sábado, janeiro 10, 2009

O mês de Janeiro e os seus rituais

Travar conhecimento com a bruxinha irmã Caillean fez crescer em mim um desejo antigo.
Cada mês ela coloca um texto, lá na sua Casa da Floresta, que explica a importância de cada lua cheia e algumas datas de festividades antigas que ocorrem nesse mês, de várias culturas. Sempre que lia os seus textos pensava "Tenho de começar a criar rituais para realizar nas luas cheias de cada mês."

Já tenho alguns que o professor Medeiros partilhou no seu livro Rituais Antigos para um Mundo Novo, que realizo sempre, mas sinto que devia fazer todas as luas cheias um para me colocar mais ainda em sintonia com a Mãe, em particular com a Lua, representante do nosso lado psíquico, o inconsciente onde são guardados os segredos, o conhecimento que trouxemos de vidas antigas.

Hoje, quando no lançamento da carta do dia, saiu o Cavaleiro de Taças, achei que era o dia ideal, pois um cavaleiro representa um abrir de caminho, por onde o Rei e a Rainha poderão seguir. Por isso, hoje vou criar o meu ritual para realizar amanhã, Lua cheia de Janeiro também conhecida por lua do lobo.
Mas antes vou partilhar o que sei sobre esta lua e este mês.
O nome deste mês vem do deus romano Jano, o deus das portas, dos caminhos. Representado por duas cabeças que olham em direcções opostas, pretende simbolizar o passado e o futuro, o fim e o começo, daí que este mês tenha sido o escolhido para iniciar o ano civil.

Sendo representado por este deus, que olha para o passado e para o futuro, este mês relembra-nos os antepassados, que sem um passado não é possível construir um futuro. Neste mês será importante fazer a análise de quais foram os pontos marcantes do nosso passado que nos trouxeram ao estado em que estamos. Relembrar o nosso percurso de forma consciente para podermos alterar algumas coisas que não estejam bem e definir outras.

Na senda da magia respeitar os nossos Antepassados é vital, muitas vezes referimos os Mestres Antigos, invocamos os Guardiães, relembramos Irmãos que regressaram à Casa do Pai mas que nos continuam a proteger, ajudar, oferecer conhecimentos. Uma forma simples de lhes prestarmos homenagem será simplesmente lembrarmo-nos deles, razão pela qual no fim de cada partilha que faço coloco o nome do santo do dia, para os lembrar e lhes pedir que me ofereçam algumas das suas características. Podemos ainda, num dia especial, colocar lugares a mais à mesa, oferecer-lhes flores nos nosso Altar ou dedicar-lhes uma música, dança, poema, ou outra qualquer forma de oração. Seja o que for que escolhamos fazer, esta ligação deve ser feita com ternura, com Amor e alegria e nunca com saudades ou tristeza ou por obrigação. 

Durante este mês pode ainda ir aos álbuns de família e partilhar recordações, contacte com os que partiram de forma a sentir que o seu passado é e está presente no seu dia-a-dia com serenidade, só assim poderemos construir um futuro saudável.

Num dia de São Paulo e de Cassiel, Regente da Energia de Saturno
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...