quinta-feira, junho 30, 2011

Desafio fotográfico


Que palavras poderá esta foto esconder?

O desafio permanecerá até ao fim de semana...

Na segunda hora de Júpiter do dia de Júpiter, S. Marçal

quarta-feira, junho 29, 2011

São Pedro

The Virgin and the Child de Dirk Bouts

Pois quem quer ter amor à vida
e ver dias felizes,
refreie a sua língua do mal
e os seus lábios de palavras enganosas;
aparte-se do mal e pratique o bem,
busque a paz e corra atrás dela.
Porque os olhos do Senhor fixam-se nos justos
e os ouvidos do Senhor estão atentos às suas súplicas;
mas o seu rosto volta-se contra os que fazem o mal.

Na primeira hora de Marte do dia de Mercúrio, S. Pedro e S. Paulo

Baby Hug


Na terceira hora de Vénus do dia de Marte, S. Ireneu, S. Leão II

sábado, junho 25, 2011

E eu que não acreditava em Monstros

Podes vir, fazer o que te apetecer, destruir tudo o que o teu coração envenenado te pedir. Podes usar-me para descarregar um ódio que julgas ter origem na minha pessoa. Podes furar os pneus, como já fizeste, podes ilustrar o  meu carro da forma que achares que mais condiz com quem julgas que sou, como também já fizeste, aliás. Não posso imaginar que mais vais conseguir inventar para me mostrar quão mostrengo consegues ser, mas cá estarei, serenamente esperando, e sei que o vais voltar a fazer.


Se hoje choro não é pelo valor e tempo que vou despender para resolver os teus problemas, mas porque numa coisa me atingiste, espero que isso satisfaça minimamente a tua sede de mal. Sabes, eu nem acreditava em monstros, mas admito, com muita tristeza, que estava errada - afinal vocês existem.

Contudo, eu não vou mudar. Pois cada vez que tu, monstro, te insurges, aparecem para te compensar três ou quatro seres maravilhosos de luz. O Amor é uma coisa por demais poderosa e isso nunca vencerás. Lamento dizer-te que tenho pena de ti, porque não podes estar bem. É que, sabes, no fundo ainda acredito que não és monstro, estás apenas toldado por emoções negativas. Por isso, te perdoo e envio milhares de pensamentos de amor, que ele te preencha e que a tua essência se liberte. Que te encontres, é tudo o que te desejo.

Além disso, estou-te eternamente grata, mostraste-me que eu não sou monstro, já que naturalmente não consigo desejar-te qualquer mal. Poderia colocar-me de joelhos no chão e elevar o meu coração ao Alto clamando Justiça. Poderia ir a um livro qualquer dos muitos que aqui tenho e encontrar um encantamento que te devolvesse no espaço de três dias tudo o que fizeste de mal, mas para isso precisava de ter um sentimento por ti que não tenho - ódio ou raiva. Se bem que esta última, agora que a escrevi, quase que me apeteceu fazê-la, mas é essa a diferença entre nós - eu aprendi a dominar-me!

Será que não compreendes que só te estás a manchar? Será tão grande assim esse sentimento que nutres por mim, ao ponto de cometeres crimes? Já me perguntei muitas vezes que mal te posso ter feito para receber tal tratamento especial da tua parte, mas, acredita que me esforcei, não vejo nada!


É de conhecimento cabalístico que para cada acção boa que fazemos outra má é criada. Este é o equilíbrio da árvore da vida. Que assim seja, se este for o preço a pagar por eu ser cada vez melhor, que seja!

Bom e para concluir, se tinha dúvidas em relação ao meu futuro, obrigada, ajudaste a esclarecê-las.

Na segunda hora de Sol do dia de Saturno, S. Guilherme, S. Fevronia, S. Tude, S. Próspero de Aquitânia

sexta-feira, junho 24, 2011

Nascimento de João Baptista

No princípio existia o Verbo;
o Verbo estava em Deus;
e o Verbo era Deus.
No princípio 
Ele estava em Deus.
Por Ele é que tudo começou a existir;
e sem Ele nada veio à existência.
Nele é que estava a Vida
de tudo o que veio a existir.
E a Vida era a Luz dos homens.
A Luz brilhou nas trevas,
mas as trevas não a receberam.

Na primeira hora de Júpiter do dia de Vénus

quinta-feira, junho 23, 2011

A Morte com o Solstício

Parece-me a combinação ideal!

