sábado, maio 24, 2008

A Lua



Tendo um blog dedicado à Arte, era quase uma incongruência não reservar um breve texto à Deusa que tanto acompanha as minhas tarefas – A Lua.
Não será necessário falar muito, pois todos a conhecemos, alguns melhor, outros pior mas o que verdadeiramente interessa é que a reconhecemos sempre, pois ela está lá no alto céu a acompanhar-nos enquanto o Sol mergulha nas Profundas Águas da Noite. Enquanto o pai se ausenta, ela vem e protege-nos.
A Lua, a Dama da Noite tem várias faces e, como todas as coisas que habitam o Universo, tem um lado negativo e outro positivo. O seu lado positivo é a lua em Crescente, que o mago/feiticeira utiliza para dar força aos seus trabalhos, para aumentar a energia das coisas, começa no terceiro dia da Lua Nova e termina com a Lua Cheia. Porém, o lado negativo também é utilizado pelo mago, pela feiticeira, pela bruxa, para diminuir o efeito de determinados trabalhos, para reduzir a energia de algo, esta fase vai desde o terceiro dia de Lua Cheia e termina com a Lua Nova. Tudo o que está presente no cosmos deve ser utilizado e por conseguinte até os lados negativos podem e devem ser utilizados, tudo dependerá da nossa capacidade de transmutar o mau em bom para nós.
Este processo pelo qual a Deusa passa e nos mostra todos os meses, é o seu processo de renovação, a sua capacidade de morrer e reviver a cada 28 dias. Ela é a Jovem, a Dama e a Anciã, tudo durante um único mês, e nós perdemos anos a pensar que nunca mais crescemos, e quando crescemos desejamos voltar a trás pois não queremos envelhecer, de facto ela há coisas bizarras.
Se há algo que deveremos aprender com ela é exactamente essa capacidade de morremos a cada dia que passa, para mais facilmente renascermos para algo melhor, mas também é ela que controla o nosso subconsciente, as nossas emoções, as nossas motivações e os nossos processos de pensamento, por isso será, com esta consciência, importantíssimo acompanhar os seus ciclos, saber quando posso beneficiar da sua energia e quando não posso, ou quando devo transmutá-la.
Por último, temos a Lua Cheia e a Lua Nova que são as outras duas fases da lua, ambas duram 3 dias e o segundo dia é quando expõem mais poder. A Lua Cheia é óptima para celebrarmos a vida que nos rodeia, homenageando os deuses e os nossos guardiães, pois a energia está no auge, atingindo o seu apogeu. A Lua Nova por sua vez é ideal para fazermos projectos, aproveitando a força que está a germinar dentro da Deusa, contudo um alerta para fazerem correctamente os cálculos, não vão apanhar a deusa Negra Lilith e sair o tiro pela culatra, mas sobre isso falaremos noutra altura.
Por ora é tudo, que a deusa vos seja favorável e que o seu brilho vos revele os seus segredos.

Num dia de Saturno, de Cassiel e de Nossa Senhora Auxiliadora
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...