domingo, março 08, 2009

Melodia para o Eremita

Depois desta semana tão emotiva creio que era inevitável que o Eremita viesse à baila. Contudo, esta semana sinto-o com uma energia diferente, não me parece que este Eremita seja para buscar razões, esclarecer dúvidas, mas sim para servir de confirmação perante algumas das nossas escolhas, para reencontrar a serenidade de alma.
Para mim este Eremita será muito bem-vindo e encará-lo-ei como retiro! Foi uma semana cansativa, mexer nas minhas emoções é sempre esgotante pois eu vou até ao fim das coisas, nunca as abandono ao meio, e depois fico exausta! É como é, o importante é que já sei como sou e como posso e devo lidar com isso.

Para essa semana faço mais uma escolha bem pessoal. O filme que vos trago andou aí na berra por ser o filme que fez reviver o antes grande (para mim sempre grande) Mickey Rourke, que, apesar de tudo, não viu o seu trabalho reconhecido pelos seus pares, mas isso serão outras conversas.
Este filme The Wrestler, é o mais recente filme de Darren Aronofsky mas que deve ter passado despercebido por estar debaixo da capa de um desporto que os sensíveis esotéricos não apreciam, (desculpem a generalização, como eu haverá muitos que não funcionam assim, mas sinto-me muito Carneiro hoje!!hihihihih). Contudo, este filme foi realizado pelo mesmo doido que nos deu The Fountain e Requiem for a Dream ou Pi, sim... o mesmíssimo!
Aronofsky desde o seu Pi que nos tem dado obras onde a condição humana é debatida sobre vários prismas, onde nos tem mostrado como a busca da felicidade, da razão de viver ou de viver simplesmente por vezes pode ser a nossa própria destruição.
Em Requiem for a Dream o artista alertou-nos com a sua obra (pelo menos a mim) para as dependências físicas, sejam elas desde a televisão às drogas mais pesadas, de como essa busca de algo irreal pode ser a nossa destruição (carta Torre). Em The Fountain alertou-nos para rebeldia desmesurada, para a Vida e a Morte, para a eterna Roda da Fortuna, onde a aceitação de que somos uma pequena ínfima parte, mas importante, neste mundo nos pode levar a um maior grau de consciência. E agora, leva-nos a mergulhar nas nossas escolhas, na forma como damos utilidade a essa consciência que adquirimos antes. Randy “The Ram” Robinson largou toda a sua vida para ser lutador de Wrestling, mulher, filha, vida normal não se enquadrava. Viveu o sonho de conseguir sê-lo e ser muito bom, mas a idade e o grau exigente de manter um corpo em forma para essa vida, levam-no a um ataque cardíaco e é obrigado a tentar outra forma de viver, aquela mesma que ele renegou. Será que consegue?
The Ram é um eremita, isolou-se deste mundo cruel que não quer saber quem ele verdadeiramente é, mas apenas aceita essa personagem que ele criou. Quando volta ao mundo apercebe-se que não é capaz, que as suas escolhas foram as correctas e assume-as, nem que isso o leve à sua Morte.

Então para esta semana, o que vos proponho é simples! Que escolhas fizeram na vossa vida? Estão a levar a vida que desejam? Recolham-se dentro de vós e procurem as respostas, vejam a personagem que criaram e quem vocês são de verdade. Aproveitemos este Eremita para reencontrar a nossa verdadeira essência!

A todos uma óptima semana de isolamento!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...