A partir de hoje o deus Pai começa a recolher-se. Enfraquecido pela fertilização da deusa Mãe, dá o seu trono a esta. Inicia-se, assim, o tempo da Deusa.

A força do Pai é-nos dada a partir de aqui na forma de calor, enchendo a Mãe de energia e o povo que nela se deambula. As festas são muitas, onde se celebram ritos dedicados ao fogo e à água. Os povos unem-se com os corações em festa e preparam-se para as colheitas que hão-de vir.

Desta forma, a Morte surge como a energia natural neste período. É  tempo de matar os demónios e deixar os corações livres para podermos colher os frutos da caminhada. É hora de alegria e força. É tempo de no consciencializarmos das fases naturais da vida, dos ciclos de morte e renascimento, do princípio e do fim.

Espero ainda hoje ter uma surpresa para vós! Mas é preciso aguardar e dar tempo para que as coisas aconteçam. Estava sem inspiração para a Morte, mas inspirada nos textos apresentados ontem na celebração, relembrei a matéria. 

Abramos espaço para o devir! E como a Morte é uma dança, onde cada passo limpa o espaço ocupado, escolhi uma melodia mais forte. Esta semana teremos Snowman com a música Snakes & Ladders do álbum Absense. Esta banda é uma coisa divinal, se tiverem tempo e gostarem busquem ouvir outras músicas deste álbum

Na primeira hora de Lua do dia de Júpiter, S. Edeltrudes, S. João Sacerdote, S. José Cafasso

sexta-feira, junho 17, 2011

Will you take the blue pill or the red pill?


Quando será que vamos compreender de uma vez por todas que as respostas estão e sempre estiveram dentro de nós? Que os outros, aqueles que estão fora, só nos podem dar algumas luzes de que tipo de realidade estamos a criar, mas que seremos sempre nós os detentores das chaves.

Eu só posso mostrar a porta, cabe a ti, abri-la ou não. Mas se o fizeres e te arrependeres, seja lá porque motivo, não responsabilizes o outro, afinal, eu só te mostrei onde estava. A escolha é sempre tua!

Esta é uma das lições do Imperador - responsabilidade.

Na primeira hora de Júpiter do dia de Vénus, S. Manuel, S. Teresa Infanta, S. Urso de Aosta

quinta-feira, junho 16, 2011

quarta-feira, junho 15, 2011

Eu não te largo, meu amor....


No mar passa de onda em onda repetido
O meu nome fantástico e secreto
Que só os anjos do vento reconhecem
Quando os encontro e perco de repente.

Sophia de Mello Breyner Andresen

O vencedor do desafio da semana passada foi a IdoMind. Podem confirmar aqui.

Na primeira hora de Saturno do dia de Mercúrio, S. Vito, S. Modesto, S. Crescência, S. Benilde, S. Germana

terça-feira, junho 14, 2011

O Imperador

Depois da Imperatriz, arcano número 3, chega o seu seguidor natural, o número 4 - O Imperador.


Enquanto o Alegria não dá o ar da sua graça e nos fala do que andou a acontecer na semana do Amor da Imperatriz, relembremos que o caminho é mesmo e tem de ser feito no trilho do Amor. 

O Imperador fala-nos do Amor responsável, aquele que tem em si a consciência do poder que representa sobre os outros. Quando o Imperador aparece na senda pessoal de cada um, alerta-nos para olharmos mais para os outros, principalmente para aqueles pelos quais somos responsáveis. Que tipo de relação mantemos, como comunicamos e interagimos. 

O Imperador é um símbolo de poder, de autoridade, mas também de arrogância e controlo. Esta semana devemos, por isso, estar mais atentos a estes jogos de poder. Além disso, tomem atenção a um homem mais velho, alguém que represente autoridade sobre vós, um chefe, um pai, um homem mais velho. 

Para apaziguar esta energia de domínio, escolho um som mais calmo, mais onírico. Esta semana temos Grizzly Bear com Ready, Able do recente álbum Vecktatimest. 

Que o Imperador exerça o seu poder sensatamente, que a semana seja calma e inspirada, para podermos aprender cada vez mais sobre os jogos de poder a que nos habituámos. Tenhamos atenção à palavra Impera-dor.

Qual escolhes ser?

