domingo, outubro 30, 2011

LoucaMente

O nosso Louco começou a semana com uma pergunta muito pertinente: por que te aprisionas nesse lugar? Esse lugar onde te mantens cativa, para onde foges assim que há um sinal de perigo.
Será que tens medo do que os outros possam pensar ou dizer de ti? Ou é simplesmente orgulho?

Para conseguir sair desse poço fundo onde nos escondemos por vezes, é preciso lembrar que todos temos a capacidade de ir diretos ao assunto. Quando a mente começa a divagar e a fazer-nos prender na insegurança, é preciso desembainhar a espada e cortar o mal pela raiz.

É preciso, também, recordar que, para se ser completamente louco, a aprendizagem da divisão deve ser feita. Primeiro, compreendemos que somos duplos, tudo é dual, mas depois é preciso fazer o processo inverso e compreender que tudo é feito da mesma matéria e, por isso, está tudo unido.

As leis foram feitas para nos ajudar a compreender o funcionamento do Universo, as naturais, pois está claro. Compreender as leis é saber andar aqui, é saber caminhar o Bom Caminho. E a lei mais importante para o Louco é a do Amor, por isso, tudo deve ser partilhado. Tudo o que parte da fonte a ela regressa. 

Assim, todos os pensamentos de medo ou orgulho que partem de nós e nos aprisionam naquele lugar escuro, a nós regressam, sendo portanto vital aprender a manejar a espada para que assim que eles saiam de nós os possamos eliminar para não regressarem mais. Caso contrário, desviamo-nos por uma vereda do nosso caminho. 

E no fim, as mesmas perguntas: Estarei no sítio certo? A fazer a coisa certa? Não deveria antes ter ido por acolá? Enfim, são os meandros de uma mente agitada que não deixa a alma falar. 

O I-Ching confirma as cartas com o hexagrama 14 - Grandes Posses
O homem nobre reprime o mal e promove o bem. Ele obedece à vontade do Céu e executa suas ordens.
 Na segunda hora de Marte do dia de Sol, S. Serapião, S. Marcelo, S. Claudio, S. Alfonso
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...