terça-feira, setembro 23, 2008

Ritual de Equinócio de Outono

Como prometido aqui fica a partilha do ritual que realizei ontem, dia de Lua com a lua em Caranguejo e numa hora de Mercúrio.
Objectivo: obter os frutos da terra. Propiciar as vindimas. Equilibrar a luz e as trevas. Abrir as Portas dos Planos.

Materiais necessários: cálice com vinho, pão, folhas de videira, de hera, espigas de trigo, três velas (branca, vermelha e verde).

Momento adequado: primeira noite de Outono ou na primeira Lua Cheia com o Sol em Balança.

1 - Círculo Mágico.
2 - Abertura.
3 - Ritual:

Colocar as velas em volta da taça, no altar: a verde a norte, com as espigas de trigo; a branca a oriente, com as folhas de hera e a vermelha a sul com as folhas de videira.

Colocar o pão e o vinho sobre o pentagrama e dizer:
- O equilíbrio foi atingido. A luz e as trevas encontram-se. O que está em baixo começa a subir, o que está em cima começa a descer. A Roda da Vida muda de ciclo e aproxima os Planos. Que este Templo seja o Ovo Cósmico em que o Pai e a Mãe se encontram para gerar a Trindade Divina.
Acender a vela verde e dizer:
- Que esta luz e este trigo, símbolos da Grande Mãe, iluminem e auxiliem este ritual. Grande Mãe, Senhora da Vida e da Abundância, concede-nos colheitas fartas que nos garantam o alimento do corpo e permite-me encontrar a beleza ao longo do Caminho. Desperta em mim o amor e a alegria de sentir e viver as minhas emoções.
Saudar o Oriente. Acender a vela vermelha e dizer:
- Que esta luz e esta videira, símbolos do Grande Pai, iluminem e auxiliem este ritual. Grande Pai, Senhor da Vida e da Abundância, concede-nos vindimas fartas que nos garantam o alimento do espírito e dá-nos a força necessárias para vencer o Bom Combate. Desperta em mim a consciência e o poder de sentir a Energia e cumprir a minha missão nesta vida.
Saudar o Oriente. Acender a vela branca e dizer:
- Que esta luz e estas folhas de hera, símbolos de pureza e do eterno movimento da Roda da Vida, iluminem e auxiliem este trabalho da Arte. Luz da Pureza, Porta dos Planos, Santo Graal, onde se encontram a Grande Mãe e o Grande Pai no eterno casamento dos opostos e ligação dos planos, concede-nos a Sabedoria necessária para percorrer o Bom Caminho e ajudar quem de mim necessitar, para lhe restabelecer o equilíbrio do corpo e despertar a consciência do Espírito.
Saudar o Oriente. Erguer o pão com a mão esquerda e tocar-lhe com a vara, segura na mão direita.
Dizer:
- Grande Mãe, Senhora da Lua e dos Trabalhos da Arte, eu te consagro este pão, fruto da Terra para alimento do corpo.
Saudar o Oriente. Erguer a taça com o vinho com a mão esquerda e tocar-lhe com a vara, segura na mão direita. Dizer:
- Grande Pai, Senhor do Sol, eu te consagro este vinho, fruto da Terra para alimento do Espírito.
Saudar o Oriente. Comer um pouco do pão e beber um pouco do vinho.
Dizer:


- Que a união do pão com o vinho desperte em mim a união dos contrários, me dê o equilíbrio necessário para cumprir a minha missão neste Plano e me garanta o sustento físico para que eu possa percorrer em segurança o Bom Caminho.
Saudar o Oriente e dizer:


- Energia Primordial, Pai/Mãe do Universo, tu que és e estás em tudo, desperta em mim o poder de comunicar com os Planos e ter acesso aos Arquivos do Conhecimento. Ajuda-me a libertar as minhas emoções e a viver de acordo com os ciclos da Natureza. Que o Grande Espírito me guie no Bom Caminho e os Mestres me ajudem a vencer o Bom Combate. Dá-me força para lutar, Sabedoria para vencer e Amor para perceber a beleza da Vida.
Que assim seja.
4 - Encerramento.
5 - Abertura do Círculo.

in Rituais Antigos para um Mundo Novo - Manual de Magia, José Medeiros

Num dia de Marte e de Samael, de São Lino e de Santa Tecla.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...