Na primeira hora de Lua do dia de Marte, S. Eliseu, S. Basílio Magno

quinta-feira, junho 09, 2011

The Wasp

A vespa tem um ferrão que fere com veneno quando confrontada. Sê cuidadoso na forma como te diriges ao mundo quando a vespa aprece no teu caminho. Se não fores cuidadoso, podes picar ou ser picado.
A vespa relembra-te que a dor é uma escolha, portanto não desperdices o teu ferrão numa briga mesquinha.
Estás invejoso ou ciumento ou és a vitima de alguém que está?  
O ciúme e a inveja são filhos do medo e da carência - envia amor, luz e compaixão e mantém-te livre do ferrão.
Cuide da sua vida hoje e guarda-te para uma situação de vida ou morte. É bem provável que seja o que for que hoje aconteça seja bem mais insignificante no grande plano das coisas do que a tua percepção o mostrará.
Por outro lado, quando sentires o ferrão de uma vespa, sê prudente e esmaga-a! Protege-te! A vespa envia uma mensagem para te proteger também.
tradução livre a partir do texto de The Wisdom of Avalon - Oracle Cards - Guidebook de Colette Baron-Reid

Na segunda hora de Lua do dia de Júpiter, S. Feliciano, S. Primo, S. Melânia, S. Efraim, S. Lobo

quarta-feira, junho 08, 2011

Desafio fotográfico Semanal


Que palavras são evocadas?

Na primeira hora de Saturno do dia de Mercúrio, S. Salustiano, S. Severino

terça-feira, junho 07, 2011

Marte a fazer oposição ao Úrano Natal

Hoje é um dia tão bom como outro qualquer para quebrar aquela promessa, aquele acórdão que fizemos há algum tempo, mas que, apesar de na altura fazer sentido, agora não se aplica à nossa Vontade.

O que nos faz manter a nossa palavra? Orgulho, medo, honra, responsabilidade, profissionalismo...serão esses estados mais importantes do que a nossa realização pessoal? Do que a nossa felicidade?

Hoje era mesmo esse o passo que eu deveria dar...mas não dou. Não porque o profissionalismo seja mais importante ou o compromisso, mas porque quero vencer-me, quero levar-me mais longe ainda. Bem pode parecer que é uma desculpa, e talvez o seja, mas neste momento é o melhor que consigo fazer. Não tenho conseguido dar o meu melhor, constantemente. Não tenho conseguido elevar o ambiente para níveis vibratório mais altos. Não tenho conseguido fazer a ponte ali! E talvez nunca chegue a consegui-lo, mas não suporto a ideia de que não fui capaz! Não por não ter essa apetência, mas por ter falhado na capacidade de sair de mim e do meu mundinho, para ver o todo.

Para mim o mais importante é chegar ao fim, inevitável, e dizer «Fiz o meu melhor! Não resultou, ou resultou, mas eu fiz tudo o que podia. Tenho a consciência tranquila.» A isto eu chamo paz de espírito. Até ela chegar na totalidade, vamos levando as coisas com calma, aquela que formos capaz.

Hoje, deixem-me só descansar um pouco e, por favor, não me larguem bombas na cara...

Na primeira hora de Lua do dia de Marte, S. Roberto, S. Pedro de Córdova, S. Paulo

segunda-feira, junho 06, 2011

A Imperatriz e XX

As coisas têm andado muito direitinhas para nós. Depois da Torre, onde deitámos muros abaixo, limpámos a casa e abrimos lugar para as novidades, chega a Imperatriz, a força por excelência da criação, da fecundidade.

Esta semana temos a oportunidade ideal para criar o que queremos, seja ele um filho, um projecto, concretizar uma simples ideia, enfim, tudo o que desejamos fazer. A Imperatriz oferece-nos a energia da Primavera por excelência, aquela energia que tudo cria.

Com esta força aproveitemos para ver melhor onde andamos a pôr as nossas sementes, vejam as flores que estão para surgir e pensem nos frutos que querem colher. Analisem, mas não muito, pois a energia é de desfrutar.

Como energia sonora escolho uma banda que já marcou aqui presença, The XX. Que os sons românticos, sensuais e muito envolventes nos permitam dar aso à nossa criatividade e sensualidade. Usemos e abusemos desta bênção que nos está a ser oferecida. O som é Heart Skipped a Beat, que o nosso não falhe nenhum.

A todos uma excelente semana Imperatizada.

