domingo, outubro 25, 2009

Reflexão com a Força III

Esta semana foi mais estável do que a anterior, andámos às voltas com as Taças e transformámo-las em espadas. O que terá o Alegria andado a fazer? Vamos ver:
Alegria seguiu o seu caminho feliz e contente com a prova que havia superado com o Leão... todavia, uns passos mais à frente surge-lhe novamente o Leão, desta vez não estava sozinho. Uma mulher linda com um chapéu estava ao lado do leão, olhou atrevidamente para Alegria, retirou uma mecha de cabelo da frente dos seus olhos e sorriu.

Então julgas que podes vencer assim o Leão? Aquilo que acabaste de fazer foi meramente temporário, uma ilusão da tua força de vontade.
A magia da espada não se alcança assim, apenas pela vontade que tens de a manipular. Para alcançares o que pretendes tens de te conectar com a força criadora.
Criança! Aprende a lidar com o leão!

Dito isto o Leão saltou para cima de Alegria que vacilou com o inesperado e caiu redondo no chão. Quando acordou estava mais uma vez nas mãos do Rei de Copas.Este serenamente disse-lhe:

Alegria, podias ter-te magoado a sério. Que ideia foi essa de te meteres com ela? Não quero a tua resposta, descansa que estás magoado.

Ela disse-me algo que não compreendo. Disse que para manejar a espada me tenho de conectar com o divino, mas isso é o que faço sempre. Estarei a fazer algo errado?

Quando fizeste a tua iniciação, prometeste a ti mesmo que irias em frente acontecesse o que acontecesse. Bem sei que assim que recuperares a tua primeira ideia é seguir caminho, mas aconselho-te a ponderar se vale a pena seguir. Contudo, compete-me dar-te as bases – disse o Rei enquanto pegava no disco de pedra que estava aos seus pés. - Ligares-te à fonte é fácil, mas manter a tua energia sempre nesse estado é duro ainda. Para manipulares a espada tens de estar purificado, manter o teu nível vibratório sempre em ligação. Mas agora descansa, pois para conseguires isso é preciso aprenderes a descansar.

E nisto Alegria adormeceu mais uma vez com o efeito da água medicinal que o Rei lhe havia dado. Nos seus sonhos a mulher voltou a aparecer e com ela o leão. Alegria não hesitou e vergou-se perante a sua superioridade, sabia que ainda não estava pronto para aquele momento. A mulher sorriu-lhe e desapareceu.

Quando acordou estava melhor, milagrosamente curado. Sentia-se envergonhado e depois do sonho compreendeu que o seu orgulho o havia traído. O seu leão interior ainda era muito imaturo, precisava de o treinar melhor para poder seguir. Sentiu-se feliz por ter chegado a essa conclusão sozinho e desejou que o rei ali estivesse para lhe poder contar tudo o que aprendera.

Afinal, desta vez saíra vitorioso, mesmo tendo recusado a batalha. Sentia-se feliz por isso, mas não orgulhoso, apenas reconhecia que estava já a conseguir ensinar o seu leão. E em paz seguiu caminho!
Na terceitra hora de Sol do dia de Sol, S. Crespim, S. Crispiniano, S. Crisauto, S. Dário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...