domingo, março 08, 2009

Reflexão Semanal com a Estrela

Esta primeira semana de Março começou com a boa energia da carta Estrela e, por isso mesmo, a pergunta que esta semana nos acompanhou foi: “Como poderei ampliar a minha Estrela pessoal?”
As cartas que foram saindo deram-nos uma dica, aqui fica a minha interpretação pessoal:
O Amor, a sua manifestação é uma das buscas incessantes do verdadeiro ser humano e do iniciado por excelência. Ao amar os outros eu posso efectivamente ampliar a minha estrela e a dos outros e, por conseguinte, a de todo o Universo. O dois de copas mostrou-nos que o caminho a seguir para encontrar a Estrela era cuidar, nutrir os nossos relacionamentos afectivos, mostrando aos outros aquilo que sentíamos. Para mostrar aos outros o quão importantes eles são para nós, o quanto gostamos deles, só podemos fazê-lo através das nossas acções. Por mais palavras bonitas, prendas ou declarações que fizermos se as não aplicarmos com demonstrações quotidianas e efectivas de amor, de nada servirão. Todavia, as palavras são necessárias, pois o 9 de espadas indicava-nos que é preciso esclarecer os nossos objectivos. Quanto estamos envolvidos com os outros, seja de que forma for, o diálogo, a comunicação tem de ser pura. Saber o que o outro espera de mim e eu dele é de uma importância primordial, não pode haver dúvidas numa relação, pelo menos numa que desejemos a sua continuação por muito tempo. A falta desta honestidade pode levar muitas relações a um termo, quando não dizemos ao outro o que esperamos dele, mas mesmo assim esperamos algo, estamos a criar expectativas sobre ele, mas sem que este esteja consciente disso. Quando criamos expectativas estamos a limitar o campo de acção do outro, a impossibilitar que ele se mostre e aja como é a sua vontade. Assim, o que o 8 de espadas nos ensina é que devemos dar a liberdade para o outro ser quem quer ser, sem o limitar criando expectativas, e no caso de não conseguirmos, sermos verdadeiros e expressar os nossos desejos. Ao fazermos isso, podemos ter a certeza de que não será fácil, nem todos os nossos relacionamentos se manterão, mas uma coisa é certa, os que sobreviverem, esses terão como alicerces os melhores sentimentos do mundo. Por último, o 10 de espadas, conclui a semana dizendo que apenas o desapego, o Amar sem justificação, sem causa ou necessidade, só esse amor nos levará à plenitude da Estrela. Que só quando estamos prontos para abdicar dos outros eles estarão connosco! Alguém compreende isso?
Foi uma semana muito interessante para mim, de facto, os relacionamentos estiveram em análise, a forma como as pessoas estão à espera de algumas acções minhas, as exigências dos outros também vieram ao de cima. De tal forma que tenho de partilhar convosco este episódio, que na altura me tirou do sério, mas rapidamente desapareceu.
Acreditam que na quarta, estava eu em casa na brincadeira com as minhas primas e recebi um telefonema publicitário que me pediam para estar disponível para a demonstração de um produto que não me interessava. Quando disse que não, a rapariga, colega de profissão pelo que ela disse, começou a fazer a choradinha de que ganhava 5 euros pelas pessoas que ela conseguia convencer a aceitar a demonstração, se eu não era capaz de a ajudar. Mas como a mim não me interessava, além de ter de estar presente o meu OM (se ela o conhecesse desligava logo o telefone rkrkrrk) e isso eu não poderia assegurar, disse-lhe que estava a perder o seu tempo comigo, que mais valia guardar os seus argumentos e energia para a próxima chamada e agi assim na melhor das intenções. Nem imaginam o que ouvi do outro lado “Dona ... (fico logo possessa quando me chamam dona) Não é capaz de ajudar uma colega?” “Não! Eu escolho quem quero ajudar e não é a sr.ª que agora vai decidir quem eu ajudo ou não.” “piiiiiii” Não, não são sons de censura, era mesmo a reprodução do desligar o telefone na minha cara. Então agora até pelo telefone me cobram ajudas!?! Afinal ainda sou livre de ajudar quem quero, não? Fiquei tão irritada!!! Mas meus queridos, quando tomo uma decisão em consciência não me arrependo dela e, por isso, podem cobrar o que quiserem, chorar o que quiserem, espernear o que quiserem, mas eu sou livre de ajudar quem Eu quiser!!! Se estiver a agir erradamente, pois no dia do julgamento assumirei as minhas responsabilidades em plena harmonia, fiz o melhor que fui capaz, até lá, não sejam vocês os julgadores das minhas acções. Que petulância!
Bom...acho que só agora larguei essa energia, mexeu mesmo comigo! Já viram a lata? Ou estou eu a ver mal o filme?

Num dia de São João de Deus e de Miguel, Regente da Energia de Sol
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...