Na segunda hora de Mercúrio do dia de Lua, S. Norberto, S. Alexandre, S. Paulina, S. Gerardo

domingo, junho 05, 2011

Limpar para Fecundar

Determinado a conseguir limpar as suas emoções, Alegria penetrou a floresta para continuar a sua demanda. Foi com grande prazer que começou a ouvir um som conhecido, o som de água a correr, embatendo em pequenas pedras. A sensação de frescura invadiu-o e, guiado pelo desejo, dirigiu-se para lá.

Foi com uma mistura de maravilha e de surpresa que encontrou, junto ao som desejado, três mulheres lindas a banharem-se. Ficou um pouco a observar e, apenas quando elas o desejaram, Alegria foi convidado a entrar na água com elas.

A conversa foi, inicialmente, casual. Apresentações, indicações de onde vinham e o que faziam, nomes, referências. Contudo, após uma silêncio, nada constrangedor, elas revelaram-se. Eram ninfas que ali se encontravam para ajudar os seres da floresta e, há muito tempo, não viam um homem. Alegria aproveitou para desabafar o seu desejo de curar a Mãe e os seus dilemas com os Homens.

Numa espécie de entorpecimento, Alegria foi levado a copular com estas três ninfas, o fascínio que elas lhe causavam, o som da água, o tempo que havia passado desde que partilhara algo com uma mulher, o desejo, não permitiram que tivesse uma escolha diferente. A celebração ocorreu e todos adormeceram por baixo da segurança da sombra que as árvores ofereciam.

Quando despertou, para sua surpresa, elas ainda ali se encontravam. Não obstante, algo havia mudado. Estavam reunidas e pareciam discutir algo. Uma, a mais alta, vira-se para Alegria e questiona-o:

«Como te sentes?»

Ainda abrindo os olhos, retomando o controlo consciente dos seus órgãos, responde que muito bem.

«O que aconteceu hoje e aqui deverá manter-se secreto para todo o sempre. Qualquer menção à nossa existência e localidade poderá provocar um desequilíbrio na Mãe. Já que se mais alguém nos descobrir teremos de desaparecer. Foste abençoado com a nossa energia por seres um curador, mas para te passar essa energia, uma de nós teve de se sacrificar. Levará algum tempo até que Maari recupere a sua originalidade. É que ela entregou-se na totalidade a ti, agora tu tens o dom da vidência. Esta foi a sua oferta. Ela perdeu-a, terá de se isolar para a recuperar, e tu tens o dever de a usar com sapiência. Agora, enche o teu cantil e parte. Afasta-te daqui e nunca mais voltes. Que a Deusa te acompanhe.»

Ainda sem compreender muito bem a profundidade do que lhe havia sido dito, Alegria, automaticamente, obedece. Quando já se encontra afastado o suficiente do lugar sagrado, senta-se e decide reviver o momento em busca de alguma luz, mas foi no gesto simples de se acalmar que compreendeu a situação.

Alegria estava repleto de energia, os seus centros estavam radiantes, a sua luz era enorme. Elas tinham-lhe dado tudo. E ele o que havia ofertado? Uma sacrificara-se para lhe dar algo especial, Alegria nunca se tinha sentido tão responsável. Agora não podia continuar a fugir e evitar as situações, não podia, devia-lhes, no mínimo, isso. 

Não poderia mesmo, continuar a enganar-se. Tinha de vencer esses medos, essas máscaras criadas pelo tempo, tinha de ser mais e melhor. Iria sair da floresta e enfrentar os seus semelhantes, iria partilhar o que lhe haviam dado, iria vencer-se.

Dentro de si tudo estava em ruína. As paredes erigidas pelos sentimentos confusos, pelas más experiências, estavam a ser destruídas. Tudo estava a mudar de lugar, tudo seria possível daí em diante.
Porém, o que Alegria não sabia era que também ele havia dado algo às ninfas...aquela que se sacrificara, tinha conseguido tornar-se Mãe, Alegria fecundara-a.

Na primeira hora de Saturno do dia de Sol, S. Marciano, S. Bonifácio, S. Fernando

sábado, junho 04, 2011

Hoje, meus queridos, estou...

... aqui.

Há uns bons anos atrás, fiz parte de um projecto intitulado FanatiCine, foi lá o início da minha escrita cibernauta. Era na altura conhecida como Gally e fazia equipa com o OM, na altura Jin-Roh, e com a IdoMind, na altura The Mind. Este trio, apaixonado por cinema, escrevia uns artigos sobre os filmes que via. Chegámos quase a conseguir criar uma revista de cinema, mas a ideia morreu numa reunião, contudo, dessa reunião surgiu o site.


