segunda-feira, janeiro 12, 2009

Ritual da Lua do Lobo

O objectivo deste ritual é homenagear os nosso Antepassados, os Mestres Antigos que nos acompanham nesta viagem em seres de Luz e fazer a ligação ao nosso inconsciente.
Deve ser realizado na primeira lua cheia de Janeiro e precisamos de uma vela cor-de-rosa, um caldeirão com água e uma pedra à escolha, cálice com vinho e carvão vegetal e óleo de gerânio ou alfazema (para substituir o carvão e o óleo pode ser usado incenso).
Este ritual foi criado por mim, já foi realizado e deve confessar que funciona pois hoje de manhã, a caminho do trabalho fui abençoada pela Deusa que mais uma vez pairava no céu em majestade, dizendo-me que o meu trabalho tinha sido bem feito e que ela me agradecia. Por isso, posso aconselhá-lo a todos os que o quiserem fazer.

1. Círculo mágico.
2. Ritual de abertura.
3. Ritual:

Começar por saudar o Oriente e dizer:
- Nesta época de lua cheia, momento de grande poder, invoco o teu poder, Grande Mãe, Senhora da Arte e da Tradição, para que me protejas e permitas realizar este ritual.
Que a tua luz desça sobre mim. Estou em frente ao Véu dos Mistérios, hoemenageando os Mestres Antigos, os meus antepassados, peço-te que estejas comigo agora e sempre.
Assim seja!
Flectir a cabeça em saudação.
Acender a vela cor-de-rosa e colocá-la no meio do altar. Dizer:


- Irmãos do País da Luz, eu vos consagro esta luz para que o Amor, a Emoção, a Alegria e a Paz estejam presentes entre nós, agora e sempre.
Que este círculo seja um lugar de Amor e Verdade. Que ele seja um escudo, uma muralha protectora que só Irmãos de Luz possam penetrar.

Convido para esta celebração os Mestres Antigos.
Cruzar os braços sobre o peito, flectindo a cabeça, em agradecimento.
Acender o carvão e deitar sobre ele umas gotas do óleo. Dizer:

- Que pelo Fogo os meus pensamentos, projectos e ideias sejam purificados, permanecendo o Verdadeiro, o essencial.
Que o Ar os eleve até Vós.
Assim seja!
Colocar o cálice com o vinho sobre o pentagrama, tocar-lhe com a vara três vezes e dizer:

- Que este vinho, símbolo do Espírito, seja por vós e em vós consagrado, purificado e abençoado.
Que ele represente a União entre o não manifestado e o manifestado.
Beber um pouco do vinho e o restante deverá ser, após o ritual terminar, vertido num campo.
Abrir os braços em saudação e dizer:

- Que o meu passado se transforme em Energia para o Futuro.

Colocar o caldeirão com a água no meio do altar. Deitar a pedra lá dentro e fixar o olhar nas águas agitadas. Esperar por uma mensagem. Pode ser feita uma meditação.

Em frente ao altar, de braços abertos, dizer:

- Agradeço aos Mestres, Irmãos do País da Luz, pelo auxílio que me foi dado. Agradeço-vos pela vossa presença iluminadora.
Parti agora em Paz e que o Amor e a Harmonia reinem sempre entre nós.
Assim seja.
O ritual está terminado.

Devo dizer que as mensagem que poderemos ou não receber podem ser de diferentes tipos. Eu, por exemplo, no preciso momento em que perguntava mentalmente se havia algo que devesse saber neste momento para o meu Caminho, recebi a resposta através do vizinho de cima, que berrou "Não!". O engraçado é que até ali não os tinha sequer sentido, mas naquele preciso momento o miúdo entrou num histerismo que não deu para não ouvir! Como podem ver, as respostas às vezes podem não ser o que estamos à espera, como sempre, o importante é estar atento a tudo.

Peço-vos apenas uma coisa, se algum dia fizerem este ritual, dêem-me um feedback, pois será gratificante saber que funcionou também para outras pessoas. Ele foi criado para mim e para as minhas necessidades, pode não funcionar com outros, não sei! (mas gostava de saber!)

Num dia de São Satiro, São Modesto e Gabriel, Regente da Energia de Lua
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...