sábado, maio 02, 2009

Lâmina V

Foi uma semana tão festiva que quase não sobrava tempo para vos deixar a minha visão sobre o Hierofante, carta que nos acompanhou esta semana intensa.

O Hierofante, o Papa no baralho de Marselha, é a carta V na Rota do Peregrino. Para falar sobre ela, será inevitável falar sobre a simbologia do número 5, sobre o papel que este homem tinha na instrução espiritual do Egipto e da Grécia e sobre Mercúrio/Hermes.
A primeira questão importante e que símbolos principais deverá esta carta ter nos variadíssimos baralhos de tarot que podemos encontrar?
O Hierofante simboliza a instrução, é um estado a que o peregrino chegará porque, depois de ter estudado, chega a sua hora de ensinar o que sabe, afinal ele é o poder da comunicação. Perante isto, deverá estar representado com o caduceu, símbolo de poder desta figura. O caduceu, que pode ser visto como a varinha mágica do Mago, deve representar os três mundos onde o Hierofante chega. Ele, também conhecido como Sumo Pontífice, tenta representar a capacidade que o Homem tem em fazer pontes entre o Indivíduo e o Divino. Então, este caduceu representará o espiritual, o anímico e o material, os tais mundos alcançados pelo Papa. No caso do caduceu não estar representado, deverá o Hierofante ter uma coroa com três níveis, sendo a sua simbologia a mesma.

O Iniciado faz um gesto com os seus dedos, neste gesto ele está a abençoar, a transmitir as suas energias aos dois discípulos que estão aos pés do seu trono. Este elemento, onde ele se encontra sentado, mostra-nos que há uma estabilidade adquirida nas cartas anteriores, que a Imperatriz foi-nos frutífera. Porém, neste trono o Hierofante mostra-nos que para manter a estabilidade é necessário continuarmos a ser criativos, a manifestar a nossa Vontade no Mundo Manifestado, o que nos é dado a perceber pelo seu gesto de poder.

Mas que poder é este que ele exerce? O Hierofante, representado pelo número 5, é um somatório dos 4 elementos, das 4 sensações, dos 4 sentidos, ele domina já a matéria e agora irá começar a dominar o mundo espiritual. O 5, representado pelo pentagrama, é o Homem Cósmico, aquele que ao dominar os 4 elementos se coloca a si no centro da criação.
Esta lâmina é a primeira onde aparecem mais pessoas além da figura central, aos seus pés estão duas pessoas, uma com as mãos para cima, outra com as mãos para baixo. Aqui está a representação do poder que o Iniciado irá exercer. O discípulo que tem as mãos para cima revela a fé, a capacidade de acreditar que é um instrumento de algo Maior. O discípulo que tem as mãos para baixo indica o seguidor cego, aquele que não questiona, que busca respostas pré-formatadas. Então, que tipo de discípulo somos nós? Que tipo de discípulo temos à nossa volta? O que queremos afinal dominar os outros ou o dominarmo-nos? Estas são apenas algumas das perguntas que poderemos fazer ao Hierofante, outras haverão, se quiserem podem anotá-las.

O último elemento que deverá estar representado na lâmina são as colunas, este Hierofante está ligado à Alta Sacerdotisa, enquanto ela está e permanecerá dentro do Tempo, ele vem para fora, vem pregar o Conhecimento.
O Hierofante é o comunicador natural, regido pelo signo Touro onde a sua missão é trazer o Divino ao Indivíduo, ele precisa de ter o dom da palavra, por isso teremos de compreender que Hermes lhe está também associado.
Hermes é o deus que nos conduz à caverna dos Infernos para podermos realizar a nossa iniciação e só com ele poderemos de lá voltar. Ele é o regente do chakra laríngeo que nos possibilita o acesso à terceira visão. Em cabala diz-se que Daath (a esfera oculta) se encontra entre esses dois plexos. Assim, para podermos seguir um caminho de pregação, de transmitir o conhecimento adquirido, teremos de ter a nossa capacidade comunicativa alinhada com a nossa percepção, só assim o Hierofante nos poderá guiar às nossas decisões correctas, aos Amantes.

Portanto, quando estamos perante esta carta tão poderosa, que nos leva a reflectir sobre o Caminho que desejamos trilhar, deveremos saber que é importante ouvir os outros, que todos nos poderão ajudar a encontrar o nosso Caminho, mas que devemos acima de tudo ouvir a nossa voz interior, só assim faremos as escolhas que nos levam ao que desejamos. Com Hermes aprendemos que é importante pensar no que nos dizem, que reflectir sobre as coisas é um dom que devemos cultivar, nada de aceitar piamente os conceitos exteriores, nem os interiores, tudo deve ser questionado!

O Nodo Ascendente tem um artigo muito interessante sobre esta carta também, uma visão diferente mas complementar do que aqui foi dito, se vos interessar vejam aqui.

Que vos disse este Arcano durante esta semana em que nos andou a influenciar? Têm uma visão diferente da minha? Partilhem, se quiserem, claro!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...