sábado, dezembro 29, 2012

9 Bastões no último dia da Lua

Neste último dia da semana com a Lua temos a energia do 9, número onde a energia assenta, depois de explodir no 8 e antes de estabilizar no 10. Sendo o 9 de Bastões a chamada de atenção cai sobre a nossa energia interior. Mas atenção, a carta fala-nos mesmo de que depois da tempestade vem sempre a bonança.

Oh Well!
O 9 está associado à esfera de Yesod, a Lua, na Árvore da Vida, e, por isso, põe-nos em contacto com o nosso inconsciente. Com esta carta e com a Lua a palavra de ordem é conhecer o que temos dentro de nós, escutar o mais profundo do nosso inconsciente lunar. Permitir que os nossos impulsos apareçam e deixarmo-nos guiar por eles.

Na conclusão da semana da Lua, fico grata pela chamada de atenção que esta carta me trouxe pois ela fez-me reflectir nos impulsos que ainda existem, naquele pensamento que lateja como uma dor de cabeça indesejada. Na vontade que surge em trazer luz à escuridão que o não entendimento traz. Mas também trouxe um aspecto positivo, pois ela ensina-nos a firmar dentro de nós as nossas decisões, é uma Lua em Sagitário.

Não há nada mais fácil para uma Lua em Sagitário do que determinar o rumo a seguir, apontar a flecha para as novas aventuras do caminho e afastar-se do que a faz sofrer. No entanto, este lado lunar relembra que é fácil ficar preso ao passado e às programações infantis marcadas pela mãe, tornando-se assim uma barreira difícil de transpor. Só com um conhecimento profundo do que se quer e do que se sente, se pode agir, isto é, libertar da programação e livremente escolher o alvo para onde dirigir a flecha.

Come and be free
A confirmação de que estamos a agir de acordo com a nossa vontade e plenos de determinismo para alcançar o objectivo chega com a sensação de estrutura, verdade e firmeza. Sensação essa que nos permitirá encarar melhor as possíveis dificuldades que estas decisões podem acarretar. Só se nos atrevermos a dirigir a nossa energia para o que fazemos num sentido emocional profundo, regataremos a firmeza e autoconfiança.

Por isso, meus queridos, hoje aconselho que determinemos o que queremos de acordo com o que sentimos, prestemos atenção aos nossos impulsos, eles guiar-nos-ão nesta tarefa que pode não ser assim tão simples. Afinal, às vezes a mente já sabe o que fazer, mas o coração recusa-se em acordar, permitindo à Sombra permanecer um pouco mais no escuro. E não nos podemos esquecer que é no equilíbrio da mente com o coração que atingiremos o Caminho do Meio.

Na primeira hora de Vénus do dia de Saturno, S. Tomás de Cantuária, S. Trófimo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...