o centro de todo o sistema.
(...)
A medula nos aparece, agora, em seu conjunto. Ao redor estão todos os fios telegráficos: na frente, os que levam os despachos do centro (cordões motores); atrás, os que trazem os despachos ao centro (cordões sensitivos); ao meio, uma longa fila de estações telegráficas auxiliares. Cada estação tem dois compartimentos: um, na parte de trás, destinado à receção dos despachos; outro, na frente, que é de onde eles são expedidos. (...)

in Tratado Elementar De Magia Prática de PAPUS

Na terceira hora de Júpiter do dia de Júpiter, S. Eduardo, S. Daniel, S. Colomano
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...