Alguns anos depois, e muitas mudanças e mais mudanças, o OM, a.k.a. Mr. Hand, acabou por ficar só no projecto e o FanatiCine.com acabou por morrer, poucos anos mais tarde. Este ano, porque o bichinho adormece mas não morre, o OM reanimou o projecto, continuando com o mesmo nome, e colocou-o aqui no blogger. 

Neste momento, está-se a tentar trazer à vida algumas das três centenas de críticas feitas. Desta vez foi a vez de ressuscitar a homenagem feita ao mestre do gore, George A. Romero, que tivemos o prazer de conhecer o ano passado no festival de terror MOTELx.


Para quem gosta de cinema e de opinar sobre ele este blogue é mais que recomendado, é obrigatório. FanatiCine, visite e, se quiser, leia a minha participação que data de 31 de agosto de 2005.

Na segunda hora de Vénus do dia de Saturno, S. Quirino, S. Pedro de Verona, S. Francisco Caraciolo, S. Clotilde

sexta-feira, junho 03, 2011

A Árvore da Vida

De uma forma bem simplificada, a árvore da vida pode ser vista assim: é composta por três vias. A da direita e a da esquerda, representam a tolerância e o rigor, é a Mãe e o Pai. A do meio é a do Filho, que buscando constantemente o equilíbrio entre a beleza e a graça faz o seu caminho. 


Não é fácil buscar esse equilíbrio, já que todos temos uma forma mais vincada de ser e sentir, ora pela influência da relação com a Mãe, ora pela do Pai, mas também não é impossível.

É na aceitação, do que foi, do que é e do que será, que conseguiremos trilhar o Caminho do Meio.

Quem aceitar o desafio, conseguirá libertar-se e sentir-se. Vens?

Na primeira hora de Marte do dia de Vénus, S. Ovídio, S. Paula, S. Carlos Lwanga

quinta-feira, junho 02, 2011

Desafio fotográfico semanal/quinzenal/mensal/quando_me_apetece está de volta

Esta foto, inspira-vos algo? 
Já sabem que quem a ilustrar irá para o site Olhares Especiais da Shin

Na primeira hora de Marte do dia de Júpiter, S. Blandina, S. Erasmo, S. Guido, S. Marcelino

quarta-feira, junho 01, 2011

Novo Caminho

Poderes da Luz Divina que guia os meus passos nesta viagem interior, ajudem-me a abrir as portas fechadas da minha mente e do meu coração e a realizar o equilíbrio entre os Planos. 

Auxiliem-me a levantar o véu que oculta o meu passado e o meu futuro e ajudem-me a despertar a consciência do presente. 

Iluminem o meu caminho e dêem-me força para cumprir o meu destino. 


Que estas flores brancas, que abrem com a luz da manhã, representem o meu ser, abrindo-se para novas realidades com o auxílio da Luz Divina.

in Rituais Antigos para um Mundo Novo – Manual de Magia de José Medeiros
Foto mágica por CHARLIE  

Na terceira hora de Lua do dia de Mercúrio, S. Firmino, S. Fortunato, S. Justino

Rejubilemos pelas crianças

Ser criança é ter em si todas as oportunidades gravadas, já que o tempo é abstracto e ainda não nos atinge.
Ser criança é saber rir e chorar no instante em que apetece, uma vez que não há censura de emoções.
É ser capaz de abraçar depois de ter brigado, pois tudo é esquecido no momento em que lembramos o que sentimos.
É ter a capacidade de acreditar que os sonhos se podem realizar e que nem por isso deixarão de ser sonhos.
É não perdoar por não ser capaz de guardar ressentimentos.
Ser criança é brincar com o que é sério, é chorar com o que é cómico, é pular em cima da cama acabada de fazer, é desarrumar o cabelo só porque está direito.
É andar de blusa do avesso e só se aperceber no fim do dia, rir com isso desapegadamente.
Ser criança é ser capaz de viver, ser e estar em constante estado de gratidão e maravilha.
É deixar-se ir na corrente do momento e da emoção.
É não exigir, mas querer, desejar e conseguir.
Ser criança é uma bênção.

Um dia muito feliz para todas as crianças, as que andam livres, as aprisionadas, as de idade, mas em especial a estas quatro que me permitem ser cada dia que passa ainda mais criança.

Na primeira hora de Saturno do dia de Mercúrio, S. Firmino, S. Fortunato, S. Justino
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...