domingo, janeiro 17, 2010

A Força perante a Tentação

Nesta segunda semana do ano, vindos de uma Morte renovadora, tivemos direito à Força. Foi esta força aplicada com a energia da Lua Nova? Aproveitámos para reprogramar o nosso percurso aqui ou simplesmente ligámos o automático e deixamo-nos ser guiados?

A partilha do Alegria desta semana é muito simples, vamos ver!
Alegria sente-se confiante, depois da Morte sabe que tem pela sua frente a escolha e é precisamente aí que incidirá a sua Força interior.

Na sua frente surge uma mulher enorme, com um cabelo loiro encaracolado a lembrar a juba de um leão, bela como a sacerdotisa que ele vira em tempos atrás.

«Olá Alegria. – cumprimentou-o ela com uma voz que lembrava o canto das sereias. - Faz algum tempo que te espero. Sabes que sou a guardiã deste lugar e para avançares terás de me provar que és merecedor de tal! Para mim nada mais és do que um louco à espera de algo que nunca acontecerá.»

O Peregrino relembra as palavras do Cavaleiro que lhe oferece a Taça, aquele que lhe diz que não importa o que os outros acham dele mas que seguirá sempre a sua visão. Sabe que é um co-criador do seu próprio caminho e aceita a sua responsabilidade.

Sente que nesta prova terá de mostrar algo que nunca mostrou antes. Apesar de ainda não conseguir compreender a dimensão de tal prova, sabe que aqui poderá encontrar os seus tesouros escondidos. Será esta a oportunidade de descobrir que partes há em si que ele desconhece? Mais uma vez confia e aquieta-se, sabe que com Amor e perseverança lá chegará.

«Estou pronto. Que prova é essa?»

«Terás de vir ter comigo e descobrir! Passarás uma noite na minha cama, onde te oferecerei de comer e beber. Na manhã seguinte terás de partir!»

Alegria lembrou-se de ter ouvido falar em tempos sobre esta Mulher. Era ela a culpada de muitos peregrinos como ele se terem rendido às ilusões do corpo e do ego. Ela fala-lhes com palavras mansas, entorpece-lhes o corpo com boas comidas e as bebidas destroem-lhes a percepção. Nunca nenhum conseguiu sair na manhã seguinte.

«Irei contigo Mulher, mas terás de me prometer que apenas faremos aquilo que eu desejar. Se eu recusar algo por considerar que não me leva para o Caminho do Amor, deverás respeitar a minha decisão.»

«Assim seja!»

Alegria entrou pelos portões dourados da propriedade, entrou na cabana cor-de-rosa e sentou-se numa mesa luxuriante! Os seus olhos revelaram um brilho.
Nesse preciso momento Alegria compreendeu que não era a Mulher com quem ele teria de competir, mas consigo próprio. O Desejo por toda aquela Beleza começava a crescer e Alegria não sabia se iria resistir, era ele o seu próprio adversário!

Bom, confesso que este episódio na novela do Alegria foi uma surpresa completa! Será que conseguirá sair desta?
E nós? Teremos tido durante esta semana provas onde deveríamos mostrar a nossa força? Teremos tido a percepção nublada e não compreendemos que éramos nós os nossos próprios inimigos? Agimos por Amor ou por egocentrismo?

A todos uma excelente reflexão!

Na primeira hora de Saturno do dia de Sol, S. Antão, S. Leonilla, S. Alberto de Sena
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...