sexta-feira, agosto 15, 2008

Defeitos ou Qualidades?!? A verdade é que não interessa...

Durante esta semana andei um pouco ocupada a fazer uma análise introspectiva aos meus defeitos e qualidades. Iniciei este exercício por fazer uma lista de cada um, tendo, obviamente, consciência de que nem um, nem outro são no seu absoluto tão lineares e que em determinadas situações um se pode transformar no outro.
Contudo, neste momento, na altura ainda sem saber bem porquê, senti que precisava de fazer este teste ao meu interior.
Quando terminei a lista...fiquei chocada com a pouca quantidade de defeitos que nela aparecia. Sendo uma pessoa consciente de si própria, pensei imediatamente que o meu Ego estava a impedir-me de aceitar todos os meus defeitos, que de alguma forma eu estava a boicotar a tarefa. Nesse momento pensei nos meus amigos. Lembrei-me que em certas alturas precisamos de ver que imagem transmitimos aos outros para saber quem estamos a ser no momento, quem melhor do que os nossos amigos para nos dizer a verdade?
Assim, escrevi um mail e enviei aos meus amigos pedindo-lhes que me dissessem quais eram os meus maiores defeitos segundo os seus pontos de vista, claro. A tarefa não era fácil e bem sei que nem todos terão a coragem para o fazer, não é fácil aceitar que achamos que os nossos amigos têm defeitos, mas o que parecem não perceber é que mesmo com os maiores defeitos, nós não deixamos de ser seus amigos, certo!
A experiência foi de facto muito interessante, não só consegui ver quem são os meus verdadeiros amigos, pois para mim é importante saber que ao meu lado está uma pessoa que me é capaz de dizer tudo, por muito difícil que seja para mim ouvi-lo. Mas de facto o mais interessante foi ver que afinal eu não estava muito errada na minha análise, que tirando dois ou três defeitos, a grande parte estava lá.
Não obstante, o real interesse desta experiência foi perceber e aceitar os meus defeitos. Compreendi que por vezes podemos ser intransigentes com os erros/defeitos dos outros porque nos negamos aceitar que esses são também os nossos erros/defeitos. Agora que foi trazida luz a uma parte obscura da minha alma, espero conseguir ser mais tolerante com os outros, menos exigente com eles e comigo, pois estamos aqui para evoluir e cada um tem o seu ritmo.
A beleza do Amor é exactamente esta, quando sabemos que aquela pessoa tem defeitos, mas que as suas qualidades superam todo o resto e esta foi a minha aprendizagem da semana, mesmo sabendo que os meus verdadeiros amigos sabem que eu tenho defeitos feios, as minhas qualidades são maiores e eles amam-me na mesma. Contudo, convém não esticar muito a corda e tentar melhorar!!!
Como Sócartes disse:

Uma vida não-susceptível de exame não vale a pena ser vivida.
Foi uma experiência excelente e agradeço a todos aqueles que dispensaram uns minutos do seu tempo precioso, de férias ou trabalho, para responder a esta humilde peregrina em busca do seu auto-aperfeiçoamento. A todos eles um muito obrigada!

Num dia de Vénus, de Anael e da Assunção de Nossa Senhora
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...