sexta-feira, outubro 17, 2008

Aleister Crowley

É com grande pesar que vejo hoje o trailer do filme sobre um dos magos mais polémicos, sim é verdade, mas também mais inovadores dos nossos tempos. Ainda nos tempos de hoje parece haver uma necessidade de rotular este mago como um adorador da besta. Sim, Crowley intitulava-se como a Besta, o 666, mas as razões pelas quais o fazia há muito que foram explicadas. Na sua seita ele era obrigado a adorar um deus, poderia ser qualquer coisa, até uma cadeira, isto, para uma mente brilhante como Crowley, era um disparate. Na sua forma irreverente de ser, necessária para abalar sistemas caducados, acabou por adoptar a Besta 666 (número do quadrado mágico do Sol, tão simplesmente é esse o significado do número). Isto valeu-lhe como é óbvio, na altura, um rótulo de adorador do diabo, mas isso era na altura, onde as pessoas estavam menos informadas e menos habituadas à tolerância religiosa. Também é verdade que as suas magias tinham muito a ver com este Mundo físico, com o material, utilizando para isso as energias de baixo astral, mas hoje em dia, tempos de maior abertura espiritual, não poderemos compreender que por vezes não acreditar em nada e acreditar fervorosamente em algo estão mais próximo do que parece? Ambos são extremos e os extremos acabam por se tocar, assim, não terá Crowley conseguido atingir a sua iluminação utilizando outros métodos além dos consensuais? Como pode alguém ser considerado satânico, se o seu lema era "O Amor é a lei"
Então, por que teimam em manter esta imagem negra, associada a cultos satânicos de um mago que nos mostrou muito mais do que apenas isso? Para quê?
Vejam só o trailer e digam de vossa justiça se não é revoltante!!! Irei ver o filme, para falar é preciso conhecer, e logo farei um comentário mais aprofundado sobre o tema, até lá, desfrutem destas imagens.


Num dia de São Edviges e de Anael, energia de Vénus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...