segunda-feira, dezembro 24, 2012

um ano depois

Gostava que este texto fosse escrito com outro sentimento, gostava que o balanço depois de um ano trouxesse paz e serenidade, quer ao coração, quer à mente, mas não, não me posso mentir e dizer que está tudo bem, não posso continuar a silenciar esta dor. Ela precisa de sair, exprimir-se, vazar para poder dar lugar à Luz.

Tudo foi diferente, porém, o sentimento é o mesmo, falhei, não passei esta prova, não fechei o círculo e tudo  se vai voltar a repetir. Contra a minha vontade permiti que o medo vingasse e não fiz o senti que devia fazer. O espelho é claro e rápido a mostrar a incongruência entre o que digo que devo fazer e o que faço na verdade.

A dor faz com que a dúvida se instale e o medo segue-se, impedindo que a fé, a confiança, o amor prevaleçam. Foi só isso que aconteceu, o medo sobrepôs-se a tudo o que senti. Por hoje e só por hoje perdoo a minha falha.

Na primeira hora de Lua do dia de Lua, S. Gregório, S. Delfim
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...