sábado, maio 24, 2008

A máxima do Mago

Existe um exercício que nos é transmitido no início do caminho, uma meditação sobre a máxima do mago.

Aprende a máxima do mago e medita sobre ela: ousar, querer, saber e calar.

É uma daquelas frases que durante toda a vida nos acompanha e vai mudando de significado assim como nós vamos mudando de visões. Esta máxima, ao longo do meu percurso, já sofreu várias interpretações. Como sempre vou escrevendo o que ela significa para mim. Então, hoje foi este o significado que consegui extrair desta frase chavão.

Ousar é ter coragem para mudar as circunstâncias, não ter medo, não ser hipócrita e ser responsável por todos os meus actos e pensamentos. Ousar é escolher e ser justa comigo própria nessa escolha, sabendo as minhas limitações. Ousar é o primeiro passo, aquele que temos de dar enquanto em frente ao precipício. É o passo da Fé.

Querer é acreditar em mim, é desejar sem medos, é ter essa coragem de desejar e de lutar pelos meus desejos. Querer é acreditar na abundância do Universo e não ter medo de viver. Querer é desejar, é a Vontade inicial que nos pode levar ao conhecimento de nós próprios.

Saber é conhecer-me a mim mesma antes de tudo, o que quero ser e fazer. Saber é também amar e fazer o bem, isto é, o que é certo para agir com honestidade e justiça. Saber é o conhecimento adquirido através da própria experiência e não da dos outros.

Calar é manter a boca fechada antes, durante e depois de agir. Calar é proteger a minha fé e convicções e respeitar os desejos alheios. Calar é deixar que a semente germine dentro de nós, é proteger o tesouro das mãos alheias, dos olhos cobiçosos e dos ávidos das vidas dos outros. Calar é fazer a energia perdurar dentro e não fora.

De todas as acções, a que me é mais difícil é sem dúvida o Calar. Claro, senão não tinha um blog onde escrevo e exponho tudo o que faço e pelo que passo. Mas este calar é mais do que isso, não é o simples contar o que se faz, é divulgar os Trabalhos da Arte que se realizam, estes devem sempre ser mantido em segredo, ou então, ter consciência da proporção em que me é permitido divulgar.
Atenção, isto não quer dizer que as pessoas nos possam querer mal e desejem desfazer o que fizemos, se bem que esses também os há. Não, este calar é mesmo apenas para não dispersar uma energia que semeamos dentro do nosso ser. Imagine-se isto desta forma, há uma semente pequena, onde a vamos plantar? Num vaso pequeno ou num grande? Claro que no grande a semente vai demorar mais tempo a desenvolver-se pois vai necessitar de mais força e energia para extrair da terra os seus alimentos, enquanto que no pequeno estará tudo mais concentrado. Como sempre, o essencial é viver as coisas, passar pelas situações de forma a que a informação transmitida possa passar a conhecimento. E foi o que me aconteceu, foi preciso as situações acontecerem, as pessoas certas aparecerem para desvendar o verdadeiro significado do Calar.

Por tudo isso agradeço às pessoas que me ajudaram a aprender, que me ajudaram a lidar melhor comigo própria, a me conhecer melhor e a definir o que realmente quero para a minha vida, a todas elas o meu obrigada.

Num dia de Saturno, do Arcanjo Cassiel e de São Simeão, o Jovem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...