terça-feira, julho 15, 2008

Feitiço para protecção

Todos nós ao longo da vida vamos sentindo que há momentos em que precisamos mais de atenção dos nossos protectores, ora por estarmos mais cansados e por isso nos tornamos mais vulneráveis, ora por simplesmente não conseguirmos compreender as coisas à nossa volta.
Todos sabem que há jóias que podemos utilizar como símbolos de protecção, quem não recebeu em bebé um cordão de ouro com uma medalhinha ou uma figa? Quem não utiliza um anel como símbolo de uma união? Quem não tem uma determinada cor, roupa, pedra, que utiliza quando se sente mais frágil? Todos, ao certo, têm uma forma de se sentirem protegidos e é precisamente sobre isso que hoje me apetece escrever.
Há um tempo atrás comprei uma medalha com uma simbologia que me diz muito e consagrei-a num ritual a uma determinada entidade para ser protegida. Desde aí que todos os dias uso essa medalha, mas com o passar do tempo fui sentindo que era necessário recarregá-la de energia, mas o ritual que eu fazia para a consagração não fazia sentido, visto ela já se encontrar consagrada. O que eu precisava era de um ritual onde conseguisse recarregar as energias do amuleto.
Foi assim que surgiu um feitiço na minha vida, que todos os dias de limpeza da casa faço para reforçar os meus amuletos. Então uma vez por mês, aquando da limpeza espiritual da casa, faço o seguinte:
Em frente ao altar pego no amuleto com a mão esquerda e na taça da água, depois de ter sido consagrada com o sal, vou deitando água sobre o amuleto enquanto digo:




Elementos da Terra e da Água

Retornem àquele triplicado

O que me enviou

A menos que eu tenha chamado

Estou, a partir deste dia, protegida

Pelos espíritos da força e do poder.

Depois disto limpo o amuleto com um pano branco e limpo, seguro-o nas mãos durante um tempo enquanto falo com a entidade a quem o consagrei, renovando as intenções de protecção.

Para mim fazer isto uma vez por mês é suficiente mas pode-se fazer sempre que se achar necessário, à noite sempre com lua em crescente ou cheia.

Apetece-me ainda deixar uma citação de um dos Santos do Dia.

Não basta a leitura sem a unção, não basta a especulação sem a devoção, não basta a pesquisa sem maravilhar-se; não basta a circunspecção sem o júbilo, o trabalho sem a piedade, a ciência sem a caridade, a inteligência sem a humildade, o estudo sem a graça.
São Boaventura

Num dia de Marte e de Samael, de São Henrique Imperador e de São Vladimiro
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...